quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Licitação de ônibus em Sorocaba atrae 52 empresas

2 comentários
Falta pouco mais de 24h para a cidade iniciar os procedimentos de escolha da empresa de ônibus que substituirá o lote 1 herdado da Transporte Coletivo de Sorocaba (TCS), responsável pelo atendimento de 47% dos usuários do município. Quarta-feira (15), às 10h, a Urbes - Trânsito e Transportes abrirá os envelopes contendo os documentos de habilitação e as propostas comerciais. Até o momento, 52 interessadas adquiriram o edital para a concessão onerosa dos serviços.

O presidente da empresa pública - que administra o transporte coletivo -, Renato Gianolla, descartou que possa haver monopólio na concorrência. “A licitação é fundamentada nas leis federais e municipais que regem a matéria, ou seja, a Lei Municipal 6529, de 27 de fevereiro de 2002, garante que os serviços deverão ser executados, no mínimo, por duas concessionárias”, ressaltou. Com relação aos processos judiciais entre a TCS e a Prefeitura Sorocaba, conforme destacou a assessoria de imprensa da Urbes, “os mesmos encontram-se em fase de instrução”.

No caso de haver um consórcio como vencedor do certame, a presidente da Comissão Especial de Licitação, Gilvana Bianchini Cruz, esclareceu que a empresa líder será aquela responsável pela maior parcela do contrato. “Em caso de todas as empresas integrantes do consórcio tiverem igual participação, caberá aos consorciados eleger a empresa líder”. Dessa forma, de acordo com ela, a visita técnica poderá ser realizada por apenas uma das empresas integrantes no consórcio.

O número de carros que a futura contratada terá de colocar à disposição dos 47% dos usuários também aumentou. Inicialmente, a concorrência previa 176 ônibus, sendo 81 convencionais, 66 com três portas, 12 articulados (ou com 15 metros de comprimento) e 11 para reserva técnica. Agora, são 179 carros, sendo 78 convencionais, 75 com três portas, 12 articulados e 14 para reserva técnica.

Uma série de embargos e atrasos tornou a concorrência 10/09 uma novela. Em fevereiro deste ano, o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE) determinou a suspensão da licitação referente ao processo 185/09 do lote 1. Na ocasião, um despacho do conselheiro Cláudio Ferraz de Alvarenga obrigou a Urbes a interromper a realização do pleito. A suspensão do TCE ocorreu após representação do vereador José Antônio Caldini Crespo (DEM) e das empresas CS Brasil Transportes de Passageiros e Serviços Ambientais Ltda., e Viação Mina do Vale Transportes e Turismo Ltda.

Todos alegaram que o documento continha exigências “aparentemente restritivas à ampla participação dos interessados” e falhas, apontadas pelas empresas, desde a falta de definição do limite máximo admissível de ruído interno nos ônibus até possíveis irregularidades no sistema imposto para a remuneração da concessionária, com base na arrecadação, o que poderia, segundo os argumentos apresentados, gerar instabilidade. O edital foi refeito em agosto.

Com informações do jornal Cruzeiro do Sul

Caio começa exportar seus ônibus rodoviários para os EUA

0 comentários
A encarroçadora acaba de embarcar nove unidades de rodoviários para os Estados Unidos, de uma encomenda de dezoito veículos, sendo oito unidades do rodoviário Giro 3400 e dez unidades do Giro 3600. 

Os ônibus são distribuídos por todo o território dos Estados Unidos pela representação Caio North América LCC, com sede na cidade de McDonough, Georgia, localizada na grande metrópole de Atlanta. 

FOTO: DIVULGAÇÃO CAIO INDUSCAR
Foto: Divulgação
O destino desses veículos é principalmente para atender os segmentos de fretamento e turismo e, por serem mais confortáveis, deverão substituir os ônibus montados sobre chassis de caminhões cabinados. 

O destino desses veículos é principalmente para atender os segmentos de fretamento e turismo e, por serem mais confortáveis, deverão substituir os ônibus montados sobre chassis de caminhões cabinados. 

Além de poltronas confortáveis, os ônibus dispõem de iluminação (interna / externa) em leds, ar condicionado, sistema de pré-aquecimento do salão de passageiros, calefação, sanitário, porta-pacotes com luz de leitura, bagageiros, espelhos especais verticais – seguindo padrão local – e janelas de emergência que atendem às normas do mercado americano. Conta com painel de comando das funções da carroceria que incorpora a ultima tecnologia de comandos multiplex. 

A unidade também é equipada com sistema de som / vídeo e câmera de ré para maior segurança nas manobras. 

Com informações da Caio Induscar

No Dia Sem Carro: Volvo apresenta ônibus híbrido (diesel e elétrico)

0 comentários
Nesta quarta (22), Dia Mundial Sem Carro, a Volvo apresenta em Curitiba o ônibus 7700 Hybrid, com dois motores, um a diesel e outro elétrico. A apresentação ocorreu às 11h, no estacionamento da Prefeitura, com presença do prefeito Luciano Ducci e do presidente da Volvo Bus América Latina, Luis Carlos Pimenta.

O sistema híbrido da Volvo proporciona uma redução no consumo de combustível de até 35%. A diminuição das emissões de gases poluentes que saem do escape é de cerca de 50%.

FOTO: BETO ROCK - DIVULGAÇÃO
Foto: Divulgação
O motor elétrico é usado para arrancar o ônibus e acelerá-lo até uma velocidade de cerca de 20 quilômetros por hora, e também como gerador de energia durante as frenagens. O motor diesel entra em funcionamento em velocidades mais altas.

A cada vez que se acionam os freios, a energia de desaceleração é utilizada para carregar as baterias. Quando o veículo está parado, seja no trânsito, em pontos de ônibus ou em semáforos, o motor diesel fica desligado.

Antes da apresentação do ônibus híbrido, o prefeito Luciano Ducci assinará editais de licitação para obras de recuperação de asfalto. Os editais são de R$ 595 mil para 9,6km em obras de fresagem e de R$ 525 mil para 42km em obras de microrevestimento. A assinatura será às 10h, no Gabinete do Prefeito. 

Com informações da Prefeitura de Curitiba

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Joinville: SERÁ QUE PRECISA DE NOVA RODOVIÁRIA?

0 comentários
No ano passado, foi retomada a história de que Joinville precisaria de uma nova rodoviária, maior e em outro ponto. A Conurb fez investimentos em reformas, em especial na iluminação, e a coisa deu uma melhorada, embora uma pesquisa entre os usuários mostre insatisfação com o terminal. O tema da nova rodoviária perdeu força, mas volta e meia retorna. Só que o movimento de passageiros na rodoviária não cresce. Neste ano, a movimentação caiu sensivelmente em relação ao ano passado. Na comparação com quatro anos atrás, a queda é de 6%. Haveria necessidade de outro terminal rodoviário ou adequações no atual seriam suficientes? E não foi porque a rodoviária não tem as melhores instalações do mundo que o movimento caiu: tem mais gente andando de carro e cresceu o número de ônibus de excursões, que não usam o terminal.

Texto: A Notícia

São Paulo: Plano de Mobilidade poderia reduzir em 25% circulação de veículos

0 comentários
Estudo propõe criação de corredores de ônibus nas marginais.
Cerca de 500 km de ciclovias também seriam construídas.

Propostas como a criação de corredores de ônibus em vias estratégicas, como as marginais Pinheiros e Tietê, construção de 500 km de ciclovias, reforma e adaptações de calçadas fazem parte de um plano de Mobilidade Sustentável que foi proposto na manhã desta segunda-feira (20) pelo Movimento Nossa São Paulo em conjunto com outras organizações. Uma vez colocado em prática cerca de 25% dos veículos deixariam de circular pelas ruas da capital paulista. O projeto foi apresentado na manhã desta segunda-feira (20), na Câmara Municipal de São Paulo.

O plano propõe a criação de corredores de ônibus expressos em vias com as marginais Pinheiros e Tietê e na Avenida dos Bandeirantes. Os novos corredores disponibilizariam 1,2 milhões de viagens/dia. Em outras vias, os corredores mesclariam ônibus expressos e que fazem paradas ao longo do percurso. Os corredores seriam todos interligados para facilitar o deslocamento dos moradores.

Na estimativa dos especialistas, 10% migrariam para esses corredores expressos de ônibus que cruzariam toda a cidade. A utilização do carro para percorrer distância de até 7 km seria desestimulado. Os moradores da capital optariam por outras formas de deslocamento, como a bicicleta. No cenário possível, caso forem criadas os 500 km de ciclovias integradas aos sistemas de ônibus e metrô, 100mil usuários de carro passariam a usar a bicicleta. Teríamos,assim, uma redução de 88,58 toneladas de CO2 por dia. Por ano, essa economia seria 32mil toneladas de CO2.

Outro aspecto interessante do plano de mobilidade sustentável está a preocupação com a descentralização das atividades econômicas na cidade e a ocupação do centro da cidade para que as pessoas não necessitem se deslocar longas distâncias para ir trabalhar. Para Maurício Brozoini Pereira, coordenador da secretaria executiva da Nossa São Paulo, o plano deve ser discutido conjuntamente com o Plano Municipal de Habitação. “É preciso fazer discussão conjunta para evitar, por exemplo, que algumas regiões que passem por forte especulação imobiliária. É preciso rever pólos geradores de tráfego se não vamos continuar repetindo a história, sem respeitar as diretrizes do Plano Diretor”, afirmou.

Além da reforma e ampliação de calçadas, o estudo sugere a criação de ruas de convivência e de tráfego lento, onde o tráfego de pedestres, bicicletas e ônibus compartilhariam o espaço.

O projeto prevê ainda a formação de uma cadeia logística metropolitana que combinaria diferentes modais: rodoviário, hidroviário, ferroviário, portuário e de cabotagem.

Ausência

O movimento Nossa São Paulo lamentou a ausência de representantes Secretaria de Transportes à apresentação do plano de Mobilidade Sustentável nesta manhã. O vereador Senival Moura, da Comissão de Transportes da Câmara, vai levar uma demanda da comissão para aprovar o requerimento para que os secretários de transporte e planejamento participem da discussão do estudo, que foi elaborado por especialistas em transportes coletivos.

Ele está otimista na aprovação desse requerimento. “Vou levar a sugestão [à Comissão]. Meu voto é favorável. Acredito na posição da Comissão que tem uma posição firme. Ela entende que a discussão acaba sendo prejudicada sem a presença de atores importantes, no caso de secretários”, declarou Senival Moura.

Fonte: G1

sábado, 18 de setembro de 2010

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias e Oficinas Mecânicas de Joinville e Região emite nota sobre a Crise na Busscar

0 comentários
O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias e Oficinas Mecânicas de Joinville e Região, diante do descumprimento da decisão judicial por parte da Busscar para pagamento dos salários atrasados, da manifestação caluniosa e recheada de inverdades por parte de alguns funcionários ligados aos acionistas da empresa nos meios de comunicação, em respeito à sociedade joinvilense, trabalhadores e órgãos de comunicação, vem destacar que: 

1) O Sindicato fez todas as ações jurídicas possíveis para garantir que os direitos dos trabalhadores da Busscar sejam honrados, sempre amparado em decisões discutidas e aprovadas em assembleia geral em frente à empresa, a última em julho passado quando se decidiu por unanimidade pelo encaminhamento das rescisões indiretas. 

2) Entre as ações, destacamos a que está em questão no momento, de pagamento dos salários atrasados, e também o bloqueio de todos os bens de todo o grupo econômico a que pertence a Busscar, inclusive seus acionistas, para garantir em ultimo caso o pagamento dos direitos de todos os trabalhadores da empresa que estão sendo desrespeitados permanentemente. 

3) Destacamos também que, a pedido da empresa e de alguns funcionários ligados aos acionistas, atendemos o pedido para liberação de um terreno que estava bloqueado para que a empresa cumprisse com a determinação judicial. Isso mostra que o Sindicato ajudou, mas infelizmente a Busscar não se empenhou, como sempre, para que o acordado fosse efetivado. 

4) Lembramos também que os trabalhadores da Busscar atenderam sempre aos chamados de seus diretores para atos públicos nas ruas, para viagem a Brasília, para ter paciência e não receber salários. Receberam em troco o silencio, o desrespeito aos seus direitos mais elementares para a sua dignidade: o pagamento dos salários devidos. Perguntamos também: onde estão os acionistas, o diretor presidente da empresa que não atende ninguém, nem Sindicato, imprensa, possíveis compradores? Porque se utilizam de alguns escudeiros travestidos de representantes dos trabalhadores para colocar suas opiniões e interesses na mídia, e até mobilizar os trabalhadores incautos e esperançosos? 

5) Informamos também que as desculpas de crise financeira internacional não servem como base para a atual situação da empresa. Não há comparação possível com outros países. O Brasil foi quem teve a competência para superar aquele momento graças a várias ações do Governo Federal. A prova disso é que o setor de encarroçadoras de ônibus cresce vertiginosamente em todo o país, assim como outros setores. O crescimento do PIB mostra isso e está estampado em toda a imprensa. Nesse quadro, somente a Busscar está nesta situação falimentar. A pergunta é: faltou apoio ou competência para gerir um negócio tão promissor? Em nossa opinião, e na da grande maioria faltou é competência. 

6) É preciso lembrar também que o BNDES já ajudou a resgatar a Busscar em 2003/2004, com o apoio decisivo do Sindicato dos Mecânicos! Mas em nenhum momento a empresa deu a contrapartida social a esse investimento, pelo contrário, hoje não paga nem os salários em dia, e sequer FGTS, INSS. Já são cinco salários atrasados e mais o décimo-terceiro de 2009. Qual a lógica de colocar mais dinheiro, público reiteramos, em um negócio que foi mal gerido, fechado, que desrespeita a todos e principalmente a inteligência da sociedade? Afinal, estamos falando aqui de dinheiro público. O BNDES já disse que ajuda, mas com a mudança de gestão, da administração, de uma reestruturação total. E o que fazem os acionistas da Busscar, até agora nada, apenas tentam transferir a culpa da quebradeira a terceiros, a todos que não tem culpa alguma nessa história. 

7) Relembramos também que foi o Sindicato quem promoveu uma grande campanha de arrecadação de alimentos com a comunidade joinvilense para suprir as famílias dos trabalhadores, que passam fome e tem contas atrasadas, bens penhorados, tudo porque a Busscar não paga seus salários. E pior, diferente do que fez quando pediu a participação dos trabalhadores, dessa vez não entregou sequer um quilo de alimento para as famílias. Uma lástima. 

8) Repudiamos veementemente o grupo de funcionários que se auto-intitula União dos Trabalhadores da Busscar, já que na verdade eles representam apenas os interesses dos acionistas e diretores da Busscar, e o deles próprios e seus cargos bem remunerados. Essa união deveria se intitular o que verdadeiramente é: União dos Defensores dos Acionistas da Busscar. 

9) Esse grupo de trabalhadores, certamente movidos por desejos inconfessáveis e com aval da diretoria e acionistas, nunca cobrou da empresa os salários atrasados, o FGTS atrasado, os direitos aviltados pela Busscar. Esse grupo representa sim a Busscar empresa, nunca os trabalhadores. Repudiamos mais uma vez a ação dessas pessoas que continuam a tentar ludibriar e iludir os trabalhadores da Busscar e a sociedade joinvilense e nacional. Eles não representam os trabalhadores, e pior, utilizam da boa fé dessas pessoas para usar em benefício de uma causa que só interessa aos acionistas. O único representante dos trabalhadores é o Sindicato dos Mecânicos, tanto legal quanto moralmente, fato incontestável pelo histórico de 51 anos de luta sindical. 

10) Destacamos também que a diretoria do Sindicato dos Mecânicos de Joinville e Região entende que utilizou todos os caminhos legais e institucionais possíveis até o momento. Acreditamos e confiamos que a Justiça do Trabalho dará as respostas a todo esse desrespeito que a Busscar tem com seus trabalhadores, a sociedade joinvilense e até com a Justiça. As famílias que passam por graves privações pela insensibilidade e intransigência dos acionistas esperam por isso ansiosamente. O Sindicato está atento e também ansioso por essa decisão da Justiça do Trabalho, que pode sair a qualquer momento. 

Finalmente, informamos a toda a sociedade e principalmente aos trabalhadores da Busscar que a diretoria estuda a realização de ações políticas e assembléias dentro da legalidade, da verdade e transparência que sempre pauta as decisões do Sindicato, logo após saber oficialmente da decisão da Justiça. Enquanto isso vai continuar a pressionar pela saída racional que preserve empregos e a marca que tanto orgulhou os joinvilenses, agora manchada por atos irracionais de seus acionistas que tem sim uma grande responsabilidade com a vida de milhares de pessoas. Esperamos e lutamos por Justiça para nossos trabalhadores. 

A Diretoria 

Com informações do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias e Oficinas Mecânicas de Joinville e Região 

Prefeitura do Rio assina contrato com vencedores da licitação dos ônibus

2 comentários
FOTO: DIVULGAÇÃO PREFEITURA DO RIO
O prefeito do Rio, Eduardo Paes, assinou nesta sexta-feira (17) o contrato com os quatro consórcios vencedores da licitação para operar os ônibus municipais nos próximos 20 anos. A capital foi dividida em quatro áreas e os veículos terão cores diferentes, representando cada uma delas.

Com a assinatura, as empresas de ônibus terão status de concessionárias e serão passíveis de sanções por parte da prefeitura, em caso do descumprimento das regras, como a má prestação de serviços. 

FOTO: REPRODUÇÃO DE TV
Outras mudanças, além das cores padrões, estão previstas como a implantação de câmeras de vídeo, tacógrafos eletrônicos e o uso do rastreador GPS para acompanhar a movimentação da frota. Algumas linhas de ônibus também devem ser remanejadas de áreas onde há excesso de veículos para regiões onde o transporte é precário. 

Novidades em outubro 
O novo sistema começa a funcionar no dia 30 de outubro, juntamente com o Bilhete Único Carioca. A passagem também subirá para R$ 2,40, no entanto, portadores do cartão de integração poderão pegar uma segunda condução em um intervalo de duas horas sem pagar mais por isso. A integração não vale para ônibus especiais (com ar-condicionado). 

Terminais também serão reformados Segundo a Secretaria Municipal de Transportes também estão previstas a remodelação dos terminais rodoviários, com instalação de novos sanitários nos pontos finais e equipamentos de fiscalização. 

Até 2016, toda a frota de ônibus da cidade deverá ser renovada. 

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Comissão vai montar o edital de licitação

0 comentários
Prefeitura diz que qualquer empresa do país poderá participar do processo

A prefeitura de Florianópolis irá formar uma comissão para montar o edital de abertura do processo licitatório voltado ao sistema de transporte coletivo do município. Vão integrar o grupo representantes da Procuradoria Jurídica e Secretaria de Transportes.

A informação é do prefeito Dário Berger. Na noite de terça-feira, a Câmara de Vereadores aprovou um projeto de lei complemetar que tratava do assunto. Foram11 votos a favor, quatro abstenções e um contra.

Berger não definiu prazos para a conclusão do edital e implantação do processo. De acordo com o prefeito, o trâmite será normal, como qualquer outra modalidade licitatória. Depois de feito, o edital segue para análise do Tribunal de Contas do Estado:

– Não vamos falar em datas, pois a experiência mostra que, normalmente, existe devolução para ajustes. Somente depois disso é que o edital será publicado.

Qualquer empresa situada em território nacional poderá participar do processo. Berger diz que estudos preliminares, como um realizado pelo grupo do arquiteto Jaime Lerner, de Curitiba, devem ser utilizados para a elaboração do edital. O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros da Grande Florianópolis (Setuf), Waldir Gomes, considera prematuro dizer se as cinco empresas que operam atualmente vão participar da concorrência:

– Os empresários veem com bons olhos o processo licitatório, pois faz mais de 20 anos que convivem com críticas seja sobre o funcionamento, seja sobre a tarifa. Com o edital, o município vai definir o tipo de serviço que deseja.

A definição de itens relativos à frota é outro ponto destacado por Gomes:

– Hoje, o tempo para montar um ônibus varia de 120 a 150 dias. Para comprar, um período de cerca de 150 dias também. São estas situações que pesam e precisarão estar claras nas regras – sugere.

A reportagem procurou o Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo da Grande Florianópolis (Sintraturb). O diretor Antônio Carlos Martins disse que a entidade não iria se pronunciar.

Florianópolis: Aprovada a licitação para transporte público

0 comentários
Projeto ainda deve passar pela sanção do prefeito de Florianópolis


Com algumas alterações do projeto original, a Câmara de Vereadores aprovou, ontem à noite, a lei que autoriza a realização de um processo licitatório para escolher as empresas responsáveis pelo transporte público em Florianópolis.

Isso quer dizer que, se o prefeito sancionar a nova regra, as empresas interessadas em prestar este tipo de serviço em Florianópolis terão de participar de uma seleção – o que não ocorre há pelo menos 10 anos.

Por outro lado, de acordo com a proposta atual, adquirem vantagens, como a de permanecer explorando o transporte público por até 35 anos.

As empresas de ônibus urbano que operam na cidade neste momento estão realizando o serviço sem concessão – a autorização venceu em fevereiro deste ano.

Uma mobilização reuniu cerca de 50 estudantes e trabalhadores, por volta das 17h, no Largo da Alfândega, no Centro de Florianópolis, com a distribuição de panfletos contra as licitações. Os manifestantes defendem que o projeto de lei deveria ter sido mais discutido antes da aprovação.

O grupo caminhou até a Câmara, participou da sessão e fez barulho a cada voto favorável ao projeto. Mas foi depois do fim da seção que o clima esquentou.

Até as 21h30min, nenhum vereador conseguiu sair de carro da Casa: em protesto ao resultado, dezenas de pessoas sentaram-se em frente ao portão da garagem do prédio e até queimaram um ônibus feito de papelão para o protesto.

Fonte: DC.

TST mantém multa de R$ 450 mil ao transporte coletivo de Florianópolis

0 comentários
O Tribunal Superior do Trabalho (TST) negou recurso e manteve a multa de R$ 450 mil ao transporte coletivo de Florianópolis referente à não manutenção da frota mínima de ônibus durante a greve de maio de 2009. O julgamento ocorreu na manhã desta segunda-feira na seção especializada em Dissídios Coletivos, em Brasília. 

A multa de R$ 450 mil foi aplicada aos sindicatos dos Trabalhadores em Transporte Coletivo Urbano (Sintraturb), às Empresas de Transporte de Passageiros no Estado de Santa Catarina (Setpesc) e Urbano de Passageiros de Florianópolis (Setuf). O valor será repartido em R$ 150 mil para cada sindicato. A pena foi aplicada pela juíza Marta Falcão Fabre, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT/SC).

Frota mínima 

A ação foi promovida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT/SC) pelo não cumprimento da frota mínima do transporte coletivo, considerado essencial para a população, nos três dias de greve. 

Após a publicação da decisão pelo TST no Diário Oficial Eletrônicos, as partes poderão entrar com pedido de Embargos de Declaração (esclarecimentos) no prazo de cinco dias. Caso não haja questão de omissão, contradição ou obscuridade no texto da decisão, o processo volta para o TRT/SC, onde será executada a cobrança da multa, que pode ser de 48h ou 10 dias. 

O presidente do Setuf, Waldir Gomes, afirmou que a empresa vai aguardar o recebimento da decisão por escrito e assim verificar o motivo do recurso ter sido negado. Ele enfatiza ainda que, se tiverem chance, irão recorrer novamente. 

O mesmo disse Elias Sombrio, diretor-superintendente do Setpesc: 

— Vamos aguardar a redação da decisão. Precisamos primeiro conferir as razões da manutenção da multa para depois nos manifestarmos. 

O representante do Sintraturb está em reunião na tarde desta segunda-feira.

Fonte: Diário Catarinense.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Rio vai ganhar corredores exclusivos para ônibus

0 comentários
Objetivo é desafogar o trânsito na cidade.
Copacabana vai ser o bairro onde faixas serão testadas inicialmente.


A cidade do Rio de Janeiro vai ganhar corredores exclusivos para ônibus em alguns bairros da cidade. O objetivo é desafogar o trânsito.

As primeiras vias a receber as faixas exclusivas vão ser a Avenida Nossa Senhora de Copacabana e a Rua Barata Ribeira, ambas em Copacabana, na Zona Sul do Rio, a partir das próximas férias escolares. Se as faixas exclusivas forem aprovadas, vão ser implementadas em outras regiões da capital.

Na sequência, devem receber as faixas para ônibus as ruas Visconde de Pirajá e Prudente de Morais, em Ipanema, também na Zona Sul. Já na Zona Norte, as ruas Haddock Lobo e Dr. Satamini, na Tijuca, e a Estrada do Galeão, na Ilha do Governador, devem receber os corredores exclusivos. E, no Centro, as faixas devem ser implantadas, a princípio, na Avenida Presidente Vargas.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Empresas de ônibus de Manaus devem R$ 84 milhões ao município

1 comentários
Manaus - Cinco empresas de transporte coletivo de Manaus, que atuam ou deixaram de atuar no sistema, devem R$ 84,2 milhões em Imposto Sobre  Serviços (ISS) não recolhidos à Prefeitura de Manaus, informou a Procuradoria Geral do Município (PGM). Os valores, segundo o órgão, estão inscrito na dívida ativa do município, para que seja feita a cobrança judicial.

De acordo com a procuradora-chefe da Procuradoria do Contencioso Tributário da PGM, Ketlen Pontes Pina, o município ajuizou ações no intuito de tornarem indisponíveis os bens de seis empresas de ônibus como forma de garantir o pagamento do imposto devido. São elas: a Viação Parintins, Auto Viação Vitória Régia, Eucatur Empresa União de Transporte e Turismo Ltda., Viação Cidade de Manaus e Soltur Solimões Transporte e Turismo Ltda.

No sistema da PGM, a empresa com maior dívida junto ao município é a Eucatur, com valor a recolher de R$ 29,8 milhões e que está acumulado desde 2001. “Como eles não pagam o ISS, acabam gerando multas por infração em razão da ausência de ISS, que também não são pagas”, afirmou a procuradora. 
A segunda empresa de transporte com a maior dívida é a Auto Viação Vitória Régia, com débito de ISS acumulado em R$ 29,3 milhões, também desde o ano de  2001.

Licitação

Em 2007, a Transmanaus Transportes Coletivos Sociedade de Propósitos Específicos Ltda. foi o único consórcio a apresentar proposta para a licitação do sistema de transporte coletivo urbano de Manaus. O consórcio representava nove empresas, sendo quatro que já atuavam no sistema na cidade: Vitória Régia e São José, atendendo a zona leste, TCA (zona centro-sul) e Santo André (zona oeste).

As outras cinco empresas eram de Rondônia, Goiás, Rio de Janeiro e São Paulo. Algumas delas estavam registradas nos nomes de empresários que já operavam em Manaus. O casal Acir e Ana Maria Gurgacz, da Eucatur, foram citados como representantes de três empresas: Rondônia Comércio e Extração de Minérios Ltda., Transamazônia  Transporte de Cargas e Derivados de Petróleo Ltda. e Capital do Café Transporte Coletivo de Passageiros Ltda.

O  empresário Baltazar José de Souza, proprietário do grupo Baltazar (das empresas Cidade de Manaus, Soltur, Viman e Urbana) representava, no consórcio, a empresa Auto Ônibus Santo André Ltda.

Faturamento

Atualmente, o faturamento médio das sete empresas que operam no transporte coletivo convencional em Manaus é de R$ 1 milhão por dia, conforme o sistema de Bilhetagem Eletrônica do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas.

Empresas  atuam com outro nome

Atualmente, das sete empresas de ônibus que exploram o transporte coletivo da cidade, quatro que possuem dívidas do Imposto Sobre Serviços (ISS) com a Prefeitura de Manaus continuam atuando com outro nome.
São elas: City Transporte - Transmanaus 2 (antiga Viação Parintins), São José – Transmanaus 7 (ex- Vitória Régia), Transamazônica – Transmanaus 4 (antiga Eucatur), e Via Verde – Transmanaus 5 e Ponta Negra Transmanaus 3, que formavam a antiga Cidade de Manaus. As informações são da assessoria de comunicação do Instituto Municipal de Trânsito e Transportes (IMTT).

Segundo o vereador José Ricardo, a Prefeitura mantém praticamente as mesmas empresas atuando na cidade nos últimos 20 anos. “As administrações continuam mantendo, e de forma inadimplente, essas empresas. A Prefeitura precisa fazer uma nova licitação para o transporte público”, defendeu.
Na avaliação do vereador é “um absurdo” que empresas com dívidas com o município continuem explorando uma concessão pública.

A reportagem entrou em contato com o Ministério Público do Estado (MPE) que, por meio de sua assessoria, informou que a cobrança das dívidas deve ser feita apenas pelo município, mas que vai apurar junto ao erário o não pagamento dos impostos, tendo em vista que o valor é cobrado na tarifa paga pelo usuário.

Com informações: D24am

sábado, 4 de setembro de 2010

MARCOPOLO REFORÇA SUA CAMPANHA PELO USO DO ÔNIBUS NA SEMANA NACIONAL DE TRÂNSITO 2010 E NO DIA MUNDIAL SEM CARRO

0 comentários
Objetivo é mostrar os benefícios para a preservação ambiental e a qualidade de vida

Caxias do Sul (RS), 3 de setembro de  2010 - A Marcopolo, tradicional fabricante de ônibus, vai promover, neste mês, ações específicas em diversas cidades brasileiras para promover a sua campanha nacional de incentivo ao uso do ônibus durante a Semana Nacional de Trânsito 2010 e no Dia Mundial Sem Carro. Lançada em fevereiro passado, a campanha tem o slogan “Cuide do futuro do nosso planeta. Ande mais de ônibus. Faça andar essa ideia” e mostra que usar mais o ônibus proporciona vantagens para a qualidade de vida da comunidade, para o meio ambiente e para a diminuição dos congestionamentos nas cidades. 

De acordo com o diretor-geral, José Rubens de la Rosa, no mesmo espaço físico ocupado por cinco automóveis nas ruas e avenidas, com em média de duas pessoas por veículo, é possível transportar 160 passageiros em um ônibus, com conforto, rapidez e segurança. “É preciso mostrar e conscientizar toda a comunidade para a importância do transporte urbano na melhoria da qualidade de vida, preservação ambiental e redução dos congestionamentos. E isso, a cada dia, passa a ser fundamental para o futuro, não somente em grandes metrópoles, mas em cidades médias e pequenas”, salienta o executivo. 

No caso dos grandes centros urbanos, a implementação de sistemas como os BRT (Bus Rapid Transit) em vias exclusivas e ônibus modernos, com bilhetes pré-pagos, controle eletrônico e GPS, será cada vez mais importante. Esse sistema, implementado com sucesso em diversas cidades do mundo, como em Santiago do Chile, Bogotá e Cali, na Colômbia, e mais recentemente, em Johanesburgo, para a Copa do Mundo de futebol, tem custo até 20 vezes menor que o do metrô e pode entrar em funcionamento em 1/10 do tempo. 

José Rubens de la Rosa considera que, mesmo no Brasil, para a Copa do Mundo, em 2014, e para os Jogos Olímpicos, de 2016, os sistemas BRT são os únicos que podem ser totalmente implementados em tempo, terão custo muitas vezes menor e transformarão o cenário do caótico trânsito nas cidades nacionais. Salienta que o uso do ônibus como meio de transporte diário é muito incentivado em países desenvolvidos e torna-se uma opção com benefícios imediatos para toda a comunidade. 

Também considera que, independente do tamanho da cidade, todos os cidadãos vão precisar colaborar para a preservação ambiental e a redução da poluição. "Mas, sabemos que, para que se conscientizem e passem a andar mais de ônibus, é preciso garantir um transporte rápido, confortável e seguro", finaliza. Entre essas melhorias, de la Rosa  prevê que os ônibus poderão utilizar tecnologia de tração híbrida e/ou movidos por combustíveis alternativos e renováveis.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Usuário saberá pela web a hora exata em que o ônibus vai passar

0 comentários
FOZ DO IGUAÇU - Em vez de ficar no ponto, sob sol e chuva, esperando indefinidamente, os passageiros poderão acompanhar do computador de casa, do trabalho ou mesmo pelo celular o momento em que o ônibus vai chegar e só então se deslocar. Em grandes cidades como São Paulo, com trânsito permanentemente problemático, ter essa informação hoje é praticamente impossível. Dependendo do grau de engarrafamento, muitas vezes passam três a quatro ônibus seguidos da mesma linha e pode-se esperar mais de hora até o próximo chegar.

A possibilidade de acompanhar o trajeto dos ônibus deve ser adotada ainda este ano em três cidades: Poços de Caldas, Foz do Iguaçu e Maringá, informa o coordenador do projeto da empresa Transdata Smart, Paulo Roberto Tavares, que desenvolve o trabalho com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

O chamado sistema embarcado de informação ao usuário de transporte coletivo foi inspirado em uma experiência européia. “Nosso objetivo é adaptar essa tecnologia à realidade brasileira e ampliar a quantidade de serviços oferecida”, informa Tavares.

O processo europeu custa R$ 17 mil por ônibus e no Brasil deve ficar em torno de R$ 5 mil, valor considerado baixo, segundo o especialista. A ideia é utilizar computadores convencionais adaptados para suportar as condições das viagens, com trepidação, calor e poluição.

O equipamento também pode contar com tecnologia de comunicação 3G, o que permitiria atualização de conteúdo em tempo real, e GPS para acompanhar o trajeto do veículo. Em viagens mais longas, por exemplo, o equipamento poderá exibir informações turísticas, indicações sobre as cidades no itinerário.

Tavares afirma que, além da comodidade para os passageiros, esse tipo de controle será vantajoso para as empresas, que podem acompanhar a localização de toda a frota em tempo real e enviar mensagens de texto em um painel à frente do motorista.

O equipamento será composto de três partes: a unidade de processamento, o painel de controle com o display de mensagens e os monitores de cristal líquido, instalados na cabine dos passageiros.

Com informações do Terra e AE

Tarifa de R$ 2,57 começa a ser cobrada neste sábado, em Blumenau

0 comentários
Começa neste sábado a cobrança da nova tarifa de ônibus, de R$ 2,57. A principal dúvida é em relação ao troco para quem pagar em dinheiro. Segundo cálculo do próprio Siga, serão necessárias, pelo menos, 72 mil moedas de R$ 0,01 diariamente. 

O presidente do Consórcio Siga, Humberto Sackl, afirmou que nenhum usuário sairá prejudicado e que as moedas necessárias para o troco já estão sendo providenciadas junto aos bancos do município e ao Banco Central.

Outra dúvida é sobre os créditos comprados até hoje. De acordo com o decreto que confirmou o aumento da tarifa de ônibus, todos os créditos que estão nos cartões (Passe Trabalhador, Passe Estudante e Passe Fácil) têm validade até 17 de outubro (60 dias corridos após a assinatura do decreto), inclusive os comprados até as 19h desta sexta-feira. A Central de Atendimento Siga e os pontos de vendas nos terminais estarão funcionando normalmente. 

VALORES 
- Passe Trabalhador, Passe Fácil e dinheiro - R$ 2,57 
- Passe Estudante - R$ 1,28 
- Ônibus seletivo (vermelhinho) - R$ 3,20 
- Domingo - R$ 1,50 
- Isentos - idosos acima de 65 anos e deficientes cadastrados que portam o Passe Livre 
- Quem comprar os créditos até hoje, às 19h, irá pagar o valor da atual tarifa, de R$ 2,30 (R$ 1,15 para estudantes), até 17 de outubro, de acordo com o decreto que confirmou o aumento do valor da tarifa de ônibus 

ONDE COMPRAR CRÉDITOS 
- Consórcio SIGA (anexo ao Shopping Neumarkt) - de segunda à sexta, das 8h30min às 17h e sábado, das 8h às 12h 
- Terminais do Aterro, Velha, Garcia, Fonte, Fortaleza e Proeb - de segunda à sexta das 6h às 19h e sábado, das 6h às 13h 
Terminal Velha, de segunda à sexta das 6h às 19h e sábados 06:00 à 13:00 
- Garagem da empresa Verde Vale - de segunda à sexta, das 7h30min às 11h30min e das 13h às 17h 

TIRE SUAS DÚVIDAS 
Como fazer o Cartão Siga? O Passe Trabalhador é de responsabilidade das empresas. Para fazer o Passe Estudante, o aluno pode fazer um pré-cadastro no site do Consórcio Siga (www.cartaosiga.com.br) e depois deve ir até a Central de Atendimento, anexo ao Shopping Neumarkt, para pagar e retirar o cartão. A primeira via custa R$ 3. O Passe Fácil deve ser feito na Central de Atendimento, gratuitamente, e serve para pessoas que não se enquadram nas outras modalidades de cartão. O Passe Livre é para idosos e portadores de deficiência e também deve ser feito na Central de Atendimento. Em caso de perda, roubo ou extravio, será cobrada do usuário a solicitação de uma segunda via no valor de R$ 3. 

Com informações do Seterb, Consórcio Siga e Procon

Ônibus que matou torcedora era do Corinthians, diz polícia

0 comentários
A jovem de 21 anos que morreu na madrugada da última quarta-feira (1º) na comemoração do centenário do Corinthians no vale do Anhangabaú, no centro de São Paulo, foi atropelada pelo ônibus que trazia os jogadores do Corinthians. A informação, segundo a Secretaria de Segurança Pública de SP, está no boletim de ocorrência registrado sobre o acidente, que aconteceu na esquina da rua Líbero Badaró com o viaduto do Chá.

O caso foi registrado no 1º Distrito Policial da Sé. Segundo as amigas da vítima, o atropelamento aconteceu após uma confusão na chegada do ônibus, quando ela foi empurrada e caiu embaixo do veículo, que passou por cima dela. A garota ainda foi socorrida e levada para a Santa Casa de Misericórdia, mas não resistiu aos ferimentos.

A assessoria de imprensa do Corinthians não quis dar detalhes sobre o caso e afirmou que vai se pronunciar oficialmente até o final desta quarta-feira através de nota.

O delegado responsável pelas investigações requisitou que seja realizado uma perícia no local do acidente. O caso foi registrado como homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. 

O Corinthians informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o motorista do ônibus que atropelou uma jovem de 21 anos após o término da festa dos 100 anos do time, no Vale do Anhangabaú, em São Paulo, não percebeu o acidente. O clube disse que apura o ocorrido, mas informou que as informações que têm até o momento são de que Amanda Ferraz Geremias teria sido empurrada e se chocou com a roda traseira do coletivo, que levava os jogadores do time. Amanda morreu no hospital após o atropelamento.

O Corinthians acredita que não houve omissão do motorista. O clube disse que o ônibus está intacto e que estava sendo escoltado por dois carros da polícia, que não pararam o coletivo quando houve o acidente.

Com informações da Rede Record e AE

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Número de ônibus da Linha Turismo vai dobrar durante o feriado

0 comentários
Quem ficar em Curitiba durante o feriado da Independência, terá mais oportunidades para passear nos veículos da Linha Turismo da capital. O número de ônibus disponibilizados vai dobrar no recesso – entre os dias 4 e 8 de setembro. A informação foi repassada pela Prefeitura nesta quinta-feira (2).

Segundo a administração municipal, dez ônibus da Linha Turismo vão circular pela cidade das 9h às 17h. Normalmente, cinco ônibus atendem aos passageiros na capital. A Prefeitura informou que, entre os ônibus ativos no feriado, cinco são do modelo “double-decker”, em que a parte superior é aberta, com capacidade para 55 ocupantes. Os outros cinco ônibus serão do estilo “jardineira”, com janelas panorâmicas e que comportam até 35 pessoas por viagem.


Antônio Costa / Agência de Notícias Gazeta do Povo / Dez ônibus da Linha Turismo vão circular durante o feriado em Curitiba
Antônio Costa / Agência de Notícias Gazeta do Povo

Características
A Linha Turismo costuma atender cerca de 42 mil passageiros por mês, de acordo com a Prefeitura. No ano passado, 520.163 pessoas foram transportadas pelo ônibus em Curitiba.

Os veículos da Linha de Turismo partem da Praça Tiradentes, marco zero da cidade. O itinerário inclui passagem por pontos turísticos e históricos de Curitiba como o Jardim Botânico, o Teatro Guaíra, a Ópera de Arame e a Pedreira Paulo Leminski, além de bosques e parques. O ingresso custa R$ 20 e dá direito a cinco tíquetes, que permitem ao turista desembarcar em algum ponto e prosseguir viagem em outro veículo da linha.

No dia 7 de setembro, o trajeto do ônibus e de outras 67 linhas do transporte coletivo será alterado em razão do desfile em comemoração à Independência do Brasil, que ocorre no bairro Centro Cívico.

Fonte: Agência de Notícias Gazeta do Povo

Fiscais do Rio multam 156 ônibus por não pararem para estudantes

0 comentários
Coletivos foram notificados em operações em Campo Grande e Santa Teresa.
Alunos da rede pública do Rio têm direito a gratuidade no transporte público.


A Secretaria municipal de Transportes (SMTR) informou nesta quinta-feira (2) que 156 ônibus foram multados em operações realizadas nos bairros de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, e Santa Teresa, no Centro, por não pararem para o embarque de estudantes da rede pública de ensino. As fiscalizações ocorreram entre os dias 24 e 31 de agosto, em virtude de reclamações feitas pela Subsecretaria de Gestão e Infraestrutura da Secretaria estadual de Educação.

Não atender ao sinal de parada para o embarque de estudantes da rede pública, que têm direito à gratuidade no transporte público, é considerada uma irregularidade sujeita à multa, de acordo com o Regulamento Disciplinar do Modal Ônibus, explica a Secretaria.

Após as notificações, o subsecretário de Fiscalização de Transportes, coronel PM Eduardo Frederico Cabral de Oliveira, encaminhou relatório ao Rio Ônibus para que o sindicato das empresas de ônibus da cidade do Rio tome ciência dos fatos e as providências que julgar cabíveis.

Fonte: G1