sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Novos ônibus do transporte coletivo urbano são entregues em Caxias do Sul

Dois dos 10 carros começam a operar no dia 24, na Linha 37

A partir de terça-feira, dia 24, os passageiros de sete linhas do transporte coletivo urbano perceberão mudanças na hora de se deslocar. Na manhã de sexta, foram entregues os 10 ônibus que iniciarão uma mudança no perfil da frota da Viação Santa Tereza (Visate).

Vídeo mostras os novos veículos:

Os novos carros serão implantados em linhas onde a demanda de passageiros é menor e não contarão com a presença de operador de sistema para cobrar a passagem. A tarefa caberá ao próprio motorista, a exemplo do que ocorre nos táxis-lotação.

A primeira linha a conferir a novidade será a L. 37 Tijuca/Nossa Senhora da Paz, com dois ônibus. Nas demais linhas, a implantação ainda não está definida.

Segundo o diretor superintendente da Visate, Fernando Ribeiro, a proposta objetiva reduzir custos operacionais, além de otimizar o tempo entre as viagens.

— Priorizamos linhas em que o fluxo de usuários é menor e em locais onde o acesso dos ônibus maiores é difícil e há dificuldade em realizar manobras devido ao estreitamento das ruas — afirma Ribeiro.

Fabricados pela Marcopolo no modelo Sênior Midi, os novos ônibus são cerca de 20% menores (aproximadamente três metros) do que os atuais. Os carros trarão a inscrição "Caxias Urbano".

De acordo com Ribeiro, todos os cobradores que atuavam nas linhas atingidas serão relocados para outros itinerários.

— Ninguém vai perder emprego com essa novidade. Eles serão transferidos, mas todas as vagas serão mantidas — garante.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Caxias do Sul, Tacimer Kulmann da Silva, diz que vai exigir que a manutenção do quadro seja garantida em documento a ser firmado em novembro, mês em que é negociado o dissídio da categoria.

— (A nova proposta) é um caminho para que se comece a dizer: "Não tem por que haver cobradores nos ônibus", como ocorre em outras cidades. Por isso é preciso deixar registrado — salienta Silva.

Com informações: Zero Hora

Nenhum comentário: