sexta-feira, 30 de julho de 2010

Conheça os novos modelos Campione da Comil

0 comentários
A Comil lançou, na noite de ontem, o novo modelo do rodoviário Campione. As próximas demonstrações estão marcadas para 4/08 (São Paulo), 12/08 (Rio de Janeiro), 19/08 (Belo Horizonte) e 26/08 (Fortaleza). 

Com um novo design o Campione Comil apresenta ao mercado as tendências automotivas de qualidade e tecnologia. Suas linhas harmoniosas remetem à sensação de movimento. Campione Comil: um ônibus desenvolvido na medida certa. 

Objetivos da Comil com o novo carro Com o lançamento do Novo Campione a Comil volta a ocupar um lugar de destaque no cenário nacional de ônibus Rodoviários, considerando que o projeto foi desenvolvido com conceitos atualizados de performance, robustez, segurança, praticidade de manutenção, conforto e design, atendendo assim as mais exigentes demandas do mercado. 

Este carro destina-se aos mercados interno e externo atendendo a todas as regiões em que atuamos e outras que encontram-se em exploração no Brasil e fora do país. 

FOTO:EMERSON DORNELES - MEMÓRIA GAÚCHA - DIVULGAÇÃO
Foto: Divulgação
O modelo Campione 3.25, é um modelo de ônibus semi-rodoviário mas simples. O ônibus não possui toalete e nem ar condicionado. As poltronas, são no estilo rodoviário e não possuem muito conforto, indicado para turismo, fretamento de curta distância. O rodoviário vem equipado com sistema de som para motorista e passageiros, 44 lugares, além de iluminação em Led´s, e um design mais moderno que sua versão anterior.




FOTO:EMERSON DORNELES - MEMÓRIA GAÚCHA - DIVULGAÇÃO
Foto: Divulgação 
O modelo Campione 3.45, trata-se de um modelo de ônibus rodoviário ideial para viagens de média distância. Este modelo, é equipado com ar condicionado, toalete, além de geladeira. As poltronas são no estilo Soft Executiva, proporcionando mais conforto durante as viagens. A capacidade é de 43 passageiros, e uma novidade é o sistema de audio e video. O modelo ainda traz um monitor de LCD e um design mais moderno que sua versão anterior. 

FOTO:EMERSON DORNELES - MEMÓRIA GAÚCHA - DIVULGAÇÃO
Foto: Divulgação 
Já o modelo Campione 3.65, trata-se de um modelo de ônibus rodoviário ideial para viagensde longa distância e para o turismo e o fretamento. Este modelo, é equipado com ar condicionado, toalete, além de geladeira. As poltronas são todas Leito Turismo, aumentando o padrão de conforto para o clientes mais exigentes. A capacidade é de 44 passageiros, e uma novidade é o sistema de audio e video. O modeno ainda traz um monitor de LCD de 15" e um design mais moderno que sua versão anterior.

O projeto atual conta com uma série de melhorias e novidades direcionados a importantes públicos no mundo do ônibus, sendo o empresário, o chefe de garagem, o gerente de operação / manutenção, o usuário final e o motorista, entre outros. Pensando na facilidade e no custo de manutenção desenvolvemos por exemplo lanternas / conjuntos óticos modulares com aplicação intercambiável na direita e esquerda, vãos de janela padronizados com racionalização de tipos de vidro, mesmas dimensões para diversas portinholas, traseiras modulares para os modelos 3.25 / 3.45 / 3.65, nova geladeira com motor externo facilitando o acesso para manutenção e evitando transmissão de ruído e calor para dentro do salão, dentre outros pontos de destaque que chegam com o Novo Campione. 

Outras funcionalidades de operação como um novo aparelho Multiplex mais moderno e completo, Iluminação 100% em LED no salão e nas lanternas traseiras também compõe este projeto. 

Em termos de design partiu-se para uma linha moderna e funcional tanto externa quanto internamente deixando o carro muito mais atraente e valorizando as linhas dos mais diversos projetos de pintura desenvolvidos pela Comil e por seus clientes.

Dimensionamento padrão das portinholas com iluminação em LED.

Alguma parceria específica com montadora ou rodará com todos os chassis? Todos os modelos desenvolvidos pela Comil partem do conceito de multimarca quanto a chassis, na medida em que o cliente é soberano nesta escolha. 

O Novo Campione estará no mercado a partir de Agosto levando consigo importantes investimentos em design, performance, engenharia modular 3D, materiais e processos produtivos. 

Expectativa de vendas até o final desse ano e estimativa para 2011 Levando-se em conta que este carro vai ao encontro das principais demandas atuais de mercado como, por exemplo, a observação da lei da balança, isto nos leva a apostar em números bastante promissores já em 2010 e ainda mais expressivos em 2011 com taxas de crescimento bem acima do setor. . 

Com informações da Comil Ônibus

Santos ganha novo ônibus Mercedes-Benz

0 comentários
Depois do último treino antes da final da Copa do Brasil diante do Vitória, da Bahia, às 21h50 (de Brasília), nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, o Santos lançou o novo ônibus para o transporte da equipe profissional. O clube trocou de montadora e agora será a Mercedes Bens que, em regime de comodato (empréstimo temporário sem custos para o clube), irá ceder o veículo.


Entre muitas novidades no ônibus, a principal foi a mudança do nome. A diretoria santista trocou o antigo "Baleia 77", nome que foi colocado pelo ex-presidente Marcelo Teixeira, que tinha o número 7 como superstição, e batizou o novo como: Baleião. O veículo reúne o que há de mais moderno no mercado brasileiro de ônibus e atende a todas as necessidades do time em termos de adaptação. 

FOTO: SAMIR CARVALHO - DIVULGAÇÃO 
Foto: DivulgaçãoO ônibus foi dividido em três partes independentes para garantir privacidade e conforto aos usuários, ou seja, além da cabine do motorista, a comissão técnica terá um espaço reservado com 12 lugares, bem como os atletas, que terão 20 lugares disponíveis. Cada divisão oferece aos passageiros aparelhos de DVD, frigobar, banheiro e sistema de som independentes. 

O veículo também oferece acesso à internet via Wireless (sem fio), sistema de ar condicionado e calefação de última geração, poltronas mais largas e confortáveis e tomadas para carregar equipamentos eletrônicos. 

Na parte destinada aos jogadores, a Mercedes instalou uma mesa de jogos e uma poltrona super leito, especialmente para atender atletas contundidos. No que diz respeito ao design externo, a Mercedes preparou uma pintura personalizada, que transforma o veículo no desenho de uma baleia. 

O novo ônibus deve estrear nesta quarta, quando a delegação santista deixará a concentração no Hotel Recanto dos Alvinegros, no CT Rei Pelé, com destino a Vila Belmiro, palco da final da Copa do Brasil contra o Vitória. 

Com informações do Terra

segunda-feira, 26 de julho de 2010

BNDES apresenta nota de esclarecimento sobre a Busscar

0 comentários
A respeito de notícias que vêm sendo veiculadas na imprensa a propósito da participação do BNDES em negociações envolvendo a empresa BUSSCAR, esclarecemos:

1. A BUSSCAR é cliente do BNDES de longa data, tanto por meio das linhas de comercialização interna (FINAME) e externa (Pré e Pós-embarque), como de financiamento direto à empresa.

2. Trata-se de empresa cujos produtos são de reconhecida excelência, fato comprovado por sua capacidade de venda não só no mercado doméstico, como também no mercado externo.

3. O BNDES, como um dos credores da BUSSCAR, vem acompanhando a situação da empresa. Nesse contexto, executivos do Banco têm participado de reuniões com representantes da empresa, dos seus credores e de seus trabalhadores.

4. Reconhecendo a importância da BUSSCAR para o País e para a região onde se encontra instalada, o BNDES mantém seu interesse na preservação da empresa, de seus ativos e dos empregos de seus trabalhadores.

5. Eventuais negociações e decisões que envolvam a configuração societária da empresa devem ser tratadas diretamente por seus controladores, não cabendo ao BNDES qualquer atribuição de negociar ou intermediar propostas de eventuais alterações no controle acionário da BUSSCAR.

Texto: BNDES

Nielson cogita vender maior parte das ações

0 comentários
O presidente da Busscar, Cláudio Nielson, disse, em entrevista à TV Cidade no fim de semana, que está disposto a deixar de ser dono da maior parte das ações caso apareçam compradores.

Nielson também afirmou que Virtus BR Partners, consultoria que trabalha na negociação das dívidas da empresa, conseguiu um prazo de carência para o pagamento aos credores até setembro de 2011, e uma renegociação dos pagamentos, passando o número de parcelas de 55 para 96.

A Virtus está preparando a venda da Tecnofibras, que poderia injetar R$ 60 milhões.

Florianópolis recebe ônibus do concurso Menina Fantástica 2010 nesta segunda-feira

1 comentários
 A caravana do concurso Menina Fantástica 2010, da Rede Globo, já está em Florianópolis. A partir desta segunda-feira, jovens entre 16 e 25 anos que sonham em seguir a carreira de modelo já podem procurar os ônibus do concurso que estarão espalhados pela cidade para preencherem a ficha de inscrição.

A primeira parada na capital catarinense será às 10h, em frente ao Mercado Público, no Centro. A partir das 15h, outro ônibus estará na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), no campus da Trindade. Durante essa semana, os ônibus estarão estacionados em outros locais.

A caravana percorrerá outras 19 cidades catarinenses até o próximo sábado. A eliminatória de Santa Catarina já tem data e local marcados: será no dia 31 de julho no ginásio Carlos Alberto Campos, no bairro Estreito, em Florianópolis.

Com informações do Diário Catarinanse

domingo, 25 de julho de 2010

Busscar tenta vender terreno

1 comentários
No curtíssimo prazo, há uma opção na mesa da Justiça do Trabalho e na do sindicato dos mecânicos. A Busscar tenta retirar um terreno da lista de bens colocados em indisponibilidade pela Justiça.

A possibilidade desta venda se efetivar passa, obrigatoriamente, pela concordância da Vara do Trabalho e do sindicato dos trabalhadores. Claudio Nielson despista e evita detalhar. “Há um termo de confidencialidade com a outra parte (interessada na aquisição) e, por isso, não posso falar mais nada.”

“AN” apurou que o terreno fica na zona Sul e a petição da Busscar foi feita na 4ª Vara do Trabalho no dia 2 de agosto. O presidente do sindicato dos mecânicos, João Bruggmann, diz que o imóvel poderia ser vendido por R$ 10 milhões.

Enquanto não há definição, funcionários seguem sem receber salários. São quatro pagamentos pendentes: três salários e o 13º de 2009, o que totaliza R$ 18 milhões. Segundo Bruggmann, trabalhadores cogitam acampar na frente da empresa caso não seja apresentada uma solução.

“Pedimos para que esperem até o fim do prazo dado pela Justiça para o pagamento de parte dos valores atrasados. Nosso pedido é de que a Busscar libere os funcionários que queiram sair, mas não há sinal de que isso aconteça”, afirma.

Ao Maracanã de Maracabus

0 comentários
Projeto voltado para o transporte diferenciado de passageiros que venham a visitar o Rio de Janeiro durante a Copa do Mundo de futebol e os Jogos Olímpicos é um mote que pode virar realidade nos próximos anos.


Dentre as principais modificações que o Brasil necessita realizar para sediar os mais relevantes eventos esportivos em 2014 e 2016, o sistema de transporte coletivo tem fundamental importância para que o deslocamento dos usuários não seja comprometido. Nesse sentido, ganha ênfase o transporte realizado principalmente nas cidades com grande apelo para o turismo. É o caso da cidade do Rio de Janeiro, que além da Copa, ainda vai sediar as Olimpíadas. Os seus pontos turísticos, que são atrações para os cidadãos do mundo, promovem também excelentes oportunidades para idéias que se adéquam ao contexto desta matéria. 

O paulista Renan Willian Leite Pereira (radicado no Rio Grande do Sul desde sua infância), designer industrial, tem uma proposta que se identifica com a capital fluminense através de um ônibus diferenciado, com elementos para proporcionar o conforto, o design, a segurança, informações e a ampla visibilidade externa. Trata-se do ônibus conceito Maracabus, trabalho de conclusão de seu curso de design na faculdade Anglicana de Erechim. Há 6 anos trabalhando na encarroçadora Comil, sendo que há 4 está no departamento de design, Renan escolheu o Rio de Janeiro por ter um transporte coletivo com uma série de deficiências a serem trabalhadas. “Há uma necessidade de se redesenhar o estilo dos ônibus, modernizar seus desenhos e inovar com tecnologia, além de proporcionar acessibilidade, pois a cidade possui um número muito significativo de pessoas com alguma deficiência física”, explicou o designer. O Rio de Janeiro possui um pouco mais de 6 milhões de habitantes e cerca de 830 mil habitantes sofrem com alguma limitação física ou mental.

Detalhes que fazem a diferença entre o modelo convencional.
O Maracabus é caracterizado pelo uso de novas tecnologias em sua construção, com ênfase a materiais que podem ser reciclados e conferem maior leveza ao veículo, proporcionando menor desgaste de motores e pneus. É o caso do polímero termoplástico a ser aplicado no acabamento inferior das laterais da carroçaria e nos pára-choques. “Polímeros termoplásticos são resistentes ao impacto e ainda por cima são recicláveis. Em caso de colisões leves ele se deforma e volta ao normal, enquanto que a fibra de vidro não é permitida tal ação, além de ser um material que agride o meio ambiente. O uso desse material não influencia no custo final do ônibus”, disse Renan.

Em se tratando de detalhes externos da carroçaria, conferem destaque a integração do aparelho de ar condicionado com a lateral da carroçaria, inspirado em um gomo da bola de futebol, contendo ainda um itinerário eletrônico para melhor visibilidade dos passageiros; ampla área envidraçada (vidros temperados); caixas de rodas com linhas inclinadas dando impressão de movimento e elementos como o sistema óptico dianteiro, as lanternas traseiras e os pára-choques que promovem equilíbrio ao seu conceito estético. O teto recebe a fibra de carbono e aramida com resinas especiais através do processo de pultrusão (composição), sendo um material compósito estrutural de longa durabilidade e de baixo peso, imune à corrosão e resistente a altas temperaturas, exercendo o papel de isolante térmico e acústico e considerado bem mais leve que os materiais convencionais.

Na traseira a preocupação com a estética e segurança.
O designer ainda não realizou estudos alternativos quanto a estrutura da carroçaria, utilizando os perfis pultrudados (material compósito, composto de diferentes tipos de resinas e reforços, como fibra de vidro, carbono e aramida. O resultado é um material plástico estrutural de longa durabilidade e de baixo peso que pode ser utilizado em aplicações que requerem alta resistência mecânica e química), mas informa que esses elementos são mais resistentes do que o alumínio e o aço, contudo o valor de investimento ainda não compensa a tecnologia, seguindo a mesma tendência dos dias atuais quanto ao que é usado na produção das carroçarias.  

No acesso ao salão de passageiros, que tem piso baixo, há duas portas diferenciadas. Uma, localizada no entre eixos, é composta por três partes, sendo que duas superiores se abrem no sentido longitudinal (tipo pantográfica) e a terceira funcionando na forma vertical (escamoteável), com a função de rampa para o acesso ao interior. Já a outra porta, instalada na parte frontal, também é pantográfica, deslizando-se para maior aproveitamento da abertura.  

Para Renan, sua idéia visa não só atender os usuários que irão visitar o Brasil na Copa do Mundo de 2010 e as Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro, mas também como uma peça de marketing para fazer do transporte coletivo nas cidades brasileiras uma atratividade para beneficiar o meio ambiente e aos próprios usuários cativos do modal. “O projeto Maracabus busca, além de aprimorar os ônibus já existentes no mercado atual, suprir carências em relação à aspectos deficitários encontrados nesses produtos, como segurança, funcionalidade, inovações tecnológicas e de matériais, forma, inclusão social e trazer um apelo estético que atraia o público a utilizar o veículo”, mostrou Renan.

Maior área envidraçada e peças que dão toque requintado ao modelo.
Por se tratar de uma proposta conceito, a novidade se encontra até o momento na forma de desenho ou de um modelo em escala já desenvolvido. O designer ainda não tem conhecimento quanto a custos de produção do veículo, porém as vantagens podem ser inúmeras, em termos de meio ambiente, operação, facilidade de manutenção, etc. “É o futuro em termo de ônibus. Ele pode apresentar um custo mais elevado em relação aos modelos atuais, mas a minha preocupação é encarar esse ônibus como um investimento e não apenas ao seu valor comercial. Em meu projeto quero que o passageiro experimente a viagem de ônibus com todo o conforto e comodidade”, concluiu.

O designer imprimiu sua marca com aspectos de fluidez e grande harmonia.
Fotos - divulgação.

Com informações: Revista AutoBus

O Futuro das células a combustível no Brasil

0 comentários
Consideradas a tecnologia do amanhã que promoverá energia elétrica para a tração dos ônibus urbanos, as células a combustível devem ser utilizadas comercialmente dentro de 4 a 5 anos no mercado brasileiro.


Células a combustível são dispositivos eletroquímicos que convertem continuamente hidrogênio e oxigênio em eletricidade, tendo como resíduo apenas vapor de água e um pouco de calor. É assim que o paulistano Silvano Pozzi, engenheiro e diretor do seguimento de tecnologias para aplicação em veículos pesados da Ballard Power Systems Inc, define o conceito que pode figurar na evolução dos ônibus urbanos. E para ele, o Brasil tem uma enorme chance para promover esse elemento inovador em seu sistema de transporte coletivo realizado pelo veículo. “O perfil de aplicação do ônibus e o mercado brasileiro são inigualáveis. A Ballard sempre viu e vê o Brasil como uma oportunidade incrível e eminente. O problema é que este mercado é muito sensível a preços. Só agora, com a redução dos valores de desenvolvimento e produção da tecnologia, é que podemos avançar no país de uma forma mais solida”, disse.

 A nova geração de células a combustível incorpora maior durabilidade, eficiência e menores custos.
A canadense Ballard é definida no mercado mundial como líder em pesquisas, desenvolvimento, produção e vendas de células a combustível de hidrogênio. No setor de transporte coletivo realizado por ônibus a marca possui 70% de participação, onde a quantidade de veículos ainda é pequena, um pouco mais de 100 unidades, mas “crescendo rapidamente”, enfatizou o executivo. Um modelo com 12 metros de comprimento, produzido em pequena escala, tem um custo 2,5 vezes superior a uma versão a diesel. “Os custos iniciais são no momento a maior barreira. A tecnologia está pronta e desenvolvida, após 6 gerações de protótipos e pouco mais de 20 anos de pesquisas. A solução para alcançarmos a produção em escala passa por incentivos governamentais e a visão da iniciativa privada”, explicou Pozzi. 

No quesito técnico, a durabilidade das células varia de acordo com o tipo, a pureza do hidrogênio, as condições de operação e a sua aplicação. O produto da Ballard tem uma vida que vai de 2.000 a 6.000 horas dependendo dos fatores acima mencionados. Porém, uma nova geração de células foi projetada para que sua durabilidade seja maior. O modelo FCvelocity™-HD6 incorpora avanços tecnológicos e pode ter uma vida útil de 12.000 horas ou 5 anos. Essa nova versão poderá estar presente em uma nova etapa do programa de ônibus a hidrogênio da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) de São Paulo. “O primeiro ônibus brasileiro dotado da tecnologia está equipado com as células da Ballard. O projeto da EMTU vai cumprir com seus objetivos iniciais e em seguida ser direcionado para a implementação dos mais recentes desenvolvimentos e com um nível maior de nacionalização”, lembrou Pozzi.

Outro detalhe analisado por ele é que os benefícios proporcionados pelo maior uso das células a combustível ao meio ambiente são extremamente significativos. Para exemplificar, um ônibus a diesel produz cerca de uma tonelada e meio de dióxido de carbono (CO2) por dia, mais os volumes de óxido de nitrogênio e material particulado. “Tudo isto é eliminado, mesmo que na produção do hidrogênio e seu transporte ainda existam algumas poucas emissões”. 

Quanto ao futuro das células a combustível no mercado brasileiro, Pozzi revelou sua confiança na maior aplicabilidade no contexto de um Brasil com um crescimento com responsabilidade social e ambiental. “Nossa previsão é de que a partir de 2014 ou 2015 esta tecnologia já esteja disponível a valores comerciais no Brasil e no resto do mundo. A indústria, os frotistas e o Governo Brasileiro têm mostrado muito interesse nas células, principalmente porque ela possui uma característica superior em termos de sustentabilidade”, concluiu.

Segundo Silvano Pozzi, a tecnologia da Ballard pode estar presente em ônibus de variados tamanhos.
Fotos - Ballard 

Pelo mundo, a BC Transit (operadora do transporte na British Columbia, província localizada na costa oeste do Canadá) possui a maior frota mundial de ônibus a hidrogênio dotada com as células da Ballard. São 20 unidades “emissões zero” que transitam pela cidade de Whistler e que também serviram para o transporte durante os Jogos Olímpicos de Inverno de 2010 em Vancouver. Ao optar por veículos ambientalmente corretos, o governo local tem um plano para reduzir em 33% todas as emissões poluentes até 2020.


Com informações: Revista AutoBus

Brasília inaugura sua nova Rodoviária

1 comentários
Empreendimento, considerado um dos mais modernos do país, substitui o ultrapassado terminal utilizado durante muitos anos. Traz como metas o conforto, a funcionalidade e a segurança.

Foram investidos R$ 55 milhões em um projeto arrojado e harmonioso.

Por muitos anos, a capital do Brasil, que possui uma concepção moderna em suas linhas estruturais, manteve um terminal rodoviário de passageiros com formas antigas e ambiente degradado, não promovendo qualquer tipo de conforto a quem desembarcasse ou embarcasse na cidade. Porém, essa imagem negativa deixa de fazer parte de Brasília com a nova e moderna rodoviária a ser inaugurada no próximo dia 25.

O empreendimento, construído pelo Consórcio Novo Terminal — formado pelas empresas Socicam, JCGontijo Engenharia S/A e Construtora Artec Ltda – que também ficará responsável por sua administração e operação, traz aspectos inovadores na questão sustentabilidade e funcionalidade. De acordo com direção do Consórcio, a edificação foi projetada para favorecer a iluminação natural, o que reduz o consumo de energia elétrica, além de possibilitar o reaproveitamento de águas de chuva, gerando uma diminuição no consumo de água no local.

 Espaço funcional para a circulação mensal de 140 mil pessoas.

Os seus 20 mil metros quadrados de construção abrigam 25 plataformas de embarque e 7 de desembarque, 60 bilheterias (para 46 empresas operadoras), espaço para 22 pontos comerciais, sendo que10 lojas e 4 quiosques já estão instalados, além de contar com rampas com inclinação adequada, telefones e sanitários adaptados, caixas eletrônicos, piso tátil, balcões na altura apropriada para atendimento a cadeirantes, central de informações com atendimento especial, banheiros gratuitos, fraldário, bicicletário e banho, entre outros itens.


O novo Terminal ainda possui um sistema inteligente de câmeras que garante a segurança dentro e fora do terminal. Suas bilheterias são personalizadas e contam com painéis eletrônicos para informações sobre partidas e chegadas.

Ainda, segundo a direção do Consórcio, o novo Terminal Rodoviário de Brasília também cumpre um papel social. Toda a sua operação vai gerar 476 postos de trabalho e no centro comercial, outros 85 empregos diretos.

O acesso às plataformas somente se dá através das catracas. Segurança é fundamental no novo terminal.
Foram investidos na construção R$ 55 milhões e o número de passageiros que circularão mensalmente pelo local é estimado em 140 mil. O Terminal está localizado ao lado da estação Shopping do Metrô de Brasília. 

A Socicam tem uma vasta experiência na gestão integrada no apoio ao transporte de passageiros e atendimento ao usuário. Há 38 anos no ramo, hoje ela responde pela administração, operação, manutenção e limpeza de 42 terminais rodoviários, 2 aeroportuários, além de 43 terminais urbanos, 13 estacionamentos e 8 centrais de atendimento. Atualmente emprega 3.500 funcionários e é responsável por oferecer segurança, conforto e os melhores serviços aos mais de 600 milhões de passageiros que circulam anualmente pelos terminais que administra.

Características do novo Terminal Rodoviário de Brasília:
  • Área total – 90.225 m2
  • Área construída – 20 mil m2
  • Cidades atendidas – 104
  • Média de passageiros por dia – 4,6 mil
  • Plataformas – 25 embarque / 7 desembarque
  • Número de pontos comerciais – 22
  • Estacionamento – 160 vagas para automóveis
  • Táxi – 33 vagas
Fotos - Divulgação / Socicam
Com informações: Revista AutoBus

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Tarifas de ônibus interestaduais e internacionais vão ficar mais caras

0 comentários
A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou nesta última quarta-feira o reajuste nos preços de passagens de ônibus interestaduais e internacionais cujo trajeto é de até 75 quilômetros. A permissão será publicada nesta quinta-feira pelo "Diário Oficial da União".

O índice de aumento nas tarifas é de 1,195% e vão ser aplicadas a partir do dia 25 deste mês. A agência reguladora informou que o reajuste é anual já estava previsto no acordo feito com as empresas rodoviárias. Desde o dia 1º de julho, o preço das passagens nas linhas de maior percurso estão até 2,13% mais altas, em aumento também autorizado pela ANTT.

Policia indicia oito por morte em ponto de ônibus no RS

1 comentários
A Polícia Civil indiciou oito pessoas pela morte do estudante Valtair Jardim Oliveira, de 21 anos, por descarga elétrica numa parada de ônibus na Avenida João Pessoa, em Porto Alegre. O delegado Paulo César Jardim afirmou que o choque que matou o jovem quando ele se encostou numa grade de proteção, no dia 14 de abril, não foi fatalidade, mas negligência.

O inquérito, encerrado nesta quarta-feira, acusou um eletricista, cinco engenheiros e dois técnicos de órgãos públicos e empresas contratadas para manutenção do sistema de iluminação do local de homicídio culposo.

Com informações: Estadão.com.br

Novo "round" para a Busscar

0 comentários
O futuro dos trabalhadores da Busscar e da própria empresa passa pelas mãos da Justiça. As ações do Sindicato dos Mecânicos de Joinville para a preservação dos bens do grupo e pagamento dos salários atrasados em até 48 horas após a decisão judicial devem ganhar mais uma companhia nos próximos dias.

A partir da segunda-feira, o sindicato intensifica os trabalhos de cadastramento de funcionários interessados em pedir a demissão indireta (veja mais ao lado e abaixo), uma forma de sair da empresa com a garantia de todos os benefícios de uma demissão, e promete oferecer atendimento diferenciado na recreativa da entidade.

A ideia do mutirão surgiu após a assembleia ocorrida ontem pela manhã em frente à empresa, onde mais de mil funcionários – segundo o sindicato – concordaram em descartar o pedido de falência e buscar a liberação da empresa na Justiça.

“Já temos mais de cem trabalhadores cadastrados e esperamos um número muito maior na próxima semana. A rescisão era a opção mais democrática e que deve trazer um retorno mais rápido ao funcionário do que traria a falência, pois os processos na Justiça do Trabalho costumam ser mais ágeis do que na Justiça comum”, explica o presidente do sindicato, João Brugmann.

O departamento jurídico da entidade ainda não definiu se as ações de rescisão indiretas serão individuais ou coletivas, e vai esperar pela procura dos funcionários para definir a estratégia.

“Os dirigentes da Busscar acabaram ganhando mais um prazo, mais uma chance. Mas caso o número de funcionários interessados na rescisão indireta seja expressivo ou o sindicato ganhe a ação que exige urgência no pagamento dos salários, o resultado pode ser uma falência por outro caminho, pois a empresa vai ser obrigada judicialmente a pagar as dívidas trabalhistas, o que pode exigir venda de bens por meio de leilões”, acrescenta Brugmann.

A empresa não se pronunciou sobre o assunto. O gerente de informática e um dos líderes da comissão de negociações da Busscar, Esbaldini Testoni, disse que a prioridade é continuar em Brasília. “Só voltaremos para Joinville com uma notícia positiva. Estamos fazendo contatos políticos para garantir o pagamento dos créditos de IPI, enquanto a diretoria da empresa segue negociando com os credores a injeção de capital.”

Com informações: A Notícia

quarta-feira, 7 de julho de 2010

CRISE DA BUSSCAR: Mesma resposta: Não!

0 comentários
Fabricante de carrocerias volta a dizer que não vai demitir funcionários.

O prazo terminou. Uma semana após a última assembleia, que aconteceu no dia 1°, os trabalhadores da Busscar Ônibus S.A voltam a se reunir em frente a empresa hoje, às 9 horas, e desta vez, prometem sair apenas quando tiverem uma resposta da empresa. A expectativa do Sindicato dos Mecânicos é de que a assembleia reúna pelo menos três vezes mais funcionários do que a última, quando foram contabilizados 500 participantes.

A última tentativa de conseguir um acordo com a fabricante de carrocerias antes da assembleia foi frustrada. Ontem à tarde, a empresa disse ao sindicato que vai negar o pedido de liberação dos funcionários que não estão mais dispostos a esperar por uma solução para a crise econômica e querem ter um alívio no bolso por meio do seguro-desemprego e do FGTS. Mas a posição da Busscar foi a mesma dada há uma semana.

“A empresa não quer liberar os funcionários e pede mais paciência. Os trabalhadores apoiaram a Busscar esse tempo todo e esperaram por uma solução.Agora merecem seguir com as suas vidas”, afirma o presidente do sindicato, João Brugmann. A Busscar não se manifestou.

Ele confirma a possibilidade de pedir a falência da Busscar caso não seja apresentada uma alternativa que agrade aos trabalhadores. “Podemos voltar a votar a falência durante a assembleia”, diz. Mas essa estratégia, que pode resultar em uma maior demora dos trabalhadores em receber, não é a única opção da entidade.

Desde o dia 1°, corre na justiça uma ação que cobra o pagamento dos três meses de salários atrasados.

“O juiz Nivaldo Stankiewicz, da 4° Vara do Trabalho, está analisando uma antecipação de tutela – pedido de antecipação dos efeitos da sentença para o início do processo – que prevê o pagamento dos salários atrasados em até 48 horas após a decisão judicial. O processo corre juntamente a um pedido de preservação dos bens do grupo Busscar”, explica a advogada do sindicato, Luiza de Bastiani, que acredita em uma resposta ainda nesta semana.

Caso a sentença beneficie os trabalhadores, a fabricante de carrocerias poderá ter pagar mais de R$ 50 milhões. Se não fizer o pagamento, os bens da empresa poderão ser penhorados (veja as alternativas abaixo).

Com informações: A Notícia

CRISE DA BUSSCAR: Volta de Brasília sem sucesso

0 comentários
Hoje à tarde, devem chegar de Brasília os últimos integrantes da União dos Trabalhadores da Busscar Ônibus S.A que ainda estavam na capital federal em busca de reuniões para negociar uma saída para a crise financeira da empresa.

Durante cerca de duas semanas, os representantes tiveram encontros com políticos e credores da fabricante de carrocerias, mas não tiveram sucesso na busca por uma solução para a Busscar.

Entre os principais compromissos, eles destacam uma reunião com o banco Santander, principal credor da empresa. Após o encontro, a União dos Trabalhadores afirmou que o banco se sensibilizou com a situação da empresa e sinalizou uma nova possibilidade de injeção de novos recursos para a retomada da produção, mas nenhuma proposta oficial foi protocolada.

Com informações: A Notícia

terça-feira, 6 de julho de 2010

Blumenau testa ônibus para "LINHA TURISMO"

0 comentários
Na manhã do dia 9 de junho deste ano, a Floripa by Bus com apoio da Secretaria de Turismo de Blumenau juntamente com o SETERB, fez um teste com seu Urbanuss Pluss Tour para analisar a viabilidade ou não de um serviço de "Linha Turismo" em Blumenau. 

Urbanuss Pluss Tour em teste na cidade de Blumenau.
Inicialmente se buscou saber como um ônibus deste porte poderia se mover na cidade e como isso poderia decorrer em alguns logradouros da cidade portaria em alguns logradouros desta cidade.

A Floripa by Bus atualmente funciona em Florianópolis e disponibiliza roteiros turísticos/culturais na ilha.

"Estamos realizando visitas também em outras cidades do estado. Hoje mesmo fomos de há Joinville, mas desta vez de vã." - Disse Rosana Leite Munhoz (administradora da Floripa by Bus), em entrevista para a Bussmania no dia 06 de Julho de 2010.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Transbrasiliana adquire as primeiras unidades do Irizar PB

0 comentários
Empresa que adquiriu uma das duas primeiras unidades Irizar no Brasil, aposta agora no novo modelo TOP o PB, para sua linha entre Goiânia/Palmas/Fortaleza, para tanto adquiriu 08 unidades, sendo todas de 14m de comprimento. As carrocerias estão sendo montadas sobre chassis Scania.


FOTO: DIVULGAÇÃO IRIZAR BRASIL 
Foto: DivulgaçãoOs ônibus contarão com todo conforto e tecnologia oferecido pela carroceria PB, além do atendimento as mais rígidas normas de segurança hoje exigidas pelo mercado europeu. Estas unidades estão sendo produzidas e serão entregues ainda no mês de Julho para poderem atender a demanda da empresa.

Com informações da Irizar

Crise na Busscar: Sindicato pede salário na Justiça

0 comentários
Entidade quer a indisponibilidade de bens do grupo e de seus sóciosA demora em encontrar uma solução para a crise financeira rendeu um novo processo à Busscar. O Sindicato dos Mecânicos de Joinville e Região entrou na Justiça para exigir que a fabricante de carroceiras pague a dívida, que inclui os três últimos salários além do 13° de 2009. O processo pede que os valores sejam quitados em até 48 horas a partir da sentença.

A ação, protocolada na última quinta-feira, junta-se a um processo que o sindicato move desde maio. Há dois meses, a entidade pede à justiça a indisponibilidade dos bens do grupo Busscar para evitar a venda das nove empresas e de seus três sócios.

Em 14 de maio, o juiz Nivaldo Stankiewicz, da 4ª Vara do Trabalho de Joinville, indeferiu o pedido de tutela antecipada, que previa a máxima urgência para atender a solicitação, afirmando que, apesar de sofrer problemas financeiros, os dirigentes da empresa buscavam alternativas para continuar viabilizando os negócios. Dez dias depois, a empresa foi notificada para que pudesse preparar sua defesa, que foi apresentada no dia 27 do mesmo mês.

“No dia 22 de junho, nós nos manifestamos em relação à defesa deles, explicando que há dificuldade em resolver o problema financeiro, que a dívida da empresa estava aumentando e que os funcionários precisam de uma resposta”, explica a advogada do sindicato, Luiza de Bastiani.

A expectativa dos representantes dos trabalhadores é de que, apesar do recesso do Judiciário que vai até agosto, o caso receba atenção durante o plantão e seja julgado nos próximos dias. “Demoramos em entrar com o processo por entender que a empresa buscava uma solução, mas agora há urgência por conta da situação dos trabalhadores”, diz a advogada.

Para o presidente do sindicato, João Brugmann, os acontecimentos dos últimos dias podem influenciar para que Stankiewicz mude de opinião. “O cenário hoje é bem diferente do que quando entramos com o processo. Antes, apenas o salário de abril e o 13° estavam atrasados. Agora já são três meses sem pagamento, o 13º continua atrasado e ainda não recebemos nenhuma sinalização positiva da empresa”, defende.

Com informações do A Notícia

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Ônibus novos para a grande Florianópolis

0 comentários
No dia 1º de Julho deste ano, foram apresentados a população de Florianópolis os novos ônibus do grupo Estrela/Insular, que integram o transporte coletivo de cidade. 

Os ônibus são os seguintes: 10 Torino(s) G7 (adaptados de acordo com a lei de acessibilidade). Os demais (cinco) são Senior(s) que integram o sistema executivo da capital (popularmente conhecidos por "amarelinhos").

A empresa Insular Transporte Coletivo incluiu 10 destes veículos para a população do sul da Ilha (cinco executivos e cinco coletivos convencionais). 

A Estrela adquiriu cinco coletivos convencionais - três para a linha do Abraão e dois na linha intermunicipal de Lisboa e Campinas.
Para a solenidade, que ocorreu em frente ao Terminal de Integração do Centro (TICEN), foram convidados membros da Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos (Aflodef) e do Ministério Público além dos diretores das empresas Estrela e Insular. A Secretaria Municipal de Transportes e o Departamento de Transportes e Terminais de Santa Catarina (Deter) também participaram do evento.

“A partir de agora todos os ônibus que entrarem no sistema serão adaptados. A tendência é a renovação total da frota buscando justamente a adaptação”, declarou o vice-prefeito João Batista Nunes.

- Os novos veículos devem começar a rodar na próxima segunda-feira(05/07). Falta apenas o emplacamento e a vistoria pela PMF para os coletivos servirem a população do Sul e região continental de Florianópolis. São veículos que modernizam cada vez mais o sistema integrado de transporte da Capital, as outras empresas operantes já estão em encomendando novas unidades. - Salientou o diretor geral do Setuf, Waldir Gomes.

Curiosidades

Na placa de identificação de carroceria nos Torinos, consta o seguinte: "Carroceria: Torino G6".

Chassis: Os Chassis dos Torinos são Mercedes-Benz OF-1722, e não OF-1418, como se especulava.

Os Torinos possuem seus canos de apoio e antiderrapantes na cor amarela, o que possibilita o deficiente visual, sentir o caminho e saber onde deve pisar.

Todos os veículos vieram com antenas para rádio e caixas de som, para sistema de sistema de som interno.

Novidades

Novos Amarelinhos também para o Norte da Ilha. São ao todo 9 novos coletivos para servir no serviço Executivo as praias da região norte da Ilha. Os veículos devem começar a operar já no mês de julho.

Com informações: Diogo de Carvalho Silva - No Trajeto.
Fotos: Gustavo C. Branco