terça-feira, 13 de abril de 2010

Paralisação dos rodoviários nesta terça-feira (13) ainda é incerta

Ainda é incerta a paralisação dos rodoviários para esta terça-feira (13). Até o momento, não conseguimos entrar em contato com os organizadores do movimento para ter uma posição.

Por outro lado, o Sindicato dos Rodoviários do Município do Rio de Janeiro divulgou nota nesta noite que pode ser lida na íntegra abaixo:

O SINDICATO DOS CONDUTORES DE VEÍCULOS RODOVIÁRIOS E TRABALHADORES EM TRANSPORTES DE CARGAS EM GERAL E PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO, após participar de audiência de conciliação às 16:30 horas do dia 12 de abril de 2010, esclarecendo ao Tribunal Regional do Trabalho que não patrocinou a suspensão do trabalho ocorrida em algumas empresas de transporte coletivo, principalmente na Zona Oeste, vem a público informar à categoria, às autoridades e á população que a presente nota cumpre decisão do Egrégio Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro, proferida pela Desembargadora Maria de Lourdes Salllaberry, consubstanciada no seguinte:

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 

PROCESSO 0002292-57.2010.5.01.0000 DCG 

ATA DE AUDIÊNCIA


(...)"Assim, tendo em vista que a noticiada greve não foi gerada pelo sindicato representativo da categoria, entende a Presidência da Seção Especializada em Dissídios Coletivos que o fenômeno diz respeito à paralisações individuais, salvo prova em contrário, com aparente ilegalidade. Assim considerando e, conforme ressaltado pela ilustre representante do douto Ministério Público do Trabalho "que o sindicato, embora não tendo sido agente da paralisação é, efetivamente, o representante da categoria, portanto, com responsabilidade constitucional com relação aos seus integrantes", determinou a Presidência que o sindicato suscitado faça a mais ampla divulgação acerca de sua não responsabilidade na paralisação ocorrida hoje, no prazo de doze horas e autorizado pela Presidência da Seção Especializada de Dissídios Coletivos, comunicar que a continuidade da paralisação (HOJE) fará com que cada um dos empregados que a ela aderirem respondam, individualmente, perante os seus empregadores. Na hipótese da paralisação continuar (HOJE), mesmo após a divulgação, deverá o suscitado promover gestões junto aos grupos resistentes para que as paralisações não continuem."(...)

Diante desta decisão, apelamos aos companheiros que retornem ao trabalho de forma pacífica, evitando, assim, retaliações das Empresas.

Por outro lado, o Sindicato se coloca à disposição dos companheiros para mediar possíveis divergências entre as empresas e seus empregados. 

Rio de Janeiro, 13 de abril de 2010.

Antonio Onil da Cunha Filho 
Presidente

Com informações: Revista do Ônibus

Nenhum comentário: