quinta-feira, 27 de maio de 2010

Rodoviária Internacional de Rio Branco alia modernidade e conforto ambiental

O prefeito Raimundo Angelim visitou hoje pela manhã, 26, as obras da primeira etapa da Rodoviária Internacional de Rio Branco. Acompanhado do secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, Wolvenar Camargo; do superintendente de Transportes e Trânsito, Ricardo Torres, de engenheiros e técnicos; Angelim foi conferir o andamento da obra, que tem previsão de ser entregue até o final do ano.

A rodoviária está sendo construída em frente à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no Segundo Distrito e ocupa uma área de 186 mil m². A área construída é de 7,6 mil m².

Os investimentos na primeira etapa são de R$ 9,2 milhões, dos quais R$ 5,6 milhões são oriundos do Ministério do Turismo e R$ 3,5 milhões de contrapartida do Município. Na segunda etapa serão alocados mais R$ 7,9 milhões, totalizando um investimento de R$ 17,1 milhões.

A idéia com a construção da rodoviária é aumentar o conforto, no embarque e desembarque de turistas que visitam o Acre, vindo de outros estados e países, como o Peru e a Bolívia, além de melhorar o atendimento dos passageiros das viagens interestaduais. “Esta obra não é uma política de governo, mas de estado. Estamos pensando o nosso Município, não para daqui dez ou vinte anos; mas para daqui 50 anos. Estamos pensando o Acre para o futuro”, salientou o prefeito Raimundo Angelim, enquanto vistoriava as obras.

A rodoviária terá sua área distribuída em dois pavimentos e quando concluída atenderá uma média de 36 mil passageiros por mês, com previsão de fluxo de chegadas/partidas de 60 veículos por dia.

A obra está sendo executada pela empresa acreana Albuquerque engenharia e a implantação da edificação, segundo o secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, Wolvenar Camargo, irá valorizar a vegetação existente no terreno. “A forma arquitetônica prevê o uso de concreto armado e estruturas metálicas, tendo como base a identidade regional e o conforto ambiental”, disse.

Obra terá terminal de integração de linhas urbanas 
Wolvernar Camargo explica ainda que na primeira etapa da obra serão construídas seis baias de ônibus com galeria para embarque e desembarque, instalações sanitárias para o público e funcionários, área administrativa, sala de reuniões, boxe da PM, boxe de fiscalização do Deracre, Juizado da Infância e da Juventude, área de vacinação da secretaria Municipal de Saúde, 10 guichês de vendas de passagens para as empresas de ônibus, um estacionamento para carros de passeio livre e outro tarifado, estacionamento com 10 vagas para taxistas, guarita de segurança, área de espera e seis lojas de serviços.

Uma das novidades da obra é a implantação do terminal de integração das linhas de ônibus urbanas de todo o Segundo Distrito de Rio Branco. “Aqui o cidadão poderá fazer a integração sem pagar nenhum centavo a mais pela passagem, podendo fazer a mudança de ônibus e chegar ao terminal sem pagamento extra. A rodoviária vai funcionar também como um ponto turístico, um local de visitação pública”, explicou Angelim.

Na segunda etapa estão previstas a construção de mais baias de ônibus com galeria para embarque e desembarque, fraldário, guarda volumes, guichê de informações, 10 guichês de vendas de passagens, ampliação do estacionamento, um estacionamento para ônibus, seis lojas de serviços e praça de alimentação com duas lanchonetes e um restaurante.

Rodoviária contará com parque zoológico 
A obra faz parte do Plano Diretor da cidade de Rio Branco e tem prazo de execução de 24 meses com a urbanização de 40 mil metros quadrados do entorno, além de uma área construída de 7,6 mil m². Para evitar que o entorno da nova rodoviária seja tomado por bares, lanchonetes e prédios fora das especificações do Plano Diretor, a prefeitura desapropriou mais de 13 hectares de terras da área próxima onde deve ser desenvolvido um projeto de paisagismo com bosques e, provavelmente, um zoológico, evitando-se assim a especulação imobiliária na região.

Obra é um marco estratégico
Durante visita a nova rodoviária da Capital, Angelim disse que a obra é um marco estratégico no acesso rodoviário da cidade para quem chega de outros estados, de outros municípios e de outros países, como Peru e Bolívia. Segundo ele, a realização da obra só foi possível graças ao empenho e apoio do senador Tião Viana e faz parte do projeto de desenvolvimento da cidade que vem sendo realizado, nos últimos cinco anos, em parceria com o governo do Acre.

O prefeito disse, também, que a nova rodoviária faz parte de um projeto maior de ligação rodoviária do Estado com o Pacífico e da integração regional. “Precisávamos de uma rodoviária moderna, ampla, para atender as nossas demandas internas e também para atendermos à demanda oriunda da ligação com o Pacífico, até porque nossa rodoviária atual não tem mais condições de uso. A cidade cresceu muito. Por isso optamos por esse projeto. Não estamos construindo um galpão. Estamos construindo uma obra moderna, com a cara do nosso projeto de desenvolvimento voltado para a identidade regional e, ao mesmo tempo, moderna”, finalizou Angelim.

Com informações da Prefeitura de Rio Branco

Um comentário:

Carlírio Neto disse...

Saudações


Atitudes como esta, vinda da capital acreana, é que ajudam a reforçar o ideal de que o transporte rodoviário está longe de extinguir-se.

Além disso, e de importante ressalva, esta rodoviária só fará um bem maior à população de Rio Branco/AC, bem como na ampliação da imagem da cidade para outros Estados do Brasil e alguns Países vizinhos ao nosso.

Parabéns ao Acre.

Até mais!