quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Manaus quer estatal do Transporte

1 comentários
Com aprovação do Ministério das Cidades, Manaus pode ser o primeiro município brasileiro a ter uma empresa estatal de transporte urbano. A medida, que custaria aproximadamente R$ 200 milhões, provenientes do programa Pró-Transporte, surge como uma solução para os atuais problemas causados pelas empresas privadas, consideradas deficitárias pela população.


De acordo com a prefeitura, o foco da nova empresa é preencher a deficiência de qualidade nos serviços prestados com relação à modernização e ampliação da frota e cumprimento de horários, com o intuito de evitar transtornos no período da Copa do Mundo, quando a cidade receberá milhares de turistas.


No entanto, a regulação da empresa poderá funcionar em parceria entre o poder público e privado, criando um sistema misto, mas com maior participação do município.

“A criação dessa empresa não significa dizer que o transporte público será todo estatizado, faremos um sistema misto, mas é importante que o município tenha uma companhia para evitar o caos, até para ser uma espécie de reguladora”, explicou Amazonino Mendes, prefeito da cidade.

De acordo com o chefe do executivo, a prefeitura local pretende realizar uma nova licitação para o transporte coletivo no prazo de um mês, mas está enfrentando problemas pela falta de interesse de outras empresas, além daquelas que já operam no atual sistema.

“O que inibe uma maior participação é a desconfiança com relação à tarifa. As empresas temem interferência do judiciário e isso pode complicar. São fatores psicológicos que afastam os investidores”, declara Mendes, frisando que na falta de interessados, a prefeitura suprirá a lacuna com ônibus estatais.

Segundo o prefeito, a cidade busca um modelo ideal que sustente a qualidade de maneira permanente. “Queremos evitar o colapso. O transporte coletivo e o sistema viário serão as maiores preocupações da prefeitura inclusive para o período após a realização dos jogos da Copa do Mundo de Futebol de 2014”.

BRT

O prefeito esclareceu que a licitação para a empresa estatal não se confunde com a implantação do (BRT) Bus Rapid Transit, que consiste na construção de corredores exclusivos ligando a zona leste ao Centro de Manaus, orçado em R$ 630 milhões.

“Nosso planejamento é adquirir ônibus articulados e bi-articulados visando o BRT que vai atender a Copa de 2014”, disse Amazonino, se referindo ao projeto, que deverá ser implantado na cidade, ligando a Zona Leste ao Centro.

fonte: Buzunet

MAN apresenta novo chassi

0 comentários

O mercado brasileiro acaba de ganhar um novo chassi de ônibus da MAN Latin America. Trata-se de uma nova versão do Volksbus 17.260 EOT com piso baixo, que foi apresentado durante o Seminário da NTU (Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano), em Brasília (DF).

O Low-Entry (piso baixo), segundo a MAN, é o mais adequado para atender as novas exigências de acessibilidade para passageiros. O novo desenvolvimento apresenta outras novidades como novo módulo dianteiro otimizado; eixo dianteiro com novo design, permitindo o uso de piso interno plano sem rampas ou obstáculos.
Além disso, o chassi traz um sistema de elevação e ajoelhamento, que colabora na acessibilidade ao veículo e na transposição de obstáculos durante a operação. O Volksbus 17.260 EOT Low Entry está preparado para carrocerias de 12 a 13,2 metros e é oferecido na versão V-Tronic, equipado com câmbio de acionamento mecânico, mas sem alavanca de mudança de marchas e sem o pedal de embreagem.

“Estamos certos de que essa será uma grande opção em relação ao custo-benefício para o mercado de ônibus que, em função das normas de acessibilidade, apresenta uma tendência cada vez maior em adquirir veículos com essas caracteríticas”, diz Ricardo Alouche, diretor de Vendas, Marketing e Pós-Vendas da MAN Latin America.

fonte: Buzunet

Busscar Abandona trabalhadores

0 comentários
Após liderar mais um papelão com a convocação de trabalhadores que não recebem salários há quatro meses para finalizar ônibus inacabados pagando R$ 60 ao dia, sem garantias de direitos e segurança do trabalho, a Busscar Ônibus agora abandona de vez seus trabalhadores. Totalmente paralisada, a empresa sequer atende aos seus funcionários para informações sobre quando serão pagos os salários de abril e maio, mais o décimo-terceiro de 2009, que foram determinados pela Justiça do Trabalho.

Antes preocupados em manter seus funcionários seguindo a cartilha da salvação que não veio, divulgando notícias sem qualquer solução prática, levando milhares à passeatas e até a longínqua Brasília, agora a Busscar largou de vez seus trabalhadores ao relento. Nem telefonemas atendem dos trabalhadores, que precisam informações do RH da empresa, responsável pelas respostas – inúmeras aliás – sobre o pagamento decidido pela Justiça, documentação trabalhistas e muitas outras informações. O Sindicato recebe centenas de trabalhadores todos os dias pedindo dados que a empresa têm de informar e entregar.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias e Oficinas Mecânicas de Joinville e Região, João Bruggmann, a Justiça está acompanhando de perto a demora da Busscar em cumprir a decisão judicial de pagamento dos salários devidos de abril e maio, mais o 13º salário de 2009, fruto de ação do Sindicato dos Mecânicos em maio deste ano. Na sua defesa a empresa disse precisar liberar um terreno que estava bloqueado pela Justiça do Trabalho também por ação do Sindicato – para proteger os direitos dos trabalhadores e garantir pagamento dos mesmos direitos – para que pudesse negociar com o banco BIC um financiamento no valor de R$ 11 milhões.

Com parte desse valor e mais um crédito de R$ 7,5 milhões por impostos que está depositada na Justiça Federal, a empresa pagaria esses atrasados. Ficam ainda pendentes os salários de junho e julho que já venceram também, mas na época da entrada do processo ainda não haviam vencido, e por isso não estão contemplados nessa decisão. ”É triste porque alguns trabalhadores ligados à direção da Busscar pediram ao Sindicato que liberasse o terreno na Justiça para que isso acontecesse, pediram mais uma vez um voto de confiança. E agora, cadê a venda, a transação que estava pronta só esperando a liberação do terreno para acontecer? Estamos atentos e a Justiça pode até decretar intervenção judicial caso a Busscar não cumpra mais uma vez a lei e a determinação judicial”, dispara Bruggmann.

Ainda não há sinalização da Busscar sobre o pagamento dos atrasados decidido pela Justiça do Trabalho em sentença. Se a empresa não pagar, a Justiça bloqueia novamente o terreno e pode decretar a intervenção judicial. O Sindicato salienta que a essas obrigações de pagar parte dos atrasados, bloqueio dos bens da empresa e acionistas e possíveis tratativas de venda do controle acionário só estão acontecendo por pressão e ações do Sindicato dos Mecânicos. Até campanha de alimentos foi promovida pela entidade, arrecadando toneladas de alimentos que ajudaram os cerca de três mil trabalhadores a alimentar suas famílias temporariamente.

Rescisões indiretas: Justiça começa a dar sentenças liberando trabalhadores

Uma boa notícia para os trabalhadores que entraram com os processos de rescisões indiretas na Justiça do Trabalho: os juízes começam a dar as sentenças liberando os trabalhadores e trabalhadoras com a carteira de trabalho com baixa por culpa do empregador. A Justiça está determinando que a empresa dê baixa e emita as guias para encaminhamento do seguro desemprego e saque do FGTS depositado.

Hoje já existem em torno de 500 ações judiciais e trabalhistas contra a Busscar, sendo cerca de 400 ligadas às rescisões indiretas. O Sindicato dará mais informações neste site durante o dia e a semana, e os trabalhadores podem também ir até a sede central ou ligar para o fone 47 – 3027.1183.

“Quem deu entrada conforme decidido em assembleia geral na frente da empresa, pode ser beneficiado pela liberação da carteira, tocando a vida prá frente, e também receber o FGTS existente, ou ainda encaminhar o seguro-desemprego. É mais uma vitória do Sindicato e dos trabalhadores que acreditam na ação do seu Sindicato, entenderam que estamos ao seu lado e lutando sempre por seus direitos”, destaca o presidente João Bruggmann. O Sindicato ainda espera pela solução definitiva da crise, trabalhando em silêncio para que a empresa se recupera nas mãos de novos sócios, com dinheiro novo para a retomada da produção. 

Fonte: Sindicato dos Mecânicos de Joinville e Região

Vereadores alteram lei de transporte público em Porto Velho

0 comentários
A lei que permite a entrada de outras empresas no transporte coletiva foi aprovada esta semana pela Câmara de Vereadores, em Porto Velho. A nova determinação também inclui regras como um ônibus para cada dois mil habitantes.

O prazo para a adaptação é de seis meses. Conforme a Câmara dos vereadores, atualmente, 150 veículos oferecem o serviço na capital. A medida tem como meta aumentar a competitividade e a qualidade do transporte público. A oportunidade será dada há pelo menos mais uma empresa.

Com informações da Tv Rondônia

Rodoviários de Salvador fazem manifestação na sexta

0 comentários
Rodoviários farão manifestação, na sexta-feira (27), pela morte do sindicalista Paulo Colombiano, diretor tesoureiro do Sindicato dos Rodoviários e a mulher, Catarina Galindo. O protesto será realizado na Praça da Piedade, às 8h.

As vítimas foram assassinadas a cerca de 60 dias a poucos metros da residência, no bairro de Brotas. A manifestação pretende chamar a atenção da sociedade sobre o crime,que até o momento não se sabe a autoria e a motivação.

Com informações do IBahia

Terminal do Cabral em Curitiba ainda continua sem iluminação

2 comentários
Além dos transtornos causados pela obra, não há luz nos corredores e túneis que integram os dois lados do terminal. Para embarque e desembarque, a única luz disponível é a dos ônibus.


As obras de ampliação do Terminal do Cabral estão causando transtornos para os passageiros que passam diariamente pelo local. A reforma era necessária, porque já não havia mais espaço para abrigar os 80 mil passageiros diários, mas o atraso no cronograma e a falta de iluminação têm atrapalhado os usuários. 

FOTO: IGOR SPANGER - DIVULGAÇÃO
Foto: DivulgaçãoSegundo o telejornal Bom Dia Paraná, da RPCTV, depois de seis meses de obra, um lado do terminal que foi ampliado já está pronto e deveria começar na funcionar na segunda-feira (23). No entanto, uma porta da estação tubo quebrou e a previsão é de que o novo lado comece a ser usado nesta terça-feira (24).

Um dos maiores problemas para os passageiros é a falta de iluminação. À medida que o dia vai escurecendo, fica mais difícil para os passageiros enxergarem por onde andar dentro do terminal. A guarita de segurança e as escadas, que dão acesso ao túnel que integra os dois lados do terminal, não têm luz. Para embarcar e desembarcar, a única iluminação disponível é a que vem de dentro do próprio ônibus. As principais reclamações feitas pelos passageiros ouvidos pela reportagem foram em relação à segurança e a preocupação com assaltos. 

Com informações da RPCTV - Rede Globo

Recife terá ônibus com GPS

0 comentários
Os ônibus da região Metropolitana do Recife terão uma “caixa preta”. O Grande Recife Consórcio de Transporte realiza uma licitação para implementar o sistema de gestão de operação da frota através de GPS, como forma de otimizar a atividade dos veículos.


De acordo com o gestor de TI do Grande Recife, Giovani Pelinca, o objetivo é equipar todos os cerca de 2.900 ônibus que circulam na região com aparelhos de GPS. “Essa medida ajudará tanto na fiscalização quanto no planejamento. O controle da frota poderá ser acompanhado em tempo real e as decisões terão efeito imediato”, explica Pelinca. 

A instalação dos equipamentos de GPS é a primeira fase de um processo de modernização do controle de tráfego dos ônibus a ser implementado pela empresa. Além do monitoramento dos carros, o Grande Recife pretende implementar painéis com os horários das linhas nos principais terminais e corredores da cidade. “O usuário saberá imediatamente se ônibus chegará na hora ou se ocorreu algum atraso. A ideia é que quem não tenha acesso aos painéis na sua parada possa consultar também via internet ou celular”, completa o gestor de TI. 

FOTO: MARCOS LISBOA - ÔNIBUS DO AGRESTE - DIVULGAÇÃO
Foto: DivulgaçãoOs displays serão alimentados em tempo real com informações dos aparelhos de GPS. Pela web o usuário poderá consultar todas as linhas de ônibus da Região Metropolitana. Centros de controle locais farão a fiscalização da frota nos terminais e corredores mais movimentados, enquanto um centro de controle operacional, localizado no escritório do consórcio, centralizará as ocorrências.

Uma das empresas que atende a cerca de 60% da frota do grande Recife é a pernambucana Cittati, que está instalada no Porto Digital. O diretor da empresa, Luiz Vieira, explica que os softwares de gestão de frota são um bom negócio tanto para as administradoras quanto para os usuários. “Essas soluções trazem mais segurança e conforto para os ônibus, disciplinam os motoristas e fiscais e ajudam até a economizar combustível”, conta.

Ao permitir que a empresa de transporte tenha uma visão geral de como seus veículos estão se comportando nas ruas, os sistemas de gestão conseguem localizar quaisquer imprevistos que acontecem nas rotas. “Costumo dizer que nós trabalhamos na exceção. Todas as empresas possuem um horário a cumprir e um planejamento de quantos carros circulam nas linhas. O objetivo do sistema é ajudar quando algum desses elementos tem um problema”, afirma o diretor. 

Outro diferencial oferecido pela tecnologia é o terminal de dados que fica perto do motorista. O aparelho recebe ou envia mensagens para a central sobre as condições de tráfego da linha. “Os ficais podem perceber que dois ônibus que fazem a mesma rota estão muito próximos um do outro, ou então que um dos veículos quebrou. Com o terminal, ele pode solicitar que o motorista diminua a velocidade ou se prepare para receber os passageiros do carro com problemas”, conta o diretor da Cittati.

Questões como desvios no itinerário, regularidade nas saídas e intervalo entre as paradas são calculadas pelos aparelhos GPS e os dados enviados para os fiscais. “Se o motorista sai do seu percurso, seja por algum acidente ou até assalto, temos como localizar o carro imediatamente e procurar saber o que ocorreu”, explica Vieira.

Numa situação de emergência, os ficais podem liberar mais veículos para as ruas, ou até diminuir a quantidade de ônibus, se não existir demanda. “A diferença é que tudo isso agora pode ser feito em poucos minutos”, completa Vieira. 

Com informações do Jornal do Comércio

Consórcios do Rio têm as melhores propostas para licitação de ônibus

0 comentários
FOTO: REPRODUÇÃO DE TV

A licitação para escolher as empresas de ônibus que vão rodar nas novas linhas em todo o município do Rio já está na reta final. A prefeitura informou, nesta terça (24), que as melhores propostas foram apresentadas por quatro consórcios, que reúnem 40 companhias que já operam na cidade.

De acordo com a prefeitura, outros dois consórcios, liderados por grupos de São Paulo, participam do processo. Até o fim do ano, as empresas vão se tornar concessionárias do serviço, tendo direitos e obrigações, como aumentar o conforto dos passageiros. Toda a frota terá que ser modernizada até as Olimpíadas de 2016.

A Secretaria municipal de Transportes faz um estudo para saber em que locais os ônibus deverão passar, o tempo previsto para as viagens e em que regiões as linhas vão aumentar ou diminuir. Ainda segundo o órgão, independentemente do resultado da licitação, o Bilhete Único deve ser implantado nas linhas municipais até o fim do ano.

Entenda a licitação 

Os consórcios disputam a concessão para operar linhas de ônibus pelo prazo de 20 anos. A cidade foi dividida em quatro lotes: Zona Sul e Tijuca, Barra da Tijuca, Recreio e Jacarepaguá, Zona Norte e Zona Oeste. A região do Centro não foi licitada por ser área de operação comum a todas as empresas. 

Nos últimos 20 anos, foram feitos muitos flagrantes de sufoco e sofrimento dos passageiros. Com a prometida redistribuição da frota, a Zona Oeste ganharia mais ônibus, enquanto haveria uma redução em bairros onde, atualmente, há ônibus sobrando. A comissão de licitação já analisa as propostas feitas pelos interessados.

Com a licitação, empresas que há mais de 50 anos ganharam permissão para explorar os ônibus vão se tornar concessionárias, com direitos e obrigações. “Vai passar a haver um contrato, ou seja, as regras vão estar mais claras. Na hora que a regra está clara, o poder concedente - ou seja, a prefeitura - pode cobrar e punir aquele que não cumprir com as regras”, disse, no dia 16 de junho, o prefeito Eduardo Paes.

Mais conforto 
Para aumentar o conforto dos passageiros, o edital determina que as empresas vencedoras terão que modernizar toda a frota até 2016 e respeitar limites estabelecidos para o número máximo de passageiros nos ônibus e tempo previsto para as viagens. 

A empresa tem a obrigação de respeitar o contrato e tratar bem o passageiro. O poder público tem a obrigação de fiscalizar o funcionamento do sistema. Os vencedores da licitação devem ser anunciados ainda este mês. 

Com informações da TV Globo e Prefeitura do Rio de Janeiro

Prefeitura de São José divulga empresa vencedora da licitação para o transporte urbano

0 comentários
 A Prefeitura de São José dos Campos publicou nesta quarta-feira (25) a homologação da empresa de ônibus Viação Saens Peña, do Rio de Janeiro, como vencedora da licitação do transporte coletivo na cidade.

Essa é a primeira etapa de um processo formal que deve ser cumprido para que a empresa possa iniciar a operação a partir de janeiro de 2011.

A nova empresa irá operar 29 linhas nas regiões norte, oeste, sul e leste da cidade, por aproximadamente dez anos. Serão 131 veículos novos na cor azul - todos preparados com elevadores para transportar cadeirantes.

Com informações da Prefeitura de São José dos Campos e Tv Vanguarda

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Busscar: Após cinco meses sem receber, os funcionários vão poder retirar o FGTS

0 comentários
Os bolsos de parte dos trabalhadores da Busscar Ônibus devem receber um alívio nos próximos dias. A fabricante de carrocerias já começou a devolver as carteiras de trabalho que centenas de funcionários que optaram pela rescisão indireta, forma de sair da empresa mantendo os mesmos benefícios de uma demissão, entregaram na última quarta, no Sindicato dos Mecânicos.

Com a documentação em mãos, os trabalhadores vão poder retirar o fundo de garantia e dar entrada no pedido de seguro-desemprego. Os recursos devem aliviar o orçamento de profissionais que estão desde abril sem salários e que não receberam o 13° do ano passado.

Segundo o sindicato, cerca de 120 carteiras já foram devolvidas pela empresa acompanhadas das guias necessárias para retirar os benefícios. Mas, devido o grande número de processos, o apelo é de que os funcionários aguardem a ligação do sindicato antes de ir até a sede da entidade. O departamento jurídico informará por telefone quando cada trabalhador poderá retirar a documentação.

“Pedimos que esperem ser chamados, pois nem todas as carteiras foram entregues. Durante esta semana, vamos ligar para os trabalhadores para que busquem as que já estão aqui e devem ser retiradas entre sexta e segunda-feira”, explica a advogada do sindicato, Luiza de Bastiani.

Projeto Florianópolis Letrada nos terminais

0 comentários
PROJETO DEMOCRATIZA LIVROS E REVISTAS NOS TERMINAIS DE ÔNIBUS.


Incentivar o hábito da leitura, criar novos leitores e divulgar escritores são metas do Floripa Letrada-a palavra em movimento, um projeto da Secretaria de Educação da Capital. A proposta é disponibilizar gratuitamente para a população livros e revistas nos terminais de ônibus. A princípio, a iniciativa irá se concentrar em três pontos, para na seqüência ser ampliado para outros locais.

O projeto irá contemplar neste momento os terminais do Centro (TICEN), do Rio Tavares (TIRIO) e o de Canasvieiras (TICAN), que reúnem no total cerca de 185 mil usuários do transporte coletivo. A solenidade de lançamento acontecerá no dia 24 de agosto, às 11 horas, no Ticen, por onde circulam diariamente 120 mil pessoas.

Conforme a Secretária Adjunta de Educação, a prefeitura quer dar oportunidade para que as pessoas leiam as obras enquanto estiverem esperando o transporte coletivo, ou dentro do ônibus, durante o trajeto da viagem. Sidneya Gaspar de Oliveira afirma que o usuário poderá, se assim desejar, levar o material para casa. O apelo que a Secretária Adjunta faz é que após a leitura, os livros e revistas sejam deixados em algum terminal que faz parte do projeto.
Quem quiser fazer doação de obras para o Floripa Letrada, pode entrar em contato pelo telefone (48)
3251-6100. São aceitos livros de romance, conto, poesia, ficção, auto-juda, crônica, aventura e biográfico. As revistas podem ser as mais diversas, como as de cultura, ciência, música e variedade.




Fonte: blog No Trajeto.

sábado, 21 de agosto de 2010

Guatemala: Transurbano adquire 98 ônibus

0 comentários
Anunciado ao público e, especialmente, para aqueles a quem servem com respeito e eficiência no sul da capital (Cidade da Guatemala), que chegou ao país uma segunda remessa de 98 novos ônibus.

 
As novas unidades chegaram no país pelo Porto Santo Tomas de Castilla, no estado de Izabal, no sábado, 14 de Agosto. E serão incorporadas para complementar os que já operam (168 ônibus no EEE-Sul Cidade da Guatemala).
 
Para este efeito, são feitos procedimentos legais e alfandegários para o transporte chegada à capital e atingir o montante de 266 que irão servir os cidadãos das 12 áreas e 21.
 
Assim, a Transurbano continua com a meta estabelecida no processo que começou em 03 de julho, para iniciar as operações nesse setor e que termina com a substituição e renovação de todos os ônibus do sistema antigo, com uma única finalidade, a dignificação cidadãos da Guatemala.

Com informações: Transurbano,

Projeto limita em 10 anos vida útil de ônibus interestaduais

0 comentários
Tramita na Câmara o Projeto de Lei 7057/10, do deputado Hugo Leal (PSC-RJ), que limita em 10 anos a vida útil de ônibus interestaduais de passageiros. O tempo será contado a partir do primeiro emplacamento dos veículos. A proposta altera a Lei 10.233/01, que cria a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

O objetivo, segundo o autor, é obrigar as empresas a renovar suas frotas de veículos periodicamente. Muitas empresas, segundo ele, não adquirem novos veículos, em razão da fiscalização ineficiente e de contratos de concessão sem regras claras sobre o assunto.

Ele argumenta que as empresas de ônibus ditam as regras e não se preocupam com o bem-estar dos seus usuários, que são obrigados a viajar em veículos velhos, desconfortáveis, inseguros e ultrapassados.

A medida, segundo ele, vai contribuir para assegurar aos passageiros um transporte pontual e veículos mais seguros, limpos e confortáveis. O deputado acredita que, após 10 anos, os ônibus devem ser substituídos para que as frotas das empresas incorporem novas tecnologias nas áreas mecânica, hidráulica, elétrica e mesmo de fonte de energia, design e acabamento, desenvolvidas pela indústria.

Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivoRito de tramitação pelo qual o projeto não precisa ser votado pelo Plenário, apenas pelas comissões designadas para analisá-lo. O projeto perderá esse caráter em duas situações: - se houver parecer divergente entre as comissões (rejeição por uma, aprovação por outra); - se, depois de aprovado pelas comissões, houver recurso contra esse rito assinado por 51 deputados (10% do total). Nos dois casos, o projeto precisará ser votado pelo Plenário., será analisado pelas comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania

Fonte: Railbuss.com

Vídeo institucional dos novos Campiones

0 comentários

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Novos ônibus do transporte coletivo urbano são entregues em Caxias do Sul

0 comentários
Dois dos 10 carros começam a operar no dia 24, na Linha 37

A partir de terça-feira, dia 24, os passageiros de sete linhas do transporte coletivo urbano perceberão mudanças na hora de se deslocar. Na manhã de sexta, foram entregues os 10 ônibus que iniciarão uma mudança no perfil da frota da Viação Santa Tereza (Visate).

Vídeo mostras os novos veículos:

Os novos carros serão implantados em linhas onde a demanda de passageiros é menor e não contarão com a presença de operador de sistema para cobrar a passagem. A tarefa caberá ao próprio motorista, a exemplo do que ocorre nos táxis-lotação.

A primeira linha a conferir a novidade será a L. 37 Tijuca/Nossa Senhora da Paz, com dois ônibus. Nas demais linhas, a implantação ainda não está definida.

Segundo o diretor superintendente da Visate, Fernando Ribeiro, a proposta objetiva reduzir custos operacionais, além de otimizar o tempo entre as viagens.

— Priorizamos linhas em que o fluxo de usuários é menor e em locais onde o acesso dos ônibus maiores é difícil e há dificuldade em realizar manobras devido ao estreitamento das ruas — afirma Ribeiro.

Fabricados pela Marcopolo no modelo Sênior Midi, os novos ônibus são cerca de 20% menores (aproximadamente três metros) do que os atuais. Os carros trarão a inscrição "Caxias Urbano".

De acordo com Ribeiro, todos os cobradores que atuavam nas linhas atingidas serão relocados para outros itinerários.

— Ninguém vai perder emprego com essa novidade. Eles serão transferidos, mas todas as vagas serão mantidas — garante.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Caxias do Sul, Tacimer Kulmann da Silva, diz que vai exigir que a manutenção do quadro seja garantida em documento a ser firmado em novembro, mês em que é negociado o dissídio da categoria.

— (A nova proposta) é um caminho para que se comece a dizer: "Não tem por que haver cobradores nos ônibus", como ocorre em outras cidades. Por isso é preciso deixar registrado — salienta Silva.

Com informações: Zero Hora

Ônibus, táxis e mototáxis não podem fazer propaganda eleitoral, alerta PRE/RO

0 comentários
A PRE-RO (Procuradoria Regional Eleitoral de Rondônia) alertou nessa quinta-feira a todas as prefeituras do Estado que é proibida a propaganda eleitoral em ônibus, táxis e mototáxis. Segundo o procurador regional eleitoral Heitor Soares, a proibição está prevista no Código Eleitoral. 

De acordo com a procuradoria, os serviços que dependam de concessão, permissão ou autorização do poder público são considerados de uso comum e por isso há proibição de propaganda política nesses meios. A recomendação também abrange paradas de ônibus, pontos de táxis ou de mototáxis, pontes e outros equipamentos urbanos.

As prefeituras têm cinco dias para informar e comprovar as medidas adotadas para cumprir a recomendação. O descumprimento prevê punições judiciais e extrajudiciais.

Com informações: eBand

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Travessia de ônibus e caminhões pelo Ferry Boat é normalizada

0 comentários
A travessia de ônibus e caminhões pelo sistema Ferry Boat foi restabelecida nesta quinta-feira (20). De acordo com informações da assessoria de imprensa da TWB, empresa reguladora do serviço, dois ferries serão os responsáveis pela realização da travessia destes veículos.

Na quarta-feira (19), a TWB havia dito que a demanda atual seria insuficiente para ocupar as quatro embarcações que compõem a frota. Neste caso, o percurso, que normalmente é feito em 50 minutos, demoraria cerca de meia-hora a mais.

Os caminhões e ônibus estavam impedidos de embarcar tanto para Salvador quanto para Itaparica.

Com informações: Correio Bahiano

Prefeitura de Blumenau eleva passagem de ônibus para R$ 2,57

0 comentários
Transporte coletivo custará R$ 1,50 aos domingos e usuários do vermelhinho pagarão R$ 3,20


A partir de 4 de setembro, os blumenauenses pagarão R$ 2,57 para usar o transporte coletivo municipal. O reajuste de 11,7% foi anunciado nesta quarta-feira no início da noite pelo Seterb. O valor é o mesmo apontado por auditoria contratada pelo município. Ela levou em conta as planilhas usadas para definir o controverso reajuste de fevereiro, derrubado pela Justiça. O novo decreto, com data de 18 de agosto, estipula que aos domingos a tarifa será de R$ 1,50 e a do vermelhinho, R$ 3,20. 

De acordo com o presidente do Seterb, Rudolf Clebsch, o aumento segue as determinações da sentença judicial que suspendeu o aumento anterior, de R$ 2,30 para R$ 2,55. Entre outras mudanças, foram excluídos da conta investimentos futuros em terminais e a aquisição de novos ônibus. O decreto de fevereiro, questionado por duas ações civis públicas (movidas pela Associação Catarinense de Defesa dos Direitos Constitucionais (ACDC) e pela Associação dos Moradores da Rua Coripós), foi considerado irregular pelo juiz da Vara da Fazenda Pública, Osmar Tomazoni. 

Entre os motivos estavam o custo diferenciado para quem pagava em dinheiro (tarifa embarcada), a falta de um processo administrativo padrão de avaliação das planilhas e a ausência de um estudo para comprovar que o valor era compatível com a renda da população. O decreto divulgado ontem não menciona tarifa embarcada, o Seterb garante ter adotado um padrão de análise e baseado os novos valores em um estudo da Furb sobre a capacidade de pagamento do blumenauense. Clebsch afirma que a maneira como serão compensados investimentos futuros do Consórcio Siga ainda será analisada. 

Troco

Sobre o troco de R$ 0,03 que a nova tarifa irá gerar, Clesbch não vê problemas, já que a maior parte dos usuários paga com cartão. 

- Cerca de 80% dos usuários usam o Cartão Siga. Vamos intensificar a campanha pelo uso do cartão. Ele evita gasto de tempo dentro do ônibus - afirma o presidente da autarquia. 

O presidente da ACDC, o advogado Ivan Naatz, diz que pretende analisar a auditoria que apontou o valor de R$ 2,57. Terça-feira Naatz levantou questionamentos sobre a tarifa de 2009. Ele afirmou que faria denúncia ao Ministério Público e que ingressaria com ação civil pública. A reportagem do Santa procurou o presidente do Consórcio Siga, Humberto Sackl, mas não obteve retorno das ligações.

Com informações: Zero Hora

General Motors de volta para o seguimento ônibus e caminhões

0 comentários
A General Motors pretende voltar a atuar no mercado de caminhões e ônibus no Brasil, segmento que abandonou há dez anos. A montadora avalia a possibilidade de produção local, mas é mais provável que opte pela importação.

O grupo tem linhas de montagem de caminhões na Colômbia, Venezuela, Equador e Chile, que operam com kits de componentes enviados pela sua afiliada no Japão, a Isuzu. Nos sete meses do ano, as vendas de caminhões no mercado brasileiro cresceram 53% e a de ônibus, 28,1%. O segmento de automóveis e comerciais leves teve aumento de 6,8% no período.

Segundo o presidente da GM América do Sul, Jaime Ardila, o projeto deve ser definido daqui a três anos, quando a empresa já estará com toda a sua gama atual de produtos renovada. "Ainda não definimos como será o retorno, mas é um mercado de que temos de participar", afirmou o executivo ontem. Ele estava ao lado de Denise Johnson, que em 1º de julho assumiu a presidência da GM do Brasil em substituição ao próprio Ardila - que na mesma data passou a responder pelas operações da empresa na região.

Denise, que completará 44 anos em setembro, é a primeira mulher a presidir uma montadora no Brasil. Ao contrário de seus antecessores, a maioria com especialidade na área financeira, é formada em engenharia mecânica e administração de empresas.

Ela assumiu o comando da terceira maior operação da GM no mundo com a missão de concluir o processo de renovação de toda a linha de produtos no País. Parte de um programa de investimento de R$ 5 bilhões, a marca lançará nove carros até 2013, alguns desenvolvidos exclusivamente para o mercado brasileiro e pelo menos um com potencial de ser fabricado em outros países, o chamado carro global.

A GM vendeu no ano passado 595,5 mil veículos. Neste ano, até julho, foram 356,9 mil, um aumento de 9,3% em relação ao mesmo período do ano passado. A previsão do grupo é de encerrar o ano com vendas acima de 650 mil unidades no Brasil e de 1 milhão de unidades na América do Sul.

Fonte: Buzunet

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Crise na Busscar: "Entregando as carteiras para sair"

0 comentários
Uma fila de trabalhadores da Busscar Ônibus tomou conta do pátio da sede do Sindicato dos Mecânicos de Joinville e Região, no Centro, ontem. Eram pessoas como Salete da Silva, 38 anos, que há dez trabalhava na fabricante de carrocerias e que ontem entregou as carteiras de trabalho. Agora, aguarda a devolução do documento por parte da empresa para poder retirar o FGTS e entrar com o pedido de seguro-desemprego.

Assim como Salete, cerca de 360 funcionários tiveram os pedidos de rescisão indireta concedidos pela Justiça. Eles desistiram de esperar por uma definição sobre o futuro da empresa e entraram com a ação para conseguir sair da Busscar mantendo os direitos de uma demissão. Segundo o sindicato, 70% (cerca de 250) dos cerca de 360 entregaram as carteiras.

Salete diz que a baixa na carteira vai dar início a uma nova fase na vida dela. “Não consigo emprego com o registro em aberto. Só faço bicos fora da minha área, como diarista, pois acumulei dívidas. Esta é a única forma de pagar as contas. Já deixei currículos em algumas empresas e tenho esperança de conseguir uma vaga na produção. Mas tenho medo de recomeçar, não conseguir um salário bom. Vai ser uma grande mudança”, revela Salete.

De acordo com a advogada do sindicato, Luiza de Bastiani, quem entrou com o processo, mas ainda não levou a carteira, deve ir com urgência ao sindicato. “Amanhã cedo, entregaremos algumas carteiras. O prazo para a Busscar devolver varia de cinco a dez dias.”

Há dois anos na Busscar, o trabalhador Gersion Voltolini, de 47 anos, diz que, apesar de estar saindo, ainda torce pela recuperação da empresa. “Vou sair, pois cansei da incerteza, de não ter perspectivas para o futuro. Estou fazendo trabalhos sem registro e esperando um novo começo. Espero que a empresa se recupere. Mesmo que eu não volte a trabalhar lá, acredito ser um nome importante”, afirma.

Com informações: A Notícia

terça-feira, 17 de agosto de 2010

INTERNACIONAL: Ônibus "Transzonais" - uma alternativa mais barata, ecológica e rápida de viajar diariamente nas cidades.

0 comentários
Proposto pela empresa chinesa Shenzhen Hashi Future Parking Equipment Co., Ltd, o modelo de ônibus "Transzonais" [Straddling bus] parece um metrô ou um trem transposto sobre a rua.

O modelo tem aproximadamente 4,5 m de altura com dois níveis: os passageiros ficam no nível superior, enquanto os outros veículos [de altura inferior a 2 m] podem passar por baixo da cabine no nível inferior.

O ônibus "Transzonais" é alimentado por energia eléctrica e solar, e o ônibus pode acelerar a 60 km/h, levando de 1200 a 1400 passageiros sem bloquear o caminho dos outros veículos na rua.

Para a construção do ônibus que circularia em um trajeto de 40 km de comprimento, a proposta custaria cerca de 500 milhões de yuans. Este valor representa apenas 10% da construção de um metrô num percurso equivalente. Diz-se que o ônibus pode reduzir os engarrafamentos em 20-30%.

Veja no link abaixo, em chines, a apresentação feita por Youzhou Song, presidente da Shenzhen Hashi Future Parking Equipment Co.

FONTE: http://www.standaard.be/artikel/detail.aspx?artikelid=DMF20100805_079 
divulgação: www.mobfloripa.com.br 

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Greve de motoristas de ônibus afeta 1 milhão de usuários em Fortaleza (CE)

0 comentários
A greve dos motoristas de ônibus de Fortaleza (CE) prejudica 1 milhão de passageiros nesta sexta-feira (13), segundo dados do Sindionibus (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do Estado do Ceará). Os trabalhadores reivindicam 15% de reajuste salarial, enquanto as empresas permanecem com a oferta de aumento de 5,5%.

A paralisação está em seu segundo dia. Esta já é a segunda paralisação da categoria em dois meses – em junho, a greve durou mais de dez dias e afetou, pelo menos, 1,5 milhão de pessoas.

Nesta greve, apenas 30% da frota está circulando na capital cearense nesta sexta-feira, sendo que a Justiça determina que 70% dos veículos trafeguem nas cidades. Para definir quais são os novos rumos da greve, membros do Sintro (Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará) participam nesta manhã de uma audiência na sede do TRT (Tribunal Regional do Tralho).

Segundo informações do Sindionibus, o Ministério Público deve oferecer aos trabalhadores a proposta de reajuste salarial de 10%.

Em nota divulgada nesta manhã, o desembargador Manoel Arízio de Castro, do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 7ª Região, declarou a greve abusiva e determina “o imediato retorno dos grevistas aos postos de trabalho e o fim das manifestações”.

O magistrado declara que o Sintro pode sofrer multa de R$ 50 mil por hora de paralisação caso não acate a decisão judicial.

Com informações: R7.com

Minas Gerais

Cerca de 300 ônibus, de 33 linhas, deixaram de circular em Belo Horizonte na manhã desta sexta-feira (13), devido à paralisação parcial dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Belo Horizonte e região, que começou na madrugada.

Mais de 30 mil pessoas teriam sido diretamente afetadas pelo movimento, segundo o Sindicato dos Rodoviários. A paralisação foi decidida durante uma reunião no início da noite de quinta-feira (12).

Com informações: R7.com

Ônibus novo inédito no Brasil, na Estrela T.C.

0 comentários
Na noite de terça-feira(10/08), no espaço CenterBus da DVA(revenda Mercedes Benz) foi apresentado o primeiro ônibus Piso Baixo Trazeiro, com chassis Mercedes Benz, produzido no Brasil, aos principais diretores e convidados das empresas de ônibus de Florianópolis.


Informações sobre o veículo: A empresa Estrela Transporte Coletivo, inova ao adquirir um ônibus de Carroceria Marcopolo e Chassi Mercedes Benz com a configuração de Piso Baixo Trazeiro(PBT), sendo esta a primeira unidade produzida no Brasil com tal configuração.

O modelo Torino que irá operar na linha Campinas, tem um diferencial entre os demais veículos da grande Florianópolis, o fato de ter maior acessibilidade aos portadores de deficiencia física. O ônibus possui, pela parte trazeira, entrada através de uma rampa, a qual facilita a mobilidade do cadeirante, na entrada e saída do coletivo, gerando mais conforto e segurança ao portador de necessidades especiais, diferentemente dos ônibus comprados anteriormente para o transporte coletivo de Florianópolis.

A empresa Estrela irá efetuar testes com este veículo nos próximos meses, sendo aprovado, o mesmo passará a compor a frota da empresa nas próximas renovações.

Veículos possuem maior mobilidade aos cadeirantes

Com informações: Mobilidade Urbana Florianópolis.

domingo, 8 de agosto de 2010

Grande Florianópolis: Chegou o novo ônibus da ESTRELA T.C.

0 comentários
No dia 7 de Agosto de 2010 chegou na DVA (Mercedes-Benz) o novo Torino para a linha intermunicipal de Florianópolis para São José (SC).

O Torino G7 veio de fábrica com a numeração 4411, que seria para as linhas continentais sul do município de Florianópolis. Porém o veículo foi adquirido para as linhas intermunicipais, sua numeração será 1193.

Além da numeração, outra curiosidade é  acessibilidade deste veículo. Seu sistema de piso baixo traseiro, que possibilita o acesso de pessoas com cadeiras de roda ao veículo sem a necessidade de elevadores. Diferentemente dos ônibus comprados anteriormente para o transporte de Florianópolis.

Fortaleza: Insatisfação leva à greve dos ônibus

0 comentários
As assembleias, realizadas na manhã e tarde de ontem levaram cerca de 150 motoristas, cobradores e fiscais votantes a decidirem, pela realização da greve dos ônibus em Fortaleza. As reuniões aconteceram na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários (Sintro), e revelaram a insatisfação e o clima tenso na categoria, que busca o atendimento de suas reivindicações.

Acordo entre sindicalistas e Ministério Público do Trabalho (MPT), explicou Pereira, assegura que, neste fim de semana, não haverá paralisações. "Este é o sentimento da categoria e vamos seguir os trâmites legais. Se estiver funcionando e for possível, hoje mesmo comunicaremos ao Sindiônibus", justificou o assessor. A greve só poderá ser deflagrada 72 horas (três dias) após o comunicado oficial, obedecendo, ainda, a permanência de 30% de veículos em movimentação, a fim de não prejudicar ainda mais a população.

A última tentativa de negociação entre empregados e patrões, representados pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus), foi quarta-feira, na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Ceará. O entendimento foi suspenso pelo clima tenso.

A categoria não aceita os 5,5% de reajuste salarial oferecidos pelo Sindiônibus, reivindicando 15%, além de aumento no vale-refeição de R$ 5,00 para R$ 8,00 e plano de saúde. Os sindicalistas não deixaram claro se a população será informada sobre a paralisação e as estratégias do movimento.

Desde junho último, motoristas de ônibus, cobradores e fiscais fazem greve, retornam às atividades e surpreendem a população com paralisações. A estratégia do movimento é se revelar nos horários de maior demanda por ônibus - na ida e volta ao trabalho.

Com informações: Diário do Nordeste

sábado, 7 de agosto de 2010

Novo empréstimo alivia crise da Busscar

0 comentários
A Busscar Ônibus, de Joinville, SC, conseguiu a liberação de novo empréstimo bancário no valor de R$ 14,5 milhões. Como garantia ofereceu imóvel que estava bloqueado pela Justiça do Trabalho, a pedido do Sindicato dos Mecânicos, como forma de assegurar o pagamento de salários em atraso. A diretoria da entidade sindical concordou com a liberação do imóvel diante da proposta feita pela empresa de destinar parte do valor para regularização dos débitos com os trabalhadores.

O valor a ser pago aos trabalhadores, o que deve ocorrer em até quinze dias, é superior a R$ 12,6 milhões e refere-se aos salários de abril e maio e décimo-terceiro de 2009, favorecendo também quem aderiu ao PDV no início deste ano. Todos os bens do grupo e de seus acionistas estão bloqueados pela Justiça do Trabalho de Joinville, atendendo ação do sindicato para o pagamento dos direitos dos trabalhadores.

A empresa também se comprometeu com a Justiça do Trabalho e sindicato ao destinar um valor de créditos tributários a que teria direito, mas que estava embargado, na ordem R$ 7,5 milhões, para liquidar os débitos com os trabalhadores. O valor que restar será usado para finalizar cerca de setenta ônibus que estão parados no pátio à espera de matéria-prima para serem entregues aos clientes.

"Conseguimos o pagamento de três folhas atrasadas e permitimos que a empresa volte a funcionar mesmo que precariamente", argumenta João Bruggmann, presidente do sindicato. Mesmo assim, ele entende que para retomar a normalidade a empresa precisa de nova gestão, novos sócios e novo dinheiro.

Já o prazo de quinze dias, vencido em 26 de julho, que a Justiça do Trabalho havia determinado para que a empresa liquidasse os salários em atraso, acabou não se concretizando. Por falta de notificação de uma das nove empresas do grupo, a ação foi prejudicada.

Mudanças - Por meio de nota oficial, o BNDES negou que esteja participando de negociações que envolvam a mudança de controle acionário da Busscar. Na semana passada o prefeito de Joinville, Carlito Merss, sustentou que havia proposta formal de compra da empresa por parte de um grupo, não concorrente, mas que tem negócios no segmento de ônibus. O prefeito garantiu que o diretor-presidente da Busscar, Cláudio Nielson, e diretores do BNDES tinham conhecimento da proposta.

O empresário negou a afirmação, mas reconheceu em entrevista à TV Cidade, de Joinville, que estudaria eventual proposta. As notícias acabaram por levantar suspeitas quanto ao interessado: seria o grupo comandado por Nenê Constantino.

O BNDES acrescentou, no comunicado, que seus executivos acompanham a situação, participando de reuniões com representantes da empresa, dos credores e trabalhadores. Reconhece a importância da Busscar para o País e região onde está instalada, razão pela qual tem interesse na sua preservação.

Fonte: AutoData

Prefeitura do Rio avalia propostas de licitação de ônibus

1 comentários
A prefeitura do Rio de Janeiro começou a analisar as propostas de empresas interessadas em mudar o sistema de ônibus na cidade. Seis consórcios participam do processo, sendo que quatro deles são liderados por empresas do Rio, e dois por grupos de São Paulo. Milhões de passageiros aguardam ansiosos pelas melhorias prometidas.

As empresas vencedoras também vão ter que assumir o compromisso de implantar o Bilhete Único nos ônibus até o fim do ano. Na quarta (4), a prefeitura começou a abrir os envelopes com as propostas das empresas para a licitação das linhas.

Os consórcios disputam a concessão para operar linhas de ônibus pelo prazo de 20 anos. A cidade foi dividida em quatro lotes: Zona Sul e Tijuca, Barra da Tijuca, Recreio e Jacarepaguá, Zona Norte e Zona Oeste. A região do Centro não foi licitada por ser área de operação comum a todas as empresas.

Nos últimos 20 anos, foram feitos muitos flagrantes de sufoco e sofrimento dos passageiros. Com a prometida redistribuição da frota, a Zona Oeste ganharia mais ônibus, enquanto haveria uma redução em bairros onde, atualmente, há ônibus sobrando. A comissão de licitação já analisa as propostas feitas pelos interessados.

Com a licitação, empresas que há mais de 50 anos ganharam permissão para explorar os ônibus vão se tornar concessionárias, com direitos e obrigações. “Vai passar a haver um contrato, ou seja, as regras vão estar mais claras. Na hora que a regra está clara, o poder concedente - ou seja, a prefeitura - pode cobrar e punir aquele que não cumprir com as regras”, disse, no dia 16 de junho, o prefeito Eduardo Paes.

Mais conforto

Para aumentar o conforto dos passageiros, o edital determina que as empresas vencedoras terão que modernizar toda a frota até 2016 e respeitar limites estabelecidos para o número máximo de passageiros nos ônibus e tempo previsto para as viagens.

A empresa tem a obrigação de respeitar o contrato e tratar bem o passageiro. O poder público tem a obrigação de fiscalizar o funcionamento do sistema. Os vencedores da licitação devem ser anunciados ainda este mês.

Com informações: Portal G1

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Designer cria ponto de ônibus sustentável

0 comentários
O designer britânico Tiffany Roddis desenvolveu um novo modelo de parada de ônibus, chamada Ecoshel. O projeto, além de ter um design diferenciado, também inova nas tecnologias verdes empregadas. O objetivo é incentivar a população a utilizar esse tipo de transporte público, além de conscientizar os usuários da importância da sustentabilidade em um meio urbano. 

FOTO: REPRODUÇÃO DE TV
Foto: DivulgaçãoO Ecoshel ajuda na redução do impacto das emissões de carbono provenientes do transporte utilizando painéis solares, geradores elétricos e blocos de pressão para voltar a produzir sua própria eletricidade e calor. A ideia é desenvolver também ônibus que se abasteçam desses recursos, assim as emissões de carbono na atmosfera serão reduzidas. 

Com informações da Tv Globo

Volvo lança novo chassi B12R 8x2 para os mercados sulamericano

0 comentários
Com um motor de 12 litros e 420cv de potência, o novo chassi é a melhor opção para este tipo de operação. O B12R 8x2 atende aos mais exigentes padrões das empresas desta área para proporcionar maior capacidade de transporte e mais conforto e segurança. 

“A Volvo tem grande tradição em veículos rodoviários. O B12R 8x2 é mais uma solução avançada da marca para o segmento de turismo, trazendo o que há de melhor em tecnologia”, afirma Luis Carlos Pimenta, presidente da Volvo Bus Latin America. O novo veículo tem uma configuração que atende as exigências de carga legal nos limites impostos pela legislação que rege o transporte rodoviário de passageiros no Brasil. 

“E reúne toda a nossa experiência em transporte e performance de veículos na área rodoviária”, completa José Luis Gonçalves, gerente de ônibus rodoviários da Volvo Bus Latin America. Como o próprio nome define, o B12R 8x2 tem 8 pontos de apoio e dois de tração. Neste novo chassi Volvo, os dois primeiros eixos são direcionais, condição que facilita a dirigibilidade e manobrabilidade do ônibus. 

Os chassis com a configuração 8x2 podem ser encarroçados com carrocerias Double Decker, aquelas em que há dois “pisos”, e carrocerias Low Driver. São muito usados em rotas de turismo, fretamento e Linhas rodoviárias, principalmente em países da América do Sul, como Argentina, Chile e Peru. 

“Os novos B12R na versão 8x2 vêm com a mesma tecnologia lançada em 2007 pela Volvo Bus Latin America no modelo 6x2 - caixa I-shift, freio a disco com EBS, freio motor VEB de 390 cavalos e ainda ESP, controle eletrônico de estabilidade”, afirma Gilcarlo Prosdócimo, engenheiro de vendas da Volvo Bus Latin America. “Sem falar na alta tecnologia de chassi, que permite ao novo B12R 8x2 ter 500 quilos a menos que os chassis apresentados pela concorrência”, finaliza. 

Com informações da Volvo do Brasil

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Justiça Federal determina fim da concessão da linha rodoviária entre Brasília e Goiânia

0 comentários
O Grupo Odilon Santos perdeu a concessão de transporte rodoviário no trecho entre Brasília e Goiânia. A Justiça Federal em Goiás determinou que a Agência Nacional de Transportes (ANTT) tem 90 dias para fazer licitação do trecho, que é explorado pelas empresas Viação Araguarina e Viação Goiânia, ambas do grupo.


FOTO: WALLISON FERREIRA - ÔNIBUSBRASIL.COM - DIVULGAÇÃO
Foto: Divulgação

O trecho é operado pelas companhias desde 1960 sem nunca ter havido concorrência. “São duas irregularidades, além de operarem há muitos anos sem licitação, as duas empresas são do mesmo grupo familiar, o que é errado de acordo com a lei”, disse a procuradora da República Mariane Guimarães, autora da ação do Ministério Público Federal em Goiás (MPF-GO) que resultou na liminar da Justiça Federal. 


FOTO: JOSÉ RENAN WALKER GONÇALVES - ÔNIBUSBRASIL.COM - DIVULGAÇÃO
Foto: Divulgação
De acordo com o ministério público, as duas empresas podem participar da concorrência, mas se uma delas ganhar, a outra fica automaticamente impedida de operar o trecho. Ainda segundo o órgão, a falta de concorrência tem afetado o preço das passagens e a qualidade do serviço. 

Para a estudante Amanda Gonzaga, que viaja de Brasília para Goiânia uma vez por mês, em média, o serviço das empresas é ruim. “Eu prefiro viajar de carro com amigos e dividir a gasolina, porque é melhor e mais barato. Só vou de ônibus em último caso”. Ela disse que os problemas são recorrentes. “Uma vez o ônibus da Viação Araguarina em que eu viajava quebrou e eu e os outros passageiros tivemos que ficar mais de uma hora na estrada esperando o próximo ônibus passar”. 

Até que a licitação seja feita, as duas companhias vão continuar fazendo o transporte de passageiros no trecho. 

A Agência Brasil tentou contato com a ANTT e com o Grupo Odilon Santos, mas não obteve resposta de ambos até o fechamento desta matéria. 

Com informações da Agência Brasil

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Ônibus terão que arcar com gratuidades para passageiros, diz TCM

0 comentários
Os consórcios que vencerem as licitações da Prefeitura do Rio para operar as linhas de ônibus e BRT (corredores expressos com veículos articulados) do Rio terão que arcar com as gratuidades dos estudantes da rede pública sem repassar os custos para a tarifa.

A dúvida que havia em relação a essa questão foi sanada, ontem, pelo Tribunal de Contas do Município (TCM), ao concluir a análise do edital de concorrência. 

— As gratuidades para alunos da rede pública são asseguradas pela Lei Orgânica do Município. O entendimento é que as planilhas de custos que serviram de base para fixar a tarifa em R$ 2,40 (valor do edital) já levaram isso em conta — disse o presidente do TCM, Thiers Montebello, logo após a votação.

O Rio Ônibus (sindicato das empresas) não quis se pronunciar até que a entidade tenha acesso à decisão. Porém, fontes ligadas ao sindicato disseram que, caso não haja subsídio da prefeitura, algumas medidas terão que ser tomadas para manter o equilíbrio na prestação do serviço à população: o município teria que combater o transporte clandestino, para possibilitar a transferência de mais passageiros para os ônibus. 

Nos dias que antecederam a licitação, o assunto tinha virado motivo de polêmica, com correções seguidas no edital. Logo após a votação da lei que criou o bilhete único, o prefeito Eduardo Paes chegou a dizer que o município arcaria com os custos das viagens.

A decisão (por unanimidade) do Tribunal de Contas do Município permitirá o prosseguimento da concorrência. O processo de licitação começou na sexta-feira passada. Entretanto, os documentos que demostram se as empresas de ônibus cumprem as exigências técnicas e financeiras não puderam ser analisados. Isso porque faltava o TCM analisar o edital. Amanhã, a Comissão de Licitação analisará os documentos.