terça-feira, 24 de novembro de 2009

Reportagem Busólogos Rede Globo

0 comentários

Busólogos de Londrina

0 comentários

Busólogos na Multishow

0 comentários

São Paulo Acontece - Busólogos, apaixonados por ônibus

0 comentários

1º Encontro Nacional de Busólogos (Video)

0 comentários

Busólogos em Curitiba - RPC TV (Globo PR)

0 comentários

Busólogos na TV

0 comentários
0 comentários

Por volta das 5h30, um ônibus fez uma curva muito fechada e caiu num buraco na esquina da Avenida do Estado coma Rua São Caetano, interditando mais de uma faixa da pista. O ônibus já foi retirado.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Passagens de ônibus em Bento Gonçalves ficam mais caras

0 comentários
BENTO GONÇALVES/RS - Moradores de Bento Gonçalves e região devem preparar o bolso: a partir desta quarta-feira, dia 4, as passagens de ônibus urbano, seletivo e interdistrital serão reajustadas em 12,8%.

A tarifa do coletivo urbano passará de R$ 1,95 para R$ 2,20, enquanto o seletivo pula de R$ 2,38 para R$ 2,70. O valor do transporte interdistrital dependerá do destino. O valor mínimo será de R$ 2,20 para os trajetos compreendidos entre o terminal e o limite da zona urbana.

O reajuste, pedido por empresas de transporte, foi aprovado pelo Conselho Municipal de Trânsito, após análise de planilhas de custos. A última alteração de tarifas ocorreu em 2007.

Benefícios como os descontos de 10% para compras feitas entre os dias 10 e 20 de cada mês por quem não têm o benefício do vale-transporte e de 50% para estudantes continuam valendo. Os passes adquiridos antes da vigência do decreto terão a validade de 30 dias.

Com informações do Jornal O Pioneiro

Maioria das estradas em Pernambuco é reprovada

0 comentários
A dificuldade que a maioria dos motoristas enfrenta ao dirigir nas estradas pernambucanas se transformou em números na mais nova Pesquisa Rodoviária realizada pela Confederação Nacional de Transporte (CNT), divulgada nessa quarta-feira (28). O estudo, em sua 13ª edição, revelou que 86,3% da malha viária analisada no Estado têm problemas de pavimentação, sinalização e geometria. Pernambuco não é exceção no País, mas caiu na avaliação técnica comparativa com a última pesquisa, realizada em 2007, quando apresentou falhas em 80,7% das estradas.

A Pesquisa Rodoviária da CNT avaliou 89.552 quilômetros da malha viária brasileira, incluindo todas as regiões. Em Pernambuco foram 2.955 quilômetros, inspecionados em 13 rodovias federais (BRs) e 12 estaduais (PEs). Foram percorridas estradas no litoral, Agreste e Sertão do Estado. De toda a quilometragem, 45,1% tiveram um resultado regular, 33,5% ruim e 7,7% péssimo. Apenas 3,6% dos 2.955 quilômetros foram considerados em ótima condição e 10,1% em bom estado, totalizando 13,7% dos quilômetros. Em 2007, Pernambuco teve 19,2% da malha analisada considerada como boa e ótima.

"Na opinião da CNT, essa permanente degradação das estradas em Pernambuco é o que mais chama atenção. Assim como no Nordeste, ela é verificada em muitas edições da pesquisa. Enquanto o custo de transporte no País é onerado em 28% pela má conservação da malha, no Nordeste esse custo aumenta em 33%", alerta o diretor-executivo da CNT, Bruno Batista. O diretor enfatiza, ainda, que Pernambuco está abaixo da média do Nordeste quando se considera as avaliações ótimo e bom. "Enquanto a média da região é de 8,6% das rodovias em ótimo estado, em Pernambuco esse índice é de 3,6%. O mesmo acontece com a análise de bom, que no Nordeste foi de 13,2% e no caso das estradas pernambucanas ficou em 10,1%", argumenta Batista.

Os números se referem à avaliação geral das estradas. Quando a pesquisa detalha a análise por tópico, considerando as condições de pavimento, sinalização e geometria, a situação do Estado é ainda pior. Entre as rodovias estaduais, as que receberam avaliação péssima foram a PE-096, que liga Barreiros a Palmares, na Mata Sul, e a PE-130, ligação entre Vertentes e Taquaritinga do Norte, no Agreste. Nenhuma das BRs teve avaliação péssima, apenas ruim: BRs 101 (toda a extensão que corta Pernambuco), 423 e 424 (no Agreste). O restante das BRs tiveram um quadro geral considerado regular, enquanto a maioria das PEs foram consideradas ruins. O percentual da malha rodoviária do Estado considerada ótima e boa foi tão pequeno que nem apareceu no mapa divulgado pela confederação com os resultados da análise.

Diante da pesquisa, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) em Pernambuco argumentou que este ano estão sendo investidos R$ 900 milhões em programas de duplicação, restauração, manutenção, conservação e sinalização da malha rodoviária federal no Estado. E que a prioridade tem sido a duplicação da BR-101, que deverá ser concluída em dezembro de 2010. O Departamento de Estradas de Rodagem de Pernambuco (DER) não se pronunciou sobre o estudo da CNT.

João Pessoa conta com 54 novos ônibus

0 comentários
JOÃO PESSOA - O empresariado do setor de transporte coletivo de João Pessoa renova a frota de ônibus que circula na capital todos os anos. Para as seis empresas de ônibus, Transnacional, Reunidas, Marcos da Silva, Mandacaruense, Boa Viagem e São Jorge, que integram o sistema de transporte, a renovação periódica é uma providência que busca contribuir com a melhoria do transporte público local. E foi pensando assim, que as empresas firmaram, este ano, um Termo de Compromisso com a Prefeitura para colocar em circulação, até dezembro, 70 novos ônibus, dos quais 54 já foram entregues e já estão em circulação e os 16 que restam para completar a cota deverão entrar em circulação em dezembro.

FOTO: MARCOS LISBOA - ÔNIBUS DO AGRESTE DIVULGAÇÃO
Clique para ampliar
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
De acordo com o Termo, cabe a empresa Transnacional colocar em circulação 28 novos ônibus zero quilômetro ainda neste ano, sendo que 26 já foram incorporados à frota, restando apenas dois que serão entregues em dezembro. A Reunidas deve incorporar à sua frota 14 novos veículos e isso já foi cumprido integralmente. As empresas Marcos da Silva, Mandacaruense, Boa Viagem e São Jorge também estão finalizando as suas renovações, e devem entregar em dezembro seus novos ônibus. A Marcos da Silva e a Mandacaruense entregarão, cada uma, três novos veículos, enquanto que a Boa Viagem e São Jorge renovarão suas frotas em mais quatro ônibus, cada uma, totalizando com os dois ônibus da Transnacional, os 16 veículos que faltam para cumprir integralmente o compromisso assumido com a Prefeitura.

De acordo com o diretor-executivo da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de João Pessoa (AETC-JP), Mário Tourinho, o compromisso com a meta de renovação da frota não significa apenas o empenho das empresas em honrar o termo assinado com a Prefeitura significa muito mais que isso. "Essa ação representa o interesse e o empenho que as empresas dedicam para oferecer os melhores serviços e traduz o esforço dos empresários em continuar dotando a cidade do que há de mais novo e moderno em se tratando de ônibus urbano", concluiu Tourinho.

Com informações da Prefeitura de João Pessoa e do PB Agora

Paralisação de motoristas provoca tumulto em Florianópolis

0 comentários
Uma paralisação de funcionários do transporte coletivo na manhã desta terça-feira provocou tumulto no Terminal Integrado do Centro (Ticen), em Florianópolis (SC). Segundo a Polícia Militar, usuários danificaram vasos sanitários, bebedouros e quebraram os vidros dos guichês de venda de passagens. Duas pessoas foram presas em flagrante e levadas à Central de Polícia Civil, entre elas, um homem de 50 anos.

O tumulto começou às 10h e terminou duas horas depois, com a volta dos motoristas e cobradores ao trabalho. A paralisação foi organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores do Transporte da Grande Florianópolis contra medidas da prefeitura municipal que prejudicam os interesses da categoria.

A principal reivindição dos funcionários do transporte coletivo é a retirada de projeto que prevê privatização da zona azul e será votado às 19h na Câmara dos Vereadores. Os membros do sindicato também protestam contra a diminuição dos horários das linhas de ônibus, a demissão de cobradores e o fim da participação nos lucros.

Com informações da Tv bandeirante - BAND

Empresas de ônibus terão que pagar multa (Salvador 17/11/2009)

0 comentários

Assista ao vídeo desta matéria

foto: TV Bahia
Rodoviários impediram que os ônibus saíssem da garagem

As empresas que não colocaram os ônibus para rodar segunda-feira (16) de manhã, em Salvador, por causa das brigas internas na eleição do Sindicato dos Rodoviários vão ter que pagar pelo menos R$ 230 mil em multa.

A punição foi determinada nesta terça-feira (17), pela Prefeitura.

Os ônibus, hoje, circularam normalmente pelas ruas da cidade. Mas muitos passageiros não esquecem os transtornos vividos ontem. 'De manhã, cheguei no ponto e estava tudo paralisado, aí me avisaram que estava sem ônibus. Eu fiquei aguardando, tive que ligar pra minha colega pra avisar que eu ia chegar mais tarde', conta a cozinheira Ana Lemos.

'Eu pego serviço 7h e cheguei 9h. Peguei ônibus muito cheio, engarrafamento a Paralela toda', lembra a estagiária Gilvana Santos.

Ontem de manhã, um protesto por causa de disputas internas entre os rodoviários impediu que os ônibus saíssem da garagem de cinco empresas. Com isso, dos 2.400 ônibus, 600 deixaram de circular.

Foram seis horas de paralisação e milhares de passageiros prejudicados. 'Eu não concordo que eles paralisem, prejudicando os usuários por causa de eleição de candidato', reclama a comerciária Lucineide Fernandes.

Hoje, o prefeito João Henrique determinou que todas as empresas que não colocaram os ônibus nas ruas sejam punidas. De acordo com o superintendente da Transalvador, elas serão autuadas e multadas.

'Não cumprir os horários estabelecidos na ordem de serviço prevê a autuação de infração, com multa de R$ 388,32 por horário não cumprido', afirma o superintendente Matheus Moura.

Só este ano, três manifestações causadas por disputas internas entre os rodoviários terminaram prejudicando a população. A Polícia Civil abriu inquérito a pedido do Ministério Público, que pretende pedir a prisão preventiva dos responsáveis. Quem se sentiu prejudicado pode recorrer ao Ministério Público.

As empresas autuadas, Ondina, BTU, Central, União e Barramar, têm cinco dias para questionar a decisão da Prefeitura. Nenhum representante dos empresários quis falar sobre o assunto.

Já o candidato da chapa derrotada para a eleição do Sindicato dos Rodoviários, Mário Kleber, apontado como organizador do protesto, disse que ainda não foi chamado para depor no inquérito policial e negou que tenha provocado a manifestação.
 
Retirado do site da TVBahia

Quatro empresas de ônibus paralisam as atividades hoje

0 comentários
SALVADOR - Quatro empresas de ônibus estão com as atividades paralisadas na manhã desta segunda-feira (16), segundo informações do SETPS. Após perder a eleição para o Sindicato dos rodoviários com a reeleição de Manoel Machado, a chapa 4, liderada por Mário Kleber, promoveu piquete nas garagens das empresas União, Ondina, BTU e Central.

FOTO: REPRODUÇÃO DE TV
Clique para ampliar
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
No segundo dia de vestibular da Universidade Federal da Bahia (UFBA), os estudantes ficam sem ter como se dirigir ao local de provas. De acordo com a diretora do Serviço de Seleção da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Antonia Elisa Caló Oliveira, após reunião com o reitor Naomar Almeida e pró-reitores, a organização do vestibular resolveu dar 30 minutos de tolerância para os candidatos que se atrasaram. Os portões fecharão impreterivelmente às 8h20.

Segundo informações da empresa BTU toda a frota está paralisada e não há previsão de retorno às ruas. Apenas os ônibus que fazem a linha metropolitana Salvador- Lauro de Freitas está funcionando normalmente.


Com informações do Correio da Bahia e Tv Bahia

Ceará adquire 247 ônibus escolares

0 comentários
FORTALEZA- O Governo do Estado e a Caixa Econômica Federal assinaram, na última sexta, um contrato para a aquisição de 247 ônibus destinados, exclusivamente, ao transporte dos alunos da rede pública na zona rural. Em 2009, serão adquiridos, no primeiro lote, 100 veículos, enquanto os demais estarão disponíveis em 2010. A ação representa um investimento de R$ 40 milhões, provenientes de um financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

FOTO: BRUNO ARAÚJO - CLUBE DO TRECHO - DIVULGAÇÃO
Clique para ampliar
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Os novos ônibus virão com inovações para melhorar a trafegabilidade e o conforto dos estudantes. Terão ainda equipamentos de acessibilidade, com uma cadeira especial que poderá ser descida até o nível do solo para embarcar alunos com dificuldade de locomoção.

Com isso, a porta do ônibus será mais larga, a fim de facilitar o manuseio da cadeira do aluno. Os ônibus também possuirão tacógrafo eletrônico e GPS, o que irá garantir maior segurança e permitir o controle do trajeto, dos tempos de percurso de paradas, de consumo e combustível. Para Nelson de Sousa, superintendente da Caixa para o Nordeste, o Ceará é estado pioneiro do Brasil. O primeiro lote atenderá 60 municípios

Com informações do Governo do Estado do Ceará

Evento promete reunir os melhores ônibus

0 comentários
Fundado em 30 de novembro de 2005, o Primeiro Clube do Ônibus Antigo Brasileiro, organiza mais uma vez o evento VVR (Viver, Ver Rever) que em sua quinta edição, promete reunir os melhores ônibus de uma época do transporte.

Assim, como em edições anteriores, VVR é considerado por pesquisadores em transporte, um dos mais completos eventos do país, assim como a Exponi realizada em Curitiba.

Abaixo, uma breve entrevista com Kaio Castro - Presidente do Primeiro Clube do Ônibus Antigo Brasileiro e idealizador do projeto VVR.
..............................................................FOTO: RODRIGO SALLES - CLUBE DO TRECHO - DIVULGAÇÃO
Foto: Divulgação
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
REVISTA: Em que ano o evento e como foi?
KAIO: Em maio de 2004 a primeira exposição. Aconteceu no pátio da empresa de ônibus que gerenciava à época, hoje estou aposentado, por gostar de carros antigos e me perguntar: e ônibus antigos, existem? onde? Essa indagação teve início cerca de seis meses antes, período em que procurei e encontrei alguns ônibus antigos e então, em maio de 2004 tinha no pátio da empresa 11 ônibus expostos. Um ano e meio depois, quando resolvi realizar o encontro novamente, a constatação do sucesso anterior: novembro de 2005, foram 30 ônibus antigos.

REVISTA: Porque o nome VVR?
KAIO: Pensei muito para chegar a esse nome, "Viver, Ver e Rever", essa é a verdade. É um título que nos remonta ao passado e acabou sendo muito bem aceito. Sua mensagem é: "É nossa intenção: VIVER oque foi vivido, VER o que foi visto e REVER o que foi feito, o quanto evoluimos e o quanto ainda podemos caminhar pra frente"

REVISTA: Quais são os principais desafios para criar um evento como esse?
KAIO: Conquistar a credibilidade junto aos possíveis patrocinadores, colaboradores e apoiadores. O evento além de uma mão de obra e tanto, demanda custos que somente são vencidos pelos patrocínios. Felizmente, desde 2007, contamos com a Mercedes-Benz do Brasil Ltda., sem essa companhia não teríamos chegado onde chegamos.


REVISTA: Qual é a importância do evento para setor de transportes?
KAIO: Não só para o setor de transporte mas para a nossa cidadania, nossa brasilidade, nossa cultura. Costumo dizer que: "A valorização do ontem, o resgate do passado, refletem nas atitudes de respeito ao presente, preservando o bem público e privado".

 

Retirado da: Revista do ônibus.

sábado, 14 de novembro de 2009

Direitos e Deveres dos Passageiros (Rodoviário)

0 comentários
Reportagem da Rede Globo

Prefeito do Rio quer impor regras ao transporte padronizando a pintura de toda a frota

0 comentários
A primeira semana deste mês de novembro já começa com um grande dilema para o transporte carioca. Padronizar toda a frota urbana da cidade é a meta da prefeitura do Rio já para 2010. Mas calma ae. Algum passageiro foi consultado sobre isso? Afinal, eles são clientes do serviço de transporte, e nada mais justo que uma pesquisa de satisfação, não é mesmo? Como a prefeitura não pensou nisso, nossa equipe já disponibilizou uma enquete para que os passageiros votem se querem ou não a padronização do serviço urbano de passageiros. Eu particularmente, não quero. Nada contra, alias, tudo contra....

FOTO: DIVULGAÇÃO MERCEDES-BENZ
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Viajando por várias cidades de norte ao sul deste imenso Brasil, percebi que em alguns lugares onde o serviço foi padronizado, não melhorou em nada, culpa exclusivamente de uma política pública para o transporte atrasada e péssimamente aplicada.

Em um grande evento na Zona Sul do Rio de Janeiro há algumas semanas, na estréia de um novo serviço executivo de ônibus na cidade, o então prefeito Eduardo Paes abriu a boca para dezenas de empresários de ônibus e representantes de transporte para informar que pretende acabar com o fluxo de veículos na Avenida Rio Branco, e transforma-la em grande aquário. A final de conta, vamos ter no Centro do Rio de Janeiro os mesmos péssimos serviços das Barcas S/A? Não sei qual dos modais que o passageiro mais sofre, se é o trem lotado, onde são chicoteados e tratados pior que gado, se nas Barcas onde o povo sofre com a falta de informações e os diversos problemas de manutenção atrasos e tudo mais, ou os nossos ônibus, cada vez menores e lotados.

Estou rezando para estar vivo até 2016, para simplemente ver o que os políticos, empresários e a sociedade carioca irão fazer para melhorar a mobilidade urbana na cidade. Falta iniciativa pública e também privada para investir em tranporte de massa, trem, metrô e ônibus articulados e bi-articulados. Falta integração completa em toda a cidade e na Região Metropolitana.

Será que é difícil entender que um ônibus articulado consegue transportar muito mais pessoas que um simples automóvel 1.0 que circulam na Avenida Brasil, Linha Vermelha e tantas outras vias expressas da cidade? Em uma cidade onde helicópteros são abatidos, ônibus articulados, podem e acabarão sendo reféns de ações dos bandidos e queimados como tantos outros ônibus.

Leia abaixo o novo decreto do prefeito do Rio, sobre o transporte publicado na data de hoje.

O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor,

DECRETA:

Art. 1º. Fica estabelecido o prazo de 60 dias para que a Secretaria Municipal de Transportes – SMTR apresente plano de uniformização das cores dos veículos que compõem a frota do sistema de transporte público de passageiros por ônibus no Município do Rio de Janeiro.

Art. 2º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Rio de Janeiro, 3 de novembro de 2009; 445º da Fundação da Cidade.

EDUARDO PAES

===============

Faço aqui uma pergunta, o senhor Eduardo Paes, morador da Barra da Tijuca, bairro onde vivo atualmente, vai para a prefeitura da cidade no Centro de ônibus urbano? Em um desses (175) Barra x Central sem ar condicionado? Claro que não? Afinal ele é o prefeito da Cidade Maravilhosa não é mesmo? Será que as pessoas que estão na Secretaria Municipal de Transportes entendem de transportes? Viajam de ônibus coletivo pela cidade? Faço aqui um convite/desafio ao prefeito, seu secretário de transporte e demais envolvidos no setor do município a fazer uma viagem de ônibus com nossa equipe durante um dia.

Acredito que ao invés de pensar em fazer estudo para um plano de uniformização das cores dos ônibus da cidade, porque não sair dos seus gabinetes e ir onde o povo (eleitor) estar, e acompanhar de perto os problemas da cidade. Saúde, Educação e Transporte, precisam de mais ações objetivas do que ficar pintando ônibus, para mostrar ao mundo que o Rio possui um ótimo serviço de transporte, o que não é verdade, e o nosso prefeito Eduardo Paes sabe muito bem disso.

Mais cedo eu embarquei em um ônibus e ouvi o motorista comentando com cobradores e até passageiros sobre o novo decreto, pelo que pude perceber na viagem entre a Barra da Tijuca e Rodoviária Novo Rio, onde eu tinha reunião, é que ao invés de pintar os ônibus, o prefeito antes precisa viajar mais nos coletivos da cidade e propor políticas de transportes melhores, como por exemplo, reduzir o trânsito na cidade que está cada vez pior, bem semelhantes ao que vejo quando estou em São Paulo.

Fico aguardando a resposta da Secretaria Municipal de Transportes para o e-mail que encaminhei ao Prefeito Eduardo Paes e ao secretário do transporte, quero ver até quando vão demorar para me responder.

Pesquisador em Transporte mostra os reais motivos de rodas de ônibus estarem se soltando (cidade do Rio)

0 comentários
O que ocorre na maioria das ocorrências nesta situação é a falta de manutenção em alguns componentes que interligam o sistema de rodagem que são:

1º Defeito:
Falta de lubrificação (graxa) nos cubos de roda.

2º Defeito:
Excesso de rodagem dos cubos.

3º Defeito:
O mal aperto das rodas.

4ª Defeito:
Folga nas mangas de eixo.

FOTO: REPRODUÇÃO DE TV

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Das empresas que teve seus carros soltando rodas, nota - se que são empresas que infelizmente pecam em alguns quesitos de manutenção.

Vale lembrar que os defeitos acima relacionados se corrigem preferencialmente nas famosas, necessárias e indispensáveis manutenções preventivas, devido a serem defeitos quase não diagnosticados pelos motoristas no seu dia a dia.

Outro fator importante a ser falado é que a idade do chassi não interfere em nada para a probabilidade de ocorrer o risco de se ter com mais freqüência essa situação, ou seja, não é porque o chassi é velho que isso ocorrerá mais vezes do que em um chassi mais novo.

O que ocorre e, é real o fator "manutenção", pois mesmo que não seja feitos no chassi novo (tem empresa que faz isso mesmo, deixa passar), o problema com ele também poderá e com chances reais de ocorrer.

Se perceberem, com as empresas "Top de linha" estes problemas são quase impossível de se vê Nas ruas, pois os programas de treinamento a motoristas não se preocupam tão somente em tratar do seu bem principal (passageiro), mais também na sua ferramenta de trabalho. Devido a isso, esses defeitos apresentados acima quando passam despercebidos pela manutenção, os próprios motoristas alertam as suas oficinas quando observam as seguintes situações:

1º Defeito > Falta de lubrificação dos cubos
Toda manutenção preventiva é feita à retirada dos cubos para lubrificação de seus rolamentos. Quando o cubo trabalha sem estar lubrificado, ele passa a ter um desgaste prematuro devido aos seus componentes trabalharem em atrito devido a falta de graxa nos mesmos.

Como perceber com este problema?

Os atritos entre as peças e os tambores de freios produzem um aquecimento excessivo, que de 80 a 120 graus, permitido pelo fabricante, pode chegar até a 200 graus. Nesse caso você perceberá este aquecimento ao ficar em pé do lado da roda dianteira, quando ocorrer isso, o certo é avisar a manutenção da sua empresa, pois além de ocorrer o risco de soltar os cubos, esta alta temperatura irá prejudicar e muito a vida útil dos pneus.

2º Defeito > Excesso de rodagem dos cubos
Este defeito é o que mais ocorre nas empresas que não tem um controle técnico e eficiente de manutenção.

Os cubos têm uma quilometragem limite para rodagem que variam de empresa para empresa.

Essa quilometragem varia especificamente de 15.000 a 60.000 km. Rodados em média de acordo com as condições técnicas (chassis) e operacionais (nº de paradas + piso rodante) de cada empresa.

Como perceber com este problema?

Ao frear, é só perceber se o freio ao ser acionado o irá parar imediatamente
. Obs: Essa situação do acionamento dos freios muitas das vezes pode ser também o desgaste das lonas de freio.

3º Defeito > Aperto das rodas
Digamos que não chega ser um defeito exatamente, mais sim uma preocupação não só adotada por mim mais por algumas empresas também.

O que ocorre é que com o passar dos anos e as tecnologias adotadas nas ferramentas de manutenção visando um tempo mínimo de um carro ficar parado na oficina, quase todas as empresas de ônibus aposentaram a chave de roda e adotou a máquina pneumática. Para quem não sabe que máquina é essa, é aquela máquina que as equipes de fórmula 1 usam para apertar as porcas das rodas de seus carros.

Pois bem, esta máquina com certeza agiliza e muito os principais serviços que venha a serem retirados às rodas para a execução dos mesmos, como serviços de troca de cubos, retentores, manga de eixo, troca de pneus entre outros.

Outro fator importante desta máquina, não para a classe operária, mais para o lado empresarial, com a agilidade da máquina e o tempo que se perdia comparando-se com a chave de roda, algumas empresas tiveram até a necessidade de se diminuir a quantidade de mão-de-obra por conta deste fator.

O problema que esta máquina poderá vir a ocorrer é pelo descuido de quem a usa diariamente, pois como essas máquinas nas empresas de ônibus trabalham praticamente 24 horas por dia, a mesma se não for regulada regularmente conforme o fabricante determina, o torque (pressão) no aperto das porcas aplicado não chega a ser tão eficiente, só que infelizmente é uma situação que olhos dos motoristas passa quase que despercebida.

Por conta disso, não só eu como outras empresas também aderiram à mesma tática que é de mesmo depois das porcas das rodas serem apertadas pela máquina pneumática, reforçar as mesmas com a chave de roda por medidas de precaução.

Como perceber com este problema?

Só observar nas rodas a quantidade de roscas que sobram entre o parafuso e a porca, considere-as apertadas se estiver sobrando de 3 a 4 voltas nas rocas, menos do que isso alertem suas manutenções.

4º Defeito > Folga na manga de eixo
Este problema pode-se dizer que nas empresas que tem uma manutenção precária, é o que mais pode acontecer.

A folga nas mangas de eixo na verdade é a ponta do eixo dianteiro e seus componentes que se desgastam com a passar do tempo por conta da quilometragem percorrida.

Este problema ocorre por conta dos embuchamentos (rolamentos) estarem gastos e por conta disto se forma uma folga, pois quando o problema é diagnosticado logo quando aparece, é só refazer os embuchamentos.

Mais como disse acima sobre as manutenções precárias de algumas empresas, quando se passa muito o tempo de se fazer o embuchamento, a ponta do eixo também começa a se desgastar, com isso o perigo aumenta por conta do embuchamentos precários e a folga na porta do eixo, além do serviço ficar muito mais cara, pois para refazer a manga de eixo no preço de hoje, á mais ou menos por volta dos R$ 2500,00.

A identificação deste serviço pode ser feita por duas maneiras que são:

1 > As empresas que detém em suas manutenções o serviço de alinhamento é quase impossível este problema passar em branco, pois os serviços que compõem o alinhamento em geral (Cambagem e Balanceamento) identifica qualquer problema que possa passar em branco. O Alinhador identificando o problema, é repassado automaticamente a mecânica para que se possa fazer os devidos serviços.

2 > As empresas que não detém o serviço de alinhamento internos em suas garagens, usam uma técnica não muito confiável para identificar se existe folgas nas mangas, eles fazem o seguinte; Suspendem o eixo dianteiro, com uma barra de ferro eles colocam dentro dos buracos que ficam no cubo da roda (para quem não sabe para que existem esses buracos, servem para a entrada de ar nos cubos de roda e resfriar os tambores de freios) e suspendem a barra para cima.

Se por ventura a roda fazer um movimento mínimo para cima, consta-se ali que existe uma folga.

Obs: O aconselhável mesmo não é usar a técnica da barra de ferro, pois o alinhamento completo te possibilita de fazer um serviço completamente completo em todos os componentes que formam a manga de eixo, além de garantir por muito mais tempo (km) a eficiência do serviço.

Como perceber com este problema?

Aos senhores motoristas, ao realizarem curvas, percebam se a um deslize como se tivesse derrapando, se ocorrer isso, avise a sua manutenção, o mais rápido possível.

Outra forma de identificar é só perceber quando o carro estiver parado se as rodas estão bem em pé, caso note alguma diferença mínima de ela estar um pouco para dentro ou para fora, com certeza existe uma folga.

Rodrigo Salles é pesquisador em transportes e coordenador de manutenção
e-mail: rodrigo.salles@clubedotrecho.com

Câmara aprova projeto que prevê compra de 31 ônibus escolares para Maceió

0 comentários
A Câmara Municipal de Maceió aprovou nesta quinta-feira (12) o Projeto de Lei n.º 158/09 de autoria do Executivo Municipal que autoriza o Município a fazer um empréstimo de 6,2 milhões junto ao Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social- BNDES para a aquisição de 31 ônibus escolares pare o município de Maceió.

FOTO: IVECO - DIVULGAÇÃO
Clique para ampliar
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O projeto foi protocolado na Casa nesta quarta-feira (11) e em regime de urgência teve sua aprovação já nesta quarta-feira. A tramitação do projeto chegou a gerar um mal estar entre os vereadores de oposição Tereza Nelma (PSB) e Ricardo Barbosa (PSOL) e o líder do prefeito na Casa, vereador Galba Novaes (PRB).

Com informações do Alagoas 24 Horas

Goiânia vai ganhar novos ônibus articulados

0 comentários
Goiânia vai ganhar em breve um novo conceito em transportes. A cidade via ganhar novos ônibus articulados que irão melhorar e muito a vida dos passageiros.

FOTO:CARLOS JÚNIOR - DIVULGAÇÃO
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
De acordo com pesquisadores em tranporte da região, está confirmada a compra de 62 unidades do ônibus articulado Caio mondego B9salf articulado para os novos corredores de Goiânia Corredores T7, T9 e Norte sul.

Ainda de acordo com informações, a empresa
Rápido Araguaia comprará 31 unidades e a HP Transporte outras 31, como o modelo da foto acima.

Enquanto isso, a MetroBus teria confirmado a compra de 40 ônibus Caio Millenium sob chassi Volvo B12M TX. Em Brasília cerca de 225 articulados Caio Mondego b9salf, terão pinturas com temas para copa 2014.

Trólebus começam a retornar às ruas, de acordo com a SPTrans

0 comentários
A circulação dos ônibus elétricos, também conhecidos como trólebus, começou a ser normalizada pouco antes das 10h desta quarta-feira (11). Segundo a São Paulo Transportes (SPTrans), no entanto, não há previsão para o restabelecimento total do serviço. Os ônibus fora de operação estão sendo substituídos por veículos a diesel e, de acordo com a SPTrans, não há prejuízos para o usuário.

No início da manhã desta quarta, apenas uma das 12 linhas que operam na cidade estava circulando. Por volta das 9h50, a SPTrans informava que os ônibus começavam a voltar às ruas, mas não sabia detalhar quantas linhas estavam em operação. A mudança na frota é uma consequência do apagão que atingiu nesta terça-feira (10) dez estados brasileiros, além do Paraguai.

Com informações do G1

Lei de 1971 impede que moradores de Aparecida embarquem em ônibus fora da rodoviária

0 comentários
Moradores de Aparecida que dependem dos ônibus intermunicipais não podem mais embarcar nos pontos fora da rodoviária. A empresa que administra o terminal conseguiu na justiça o cumprimento de uma lei de 1971, que obriga o pagamento da taxa de embarque na rodoviária, mas que está complicando a rotina dos passageiros.

FOTO: RICARDO GOMES - REVISTA DO ÔNIBUS - DIVULGAÇÃO
Clique para ampliar














 
Os passageiros que ainda não estão por dentro da decisão, veem os ônibus passar direto pelo ponto ou quando param, é apenas para explicar sobre a proibição. Transtorno para os passageiros, como Natália Fazzeri, que utiliza o ônibus para ir à faculdade. Desde que a justiça determinou que os passageiros só podem embarcar na rodoviária, o jeito é caminhar até a rodoviária. "Da minha casa ao ponto, eu levava 5 minutos. Até a rodoviária são 15", diz Natália.

Para o guarda noturno Mauro da Silva, o dia ficou mais cansativo. "Me atrasa cerca de 1 hora, vir até a rodoviária, e a passagem fica mais cara", explica.

Os turistas também se incomodam com o pagamento da taxa de embarque na rodoviária. "Geralmente quem faz as peregrinações são pessoas bem humildes, e não têm condição financeira. Se não fosse cobrada a taxa, seria bem melhor", diz Terezinha Antunes, que seguia para Cruzeiro.

A determinação foi do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, que atendeu a um pedido da administradora do terminal. A empresa exigiu o cumprimento de um contrato da década de 70, que prevê que o embarque só pode ser feito na rodoviária. "É um direito que nós temos e a rodoviária tem que sobreviver. Não seria justo os passageiros embarcarem fora da rodoviária", diz o empresário Ernesto Pizzoti, proprietário da empresa que administra a rodoviária.

A situação só pode mudar se o contrato for alterado. Só um acordo entre a empresa e a prefeitura pode fazer com que o pagamento da taxa deixe se ser obrigatório. Segundo Gutemberg Moreira Lima, diretor do departamento de trânsito de Aparecida, a prefeitura está disposta a um acordo. "Há um interesse muito grande do prefeito em acertar essa situação para beneficiar a população".

Mas a vontade da empresa não é a mesma. "Não há interesse da empresa, não posso abrir mão disso. Se tem uma lei, nós temos que cumprir a lei, ela está em vigor", diz o proprietário da administradora do terminal.

A empresa de ônibus que descumprir a ordem judicial será multada em R$ 1 mil para cada passageiro que embarcar fora da rodoviária. A Pássaro Marron, uma das responsáveis pelo transporte intermunicipal, informou que não pôde avisar os passageiros sobre a medida com antecedência, porque também não foi comunicada em prazo suficiente.

Com informações do Vanguarda News

Marcopolo contrata mais e suspende férias coletivas

0 comentários
No começo do ano, as palavras de ordem na indústria eram flexibilização da jornada e férias coletivas para driblar os baixos pedidos. Mas agora, felizmente, esse cenário mudou.

FOTO:DIVULGAÇÃO

Clique para ampliar
















A Marcopolo, por exemplo, confirmou nesta quarta-feira que recontratou 500 funcionários entre setembro e outubro para dar conta do crescimento dos pedidos de ônibus. E mais: suspendeu as férias coletivas habitualmente concedidas entre Natal e Ano-Novo.

– Esse resultado deve-se ao sucesso do lançamento da Geração 7 e das boas condições de financiamento do BNDES. Estamos prevendo que 2010 seja semelhante a 2008, um dos melhores para o setor – declarou à blogueira Carlos Zignani, diretor de relações com investidores da Marcopolo, acrescentando que no Exterior o câmbio ainda preocupa.

Com informações do Jornal O Pioneiro

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Grupo Ruas adquire 100 Volvo B9Salf Biarticulados para Viações Campo Belo e Cidade Dutra

0 comentários
A Volvo Bus Latin America concretizou a venda de 100 unidades Volvo B9SALF biarticulado, um dos mais avançados e inovadores chassis urbanos de grande capacidade de transporte da marca, recém-lançado no Brasil. Os veículos receberão uma carroceria com design inédito e serão encarroçados pela Caio-Induscar.

O B9SALF é o único do mercado brasileiro com 100% de piso baixo. Com um motor de 9 litros e 360cv de potência - localizado lateralmente no entre-eixo do primeiro carro -, este chassi é a melhor opção para operações que precisam atender aos mais exigentes padrões do transportador para garantir maior acessibilidade, conforto, segurança e capacidade de transporte.

"A Volvo é o primeiro fabricante a oferecer ônibus biarticulados e articulados com piso 100% baixo na América Latina e também o que oferece a melhor acessibilidade do mercado", declara Per Gabell, presidente da Volvo Bus Latin America. O B9SALF é um veículo que reúne toda a experiência da Volvo em acessibilidade, capacidade de transporte e performance do veículo. "É acessibilidade total", completa o presidente.

Os ônibus vão rodar em São Paulo, contribuindo para melhorar o complicado trânsito da cidade, a maior do hemisfério Sul. Os B9SALF ampliarão as frotas das operadoras Viação Campo Belo e Cidade Dutra, pertencentes ao Grupo Ruas, maior operador de empresas de ônibus urbanos de São Paulo e um dos maiores do Brasil, e que transporta em média cerca de 90 milhões de passageiros por mês.

O Grupo Ruas está investindo em ônibus biarticulados e articulados, justamente pelos principais benefícios destes chassis: maior capacidade de transporte, menos emissões de gases, custo menor por passageiro transportado e atendimento da demanda de forma mais equilibrada. A companhia adquiriu os primeiros articulados Volvo em 1983, e os primeiros biarticulados em 1996.

Sediada em Botucatu, interior de São Paulo, e com cerca de 3 mil funcionários, a Caio-Induscar atua em todo o território brasileiro e em mercados internacionais, como África do Sul, Angola, Chile, Costa Rica, Equador, Jordânia, Líbano, Nigéria, Peru, República Dominicana, Taiti e Trinidad Tobago, entre outros.

BRT´s
Ao contrário de seus congêneres, este novo ônibus Volvo tem 26,5 metros de comprimento, situação que, aliada ao motor localizado entre os eixos, permite a elevada capacidade de transporte. "Temos muita experiência em BRT's (Bus Rapid Transit), e sabemos que a capacidade de transporte é fator decisivo na competitividade. Somos imbatíveis nesta área", destaca Gabell.

No Brasil os BRT's são conhecidos como sistemas organizados de transporte coletivo urbano, a exemplo do que existe em Curitiba, cidade pioneira na implantação de um projeto viário e de transporte desta natureza. Outro BRT importante na América Latina que optou por chassis Volvo é o de Santiago, capital do Chile, que escolheu usar ônibus de piso baixo e de grande capacidade para facilitar a acessibilidade e o transporte de milhões de passageiros todos os dias.

Com informações da Volvo do Brasil

O catalogo PDF pertencente a  estes chassis VOLVO  podem ser encontrados em no site da VOLVO.

Ônibus capota depois de batida com Corolla na BR-116 MG

0 comentários
Um ônibus da Viação São Geraldo capotou na madrugada desta quinta, 05, no km 578 da BR-116, próximo a São Pedro do Avaí. O veiculo saiu da pista depois de ser atingido por um Toyota Corolla que viajava no sentido e fazia uma ultrapassagem. Oito passageiros e os motoristas dos dois veículos foram atendidos pelo Corpo de Bombeiros com lesões leves e escoriações.

FOTO: DIVULGAÇÃO PORTAL CARAPAÓ
Clique para ampliar
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O ônibus saiu de Feira de Santana (BA) e se dirigia a Campinas (SP). O motorista Aldo Teodoro Guimarães Filho, 44 anos, assumiu a direção em Governador Valadares. Ele contou que viu o Corolla MPH 8796/Muriaé trafegando em sentido contrário, na contramão, fazendo uma ultrapassagem. "Tentei desviar, jogando o ônibus para o acostamento. O Corolla ainda atingiu a lateral do veiculo e aí não tive como evitar que saísse da pista", contou aos agentes da Policia Rodoviária Federal. O ônibus capotou por uns 20 metros numa ribanceira e parou com as rodas viradas para cima. Uma árvore impediu que ele rolasse mais uma vez e atingisse um pequeno ribeirão.

O acidente aconteceu por volta de 3:30 da madrugada. Equipes do Corpo de Bombeiros de Manhuaçu foram para o local. Os oito passageiros do ônibus, sendo duas crianças, e o motorista conseguiram sair e ficaram esperando atendimento no acostamento. O motorista do Corolla Elizângelo Araújo de Carvalho, 31 anos, comerciante em Muriaé, também não sofreu lesões.

PASSAGEIROS DO ÔNIBUS
Nair Joir Botelho Cardoso
Nayane Joir Cardoso
Raimunda Gomes de Jesus
Maria Neuza Teixeira Jardim
Otávio Marcelo da Silva
Hilton da Silva Santos
Emanuele Santos Jardim de Matos
Tatiane Santana Silva

Com informações do portal Caparaó

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Video de busólogos

0 comentários
Veja abaixo uma reportagem sobre os busólogos apresentada no Mais Você, da rede Globo.

Viação Teresópolis reajusta valor da passagem

0 comentários
Foram reajustados nesta segunda-feira (2) os valores das passagens para o interior do município, o que não acontecia desde 2007. Segundo a Viação Teresópolis, os principais motivos para o aumento são o "reajuste dos insumos básicos e despesas com material para manutenção do serviço de transporte coletivo, nas linhas diretas; que os preços de peças, acessórios, pneus e combustíveis sofreram diversos aumentos desde o último reajuste e a constante renovação da frota". Agora, as passagens custam R$ 2,30 (Venda Nova e Ponte Nova) e R$ 4,60 (Vieira, Mottas, Volta do Pião e Água Quente), valores que não agradam àqueles que precisam andar de ônibus diariamente.

"Eu acho um absurdo uma cidade tão pequena como a nossa uma passagem com esse preço. Eu pego a linha Água Quente-Teresópolis, ida e volta todo dia. O salário quase não dá para pagar a passagem e pesa bastante no orçamento", disse o pedreiro Flávio Paiva que agora gastará em média R$ 184 por mês com transporte, R$ 24 a mais do que gastava anteriormente. Até a manhã do último domingo, a passagem para Venda Nova, que fica a aproximadamente 16 quilômetros da rodoviária, custava R$ 2,00 (menos do que a Viação Dedo Deus cobra por trajetos dentro da cidade, por exemplo).

De acordo com informações colhidas na rodoviária, passageiros com destinos a bairros como Três Córregos e Vale do Paraíso buscavam na passagem mais barata da Viação Teresópolis um maneira de economizar.

Com informações do Diário de Teresópolis

Novo ônibus Util

0 comentários
Depois de inovar seu atendimento, a Util empresa que opera diversas linhas interestaduais no Rio de Janeiro, vem sendo notícia no meio de transporte de passageiros. Na semana do meio ambiente a empresa lançou o novo ônibus Animal Planet (ver matéria). Agora, a Util disponibiliza uma outra grande novidade, o novo ônibus do serviço leito.

FOTO: RUFFLE BUS - DIVULGAÇÃO
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Com poucas poltronas, o novo serviço promete mais que conforto e segurança. A idéia é conquistar o passageiros mais exigente que nos dias de hoje vem optando pelo avião.

O serviço Cama deve estar disponibilizado na linha Rio x Santos. Procurados por nossa equipe, a assessoria de imprensa da Util não comentou detalhes sobre o novo ônibus.

O novo ônibus rodoviário, Paradiso G6 1550 LD é equipado chassi Mercedes Benz 0500 RSD, assim com os veículos do projeto ambiental.

Agora é apostar nos G7s

0 comentários
O novo rodoviário Marcopolo Paradiso G7 1200 vem ganhando o mercado, principalmente no setor de turismo e fretamento. Com um design moderno e bastante arrojado, o ônibus da nova geração Marcopolo já começa a ganhar as estradas, principalmente no nordeste do Brasil, mercado crescente no turismo.

FOTO: THIAGO MARTINS - ÔNIBUS DO NORDESTE - DIVULGAÇÃO
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Uma das empresas que vem chamando atenção no nordeste é a Rava Turismo que adquiriu oito novos ônibus Marcopolo G7 1200, todos equipados com chassi Mercedes-Benz 0500R, poltronas reclináveis, ar condicionado, sistema de som e tv, assim como toalhete a bordo, além de poltronas exclusivas para pessoas com deficiência física.

Em entrevista a equipe do site
Ônibus do Nordeste, Sr Arnaldo, diretor de Rava Turismo, ressaltou que está trazendo o que há de novo no segmento de turismo e fretamento, para dar uma nova cara ao setor, melhorando cada vez o atendimento aos clientes.

A Rava Turismo já começa investir no mercado agora visando a Copa de 2014, onde pretende atender mais clientes e turistas no nordeste, com ônibus cada vez mais confortáveis.

Com informações Ônibus do Nordeste.

Vandalismo + Ônibus = Prajuízo.

0 comentários
O vandalismo no sistema de transporte de Curitiba dá um prejuízo de R$ 270 mil por mês à prefeitura, segundo levantamento da Urbanização de Curitiba (Urbs). Esse valor inclui a troca de vidros e janelas quebradas nos ônibus depredados e reformas nos sanitários e paredes pichadas nos terminais.

FOTO: RAFAEL XARÃO - PETROBUS - DIVULGAÇÃO
Clique para ampliar
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
No domingo, dia 25, 28 ônibus foram depredados após um jogo de futebol. Os veículos atingidos são os mais recentes da frota da cidade. "São custos absurdos, que não podem ser pagos pela sociedade. O verdadeiro custo do vandalismo é o do medo e do risco", afirma o presidente da Urbs, Marcos Isfer.

Ainda segundo informações da Urbs, a reposição de vidros de janelas de ônibus riscados até setembro deste ano custaria em torno de R$ 2,2 milhões. São quase 2 mil veículos circulando.

O presidente da Urbs afirma que a fiscalização da empresa e as forças policiais estão trabalhando no combate ao vandalismo.

"Precisamos de uma mobilização maior, que envolva a sociedade como um todo, que envolva poder público e iniciativa privada para que possamos acabar com o vandalismo. Estamos preparando sugestões para que possamos atuar com eficiência", disse.

Com informações da Prefeitura de Curitiba

Empurra!!!

0 comentários
Os passageiros que viajavam no ônibus da empresa Transpiauí foram surpreendidos com problema no motor do veículo no município de Canto do Buriti, extremo sul do Estado, na última sexta-feira. Para que o ônibus pudesse engatar a marcha ré os passageiros tiveram que sair e empurrar o carro em plena 3 horas da madrugada.

FOTO: YALA SENA - DIVULGAÇÃO
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O ônibus saiu da Rodoviária de Teresina já com problema. Chegando em Água Branca o motorista parou o veículo e teve que consertar o motor. Na rodoviária de Canto do Buriti, cinco horas de viagem, o veículo não conseguia dar a marcha ré para que pudesse sair pelo menos da rodoviária.

Apressados para chegar em seu destino, os passageiros revoltados desceram do carro e empurram o veículo que após muito esforço conseguiu sair do lugar. O ônibus seguiu para Brasília, mais de 12 horas de viagem com o problema na ré. O veículo percorreu todo o trecho de Teresina a Redenção do Gurguéia sem qualquer fiscalização da Polícia Rodoviária Federal.

Com informações do Cidade Verde

Entenda como funcionam os sistemas BRT

0 comentários
Hoje existem 48 sistemas de BRT no planeta. Destes, 14 estão em expansão. Outros 15 sistemas de BRT estão em construção, além de 100 em planejamento, como os da Grande Vitória e do Rio de Janeiro. Estes sistemas, espalhados pelo mundo, transportam cerca de 15 milhões de passageiros por dia em mais de seis mil ônibus articulados ou biarticulados. São mais de 1.800 quilômetros de BRTs.

Apesar do BRT ter sua origem baseada em ônibus, tem pouco em comum com os sistemas tradicionais de ônibus. Na maioria dos BRT implantados com sucesso, as seguintes características estão presentes:

Corredores exclusivos ou preferência para a circulação do transporte coletivo; Embarques e desembarques rápidos, através de plataformas elevadas no mesmo nível dos veículos;
Sistema de pré-pagamento de tarifa; Veículos de alta capacidade, modernos e com tecnologias mais limpas;
Transferência entre rotas sem incidência de custo;
Integração modal em estações e terminais;
Programação e controle rigorosos da operação;
sinalização e informação ao usuário.

Eucatur responde há 200 processos, diz jornal.

0 comentários

Conhecido no norte do país como tubarão do transporte, Acir Gurgacz (PDT-RO) comanda uma empresa que responde a cerca de 200 processos na Justiça de Rondônia, do Paraná e do Amazonas. São ações por danos morais, sonegação de impostos, entre outras acusações. Poderosa no ramo de transporte e turismo, a Eucatur é da família do novo senador. Ontem, ele contou que deixou o comando da empresa. Fiz isso para não haver incompatibilidade com o mandato de senador, disse à reportagem.

Sua família foi alvo de uma operação da Polícia Federal no ano passado, que investigou irregularidades no financiamento de R$ 19 milhões da empresa junto ao Banco da Amazônia. Segundo a investigação, a Eucatur teria alterado os chassis dos ônibus comprados.
 
 Foto:Gustavo Cainã - Bussmania e Galeria Bussmania.

Ontem, antes de tomar posse, Gurgacz tentou justificar os processos a que responde na Justiça. São demandas judiciais normais para qualquer empresa. Não há nenhuma condenação de pessoa física. A reportagem perguntou ao senador o nome de todas as empresas que pertencem à sua família. Ele não soube responder. Apenas afirmou que sua mulher é quem vai tocar os negócios a partir de agora, incluindo um jornal em Rondônia.

A posse de Gurgacz contou com a presença do ministro do Trabalho, Carlos Lupi. Agradeço a todos pelo apoio e carinho nesse longo período de dois anos e sete meses, disse, em seu primeiro discurso na tribuna, em referência ao período em que brigou pelo mandato contra Expedito Junior (PSDB-RO). Ciente do clima hostil que deve sentir no plenário nas próximas semanas, Gurgacz adotou um discurso de conciliação. Não devemos, de forma alguma, permitir que disputas políticas atrapalhem a tramitação de projetos de interesse popular ou a liberação de recursos para os municípios ou para o Estado, afirmou.

Com informações do Jornal Cruzeiro do Sul e Estado de São Paulo

sábado, 7 de novembro de 2009

ônibus movido a...

0 comentários
No dia 19 de setembro, o ambientalista Andy Pag saiu de Londres com uma proposta ousada: viajar o mundo a bordo de um veículo que se movimenta, basicamente, com a gordura produzida na preparação de batatas fritas.

FOTO: REPRODUÇÃO DE INTERNET
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Por dentro, a iluminação do ônibus é feita por LEDs, abastecidas com eletricidade proveniente de placas fotovoltaicas instaladas no teto do ônibus, e no banheiro nada de água ou componentes químicos. Lá, o que tem vez é um tanque de compostagem adaptado.

Além disso, o motor do veículo, claro, sofreu adaptações para funcionar a base do "combustível inusitado". Antes de partir, Pag coletou mais de 500 litros de gordura de batata frita e, caso passe por cidades em que o alimento não seja muito popular, se muniu, também, de biodiesel, feito a partir de óleo de cozinha usado.

O ambientalista pretende emitir menos de 2 toneladas de carbono e também investigar como as pessoas estão usando e gerando energia e suas atitudes em relação as emissões. Seu veículo sofreu várias adaptações para que pudesse trafegar utilizando óleo vegetal como combustível.