terça-feira, 23 de novembro de 2010

Sistema de transporte de Curitiba pode estar a beira do colapso

4 comentários

 Um dos sistemas de transportes mais importantes do país, que já foi referência para outras cidades vem sendo alvo de críticas nos últimos meses. Estaria Curitiba a beira de um colapso no transporte? A afirmação vem de um rodoviário da cidade que terá sua identidade preservada. De acordo com o motorista, muitas das reclamações sobre velocidade não são reais, já que o sistema de velocidade máxima é controlada nos ônibus da cidade, onde os veículos segundo ele não passam de 60km/h.

FOTO: RODRIGO CARVAS - DIVULGAÇÃO
Foto: Divulgação
Ainda segundo o rodoviário que é motorista na cidade, as tabelas de horários estão sendo mal confeccionadas, com horários apertados, obrigando os motoristas a acelerar o tempo de viagem, em alguns casos causando acidentes já noticiados aqui na Revista do Ônibus. Ainda de acordo com o rodoviário, muitos motoristas estão se afastando do serviço devido ao tenso trabalho estressante, sobrecarregando todos, já que de acordo com o rodoviário a inclusão de novos profissionais ocorre de forma lenta.

Acidentes constantes, veículos velhos e com falta de manutenção, além de inúmeros assaltos e pequenos furtos vem deixando o sistema com baixa credibilidade na cidade. Outro fator que vem deixando o trânsito lento é o crescente número de veículos nas ruas da Curitiba, prejudicando quem precisa utilizar os ônibus, já que os coletivo enfrentam trânsito lento principalmente nas linhas centrais. 

Fonte: Revista do Ônibus

Após pane elétrica trólebus voltam circular em São Paulo

0 comentários
A situação dos trólebus no centro de São Paulo foi normalizada às 14h15 desta segunda-feira (22), segundo a SPTrans informou por meio de nota. Uma pane na linha de trólebus afetou o trânsito nas proximidades do Pátio do Colégio por volta das 12h. Segundo a CET (Companhia de Engenharia e tráfego), na praça da República com a avenida Ipiranga, os fios de trólebus caíram e bloquearam a faixa da direita. 

A pane na linha de trólebus forçou algumas linhas a se locomoverem “no embalo” em alguns trechos, segundo termo usado pela SPTrans, empresa que administra os ônibus no município, em nota à imprensa. A assessoria de imprensa da SPTrans afirmou que em frente ao Pátio do Colégio os ônibus passavam pelo trecho sem energia apenas com o que restava de velocidade. Quando a o ônibus para depois de perder o embalo, o motorista descia do ônibus e restabelecia o contato com a rede elétrica manualmente, de acordo com a descrição da SPTrans, que garantiu que o procedimento é seguro. 

Com informações do R7, SPTrans e AE

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Em Belo Horizonte, ônibus circulam com combustível menos poluente

0 comentários
Na última quarta, dia 10, representantes da Comissão de Acompanhamento e Avaliação do Proconve (CAP) estiveram na refinaria para avaliar o andamento da implementação da fase P-7 do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores e saíram satisfeitos com os resultados.

Foto:  Armando Villela  - Divulgação
FOTO: ARMANDO VILLELA - DIVULGAÇÃO
– Estamos otimistas com o que vimos. A frota de ônibus já está circulando com o novo combustível menos poluente e as obras para a construção de uma nova refinaria que vai produzir o diesel S-10 já estão em estado avançado, o que deve garantir o cumprimento, dentro do prazo, de todas as etapas estabelecidas – afirmou o coordenador da CAP e gerente de Qualidade do Ar do Ministério do Meio Ambiente, Rudolf Noronha. 

A fase P-7 do Proconve prevê, a partir de 1º de janeiro de 2012, novos limites máximos de emissão de poluentes para os motores do ciclo Diesel destinados a veículos automotores pesados novos, nacionais e importados. 

Segundo a secretária de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental do MMA, Branca Americano, o fato de a CAP ter se reunido dentro de uma instalação da Petrobras é um claro sinal de que o governo federal não irá poupar esforços para que as próximas fases do Proconve sejam implementadas nos prazos previstos. 

– A melhoria da qualidade do ar nas cidades brasileiras está diretamente vinculada à melhoria dos combustíveis e ao aperfeiçoamento dos motores, de acordo com as regras determinadas pelo CONAMA. A CAP esteve na REGAP para acompanhar in loco as providências que a indústria brasileira está adotando para a fase P-7 do Proconve – afirmou a secretária que não pode participar da visita por motivos de agenda em Brasília. 

A missão da CAP é acompanhar todas as providências necessárias para que as novas fases do Proconve para veículos leves e pesados, que vão entrar em vigor a partir de 2012 até 2014, sejam efetivamente implementadas. A comissão é composta por representantes dos governos federal, estadual, municipal, iniciativa privada e organizações não governamentais, num total de 10 integrantes. 

Atualmente o diesel comercializado no interior do país possui 1.800 ppm (partículas por milhão) e nas regiões metropolitanas, 500 ppm. Em 2009, o diesel 50 ppm já começou a ser distribuído em algumas regiões do Brasil e espera-se que, em 2014, alcance todo o país, quando será iniciada a distribuição do diesel 10 ppm. 

De acordo com estimativas da indústria do petróleo, serão necessários US$ 6 bilhões para fazer as adequações necessárias nos combustíveis e nas refinarias para atender as próximas fases do Programa. 

Segundo Rudolf Noronha, está concluída a parte normativa de responsabilidade do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Agora, a Comissão quer a comprovação do que foi feito. 

– A notícia que chega é muito positiva. As indústrias garantem que vão chegar nas datas com os veículos e os combustíveis prontos na rua. Para acompanhar, pedimos aos órgãos normativos e aos representantes dos executores (automóveis e combustíveis) que nos enviem relatórios com mensuração das providências, detalhamento de suas ações e cronogramas – disse Rudolf. 

Com informações do Ministério do Meio Ambiente

Veículos de todo o país, receberão chip de identificação

0 comentários
A partir de 2011, automóveis, motos, ônibus e caminhões de todo o país começam a receber o chip de identificação, que fornecerá informações em tempo real sobre os veículos. 

De acordo com o texto, o novo sistema, denominado Siniav (Sistema Nacional de Identificação Automática de Veículos), tem como principal objetivo inibir roubos e furtos, além de ajudar na gestão do tráfego e fiscalizar, por exemplo, o rodízio em São Paulo. O uso da etiqueta eletrônica (TAG) será obrigatório a partir de 2014. A infração será considerada grave, com multa de R$ 127,69, mais cinco pontos na carteira e retenção do veículo. As informações armazenadas nos chips --placas, número do chassi, localização, multas e vistorias pendentes-- serão captadas por antenas e transmitidas para os Detrans. As polícias estaduais também poderão ter acesso às informações, mas ainda não há definição de como isso será feito. 

Com informações da Folha

De olho nos BRTS, Volkswagen apresenta seu primeiro chassi articulado nacional

0 comentários
Volkswagen/MAN – Latin América apresenta o novo chassi para ônibus articulado 18-320 EOD

Veículo pertence a linha de 2012 de produtos da empresa, cuja divisão foi adquirida recentemente pela MAN. Outros modelos receberam novidades no sistema de embreagem e na capacidade de transporte.

O PAC da Mobilidade Urbana e os investimentos voltados para a demanda maior de transporte urbano gerada pela Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016, provam que a tendência dos deslocamentos dentro das cidades será predominantemente formada por BRTs – Bus Rapid Transit – corredores de ônibus exclusivos, realmente segregados, modernos e com possibilidade de pré-embarque, ou seja, pagamento de passagem e acomodação melhor antes mesmo da chegada dos ônibus.

Mais da metade dos projetos das cidades que receberão jogos do mundial de futebol contempla a construção do BRT: as explicações são óbvias. Os custos para um corredor de ônibus são muito menores em relação aos gastos para a construção de um monotrilho, VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) ou do metrô convencional subterrâneo. As obras são mais rápidas, mais seguras e necessitam de menos intervenções no espaço urbano já concretizado, havendo menos desapropriações e remodelações da área que receberá o modal de transporte.

A necessidade de modernização dos transportes já é antiga. Mas parece que só com os eventos esportivos mundiais é que as autoridades públicas decidiram se mobilizar. Ou seja, se o Brasil não fosse país sede destas competições ao que parece os projetos de transportes andariam lentamente como o trânsito nas grandes cidades, que sempre priorizaram o meio individual de deslocamento.
Tais projetos, mesmo sendo tarde, representam oportunidades de negócios para muitas empresas e fabricantes.

E não atender aos pedidos que serão gerados pela instalação dos BRTs seria perder o bonde da história nos ônibus do Brasil.

Por isso que a Volkswagen/MAN – Latin América, apresentou o novo chassi para ônibus articulado 18-320 EOD.

Por ser de alta demanda, a grande maioria dos corredores terá como prestadores de serviços ônibus articualdos e a marca, que quer se consolidar como vice líder no mercado e se aproximar da líder Mercedes-Benz, era a única que ainda não tinha esta configuração de chassi. Volvo, Mercedes e Scania já oferecem este tipo de ônibus.

Prevista para ser vendido como linha 2012 da Volks/MAN, o chassi tem motor de 320 cavalos de potência e conta também com suspensão pneumática com sistema de ajoelhamento para facilitar embarque e desembarque, segue todas as mais modernas normas de acessibilidade e conforto e recebe carrocerias de piso alto com elevador de até 18,20 metros de comprimento.

Segundo a Assessoria de Imprensa da marca, há novidades também em outras categorias de ônibus;
Na linha de micros, o 9-150 ganha a versão Pluss, com PBT de 9,2 toneladas, o que representa mais capacidade de peso e possibilidade de receber carrocerias maiores. Os motores são Cummins e MWM.
O médio 15-190 e o convencional 17-230 receberam novas caixas de transmissão. Com isso, os frotistas podem escolher entre as marcas Eaton e ZF.

Os rodoviários 18-320 também tiveram alterações no sistema de embreagem. A troca de marchas é feita com auxílio do sistema servo-assistido, que consiste em dois cabos que reduzem o esforço do motorista nas trocas de até 60%.

A alavanca de troca foi reposicionada de acordo com a ergonomia do posto do motorista que foi atualizada.
A suspensão pneumática, amortecedores e freios foram reforçados para receber carrocerias de maior peso com mais segurança.

De acordo com a Volkswagen, o mercado de ônibus respira bons ares. Em outro, a montadora vendeu 946 chassis, é o segundo maior volume de vendas na história da empresa, que começou em 1993, com a comercialização do 16-180.

Esse volume do último mês de outro representa uma participação no mercado da marca de 31.2%.

Adamo Bazani, jornalista da CBN e busólogo.
Fonte: ÔnibusBrasil.com

domingo, 14 de novembro de 2010

Tarifa de ônibus em Cuiabá vai custar R$ 2,50 a partir deste domingo

0 comentários
As passagens do transporte coletivo em Cuiabá e Várzea Grande vão ficar mais caras, a partir deste domingo (14). O reajuste foi definido nesta terça-feira pelas prefeituras das duas cidades e pela Agência de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso (Ager-MT).

No mês de julho o Conselho Municipal de Transportes havia aprovado o reajuste de 9% na passagem dos coletivos que circulam na capital. Na época o aumento foi suspeso. Agora os passageiros da Grande Cuiabá devem preparar os bolsos.

Em Cuiabá, o reajuste foi fixado em R$ 2,50. Já em Várzea Grande os passageiros pagarão R$ 2,40. O mesmo valor será cobrado pelo transporte intermunicipal, que inclui os ônibus que fazem o trajeto entre Cuiabá e Várzea Grande.

Outros aumentos
A Agência Nacional de Transportes Terrestres (Ager) aprovou também o reajuste das passagens de ônibus interestaduais e internacionais com percurso de até 75 quilômetros. Os chamados transportes rodoviários semiurbanos, ficaram 1,195% mais caros desde do dia 25 de julho. Para as linhas de maior percurso, o reajuste já esta em vigor desde o dia 1º deste mês. O aumento foi de até 2,13%.

Fonte: Expresso MT

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Agrale vai mostrar linha de chassi leves e médios na 8ª FetransRio

0 comentários
Foto: Matheus C. Barbosa -  Divulgação
A Agrale S.A. participa da 8ª Fetransrio (Feira Rio Transportes) e da 14ª Etransport (Congresso sobre Transporte de Passageiros), que serão realizados entre os dias 10 e 12 de novembro, na Marina da Glória, na cidade do Rio de Janeiro. A empresa apresenta dois dos seus principais modelos de chassis desenvolvidos para o transporte de passageiros, o MA 9.2 e MA 15.0, que proporcionam mais conforto e menor desgaste para o operador e robustez para enfrentar as condições severas das aplicações urbanas. 

Líder há 12 anos no mercado brasileiro de chassis leves de ônibus, a Agrale desenvolveu uma família de produtos destinados aos segmentos urbano, rodoviário, intermunicipal, escolar, fretamento e turismo. Os modelos são reconhecidos pela versatilidade, melhor aproveitamento do espaço para a configuração da carroceria e, consequentemente, maior capacidade para o transporte de passageiros, além de serem versáteis, econômicos e com baixo custo operacional. 

MA 9.2 com nova transmissão ZF 
Desenvolvido para atender o segmento de mini e micro-ônibus, o chassi Agrale MA 9.2 tem como novidade a transmissão ZF 5S420, de cinco velocidades. A nova transmissão possui escalonamento de marchas específico para a melhor utilização das características de torque e potência do motor MWM International Acteon 4.12 TCE de 150 cv.

Como itens de série, possui direção hidráulica ZF e opção de transmissão automática de cinco marchas, e suspensão pneumática, que garantem maior conforto, segurança e agilidade no trânsito urbano, além de reduzir o estresse do operador. Considerado ideal para a aplicação urbana em condições severas, o chassi MA 9.2 atende às necessidades dos frotistas e operadores de transporte, especialmente nos horários de "pico", períodos nos quais a demanda de passageiros geralmente excede a capacidade dos micro-ônibus tradicionais. Também permite melhor utilização do espaço no salão de passageiros e pode receber carroceria de até 8.400 mm de comprimento. 

Com espaço para transportar 31 pessoas sentadas na versão urbana, possui eixos Meritor, com capacidade de carga de 3.200 kg, na dianteira, e 6.000 kg, na traseira. O posicionamento mais à frente do eixo dianteiro permite configuração da carroceria com porta de acesso avançada, que proporciona ao motorista controlar a circulação de passageiros e exercer a função de cobrador. 

Chassi Midibus Agrale MA 15.0 
O Agrale MA 15.0 faz parte da linha de chassis desenvolvida para o segmento Midibus. Indicado para aplicações urbanas ou intermunicipais de curtas e médias distâncias, o chassi é equipado com motor eletrônico MWM International 4.12 Acteon TCE de quatro cilindros, com 185 cv de potência e torque de 680 Nm. Com capacidade para transportar até 46 passageiros sentados, na versão urbana, o modelo tem câmbio Eaton de seis marchas, eixos Meritor, sistema de direção ZF e permite carrocerias de até 11 metros de comprimento. 

Com informações da Agrale
FOTO: GABRIEL SHIMITT - DIVULGAÇÃO 

Prefeitura do Rio anuncia novo ônibus para cidade com capacidade para 160 passageiros

0 comentários
O prefeito do Rio, Eduardo Paes, ao lado do ministro dos Esportes, Orlando Silva, apresentou na manhã desta terça-feira (9) à imprensa o modelo de ônibus articulado que vai ser utilizado na Transoeste, o primeiro BRT (Bus Rapid Transit) da cidade, que vai ligar a Barra da Tijuca a Campo Grande, passando pelo Túnel da Grota Funda. Com design moderno e arrojado, o veículo, apresentado no canteiro de obras onde será escavado o Túnel da Grota Funda, no Recreio dos Bandeirantes, conta com piso elevado a 90 cm do solo, portas do lado esquerdo, sem catraca interna e capacidade para 160 passageiros, os ônibus articulados farão o trajeto Campo Grande-Santa Cruz-Guaratiba-Recreio-Barra da Tijuca, gerando mais conforto aos passageiros e uma economia de mais de 1 hora no tempo de viagem. Os veículos atendem aos critérios estabelecidos no contrato de licitação das linhas de ônibus, que regulamentou a operação do sistema de transporte rodoviário da cidade e implantou o Bilhete Único Carioca. Os secretários da Casa Civil, Pedro Paulo Carvalho Teixeira; de Transportes, Alexandre Sansão, e o de Obras, Alexandre Pinto da Silva, além do presidente do Rioônibus, Lélis Teixeira, acompanharam o prefeito durante a exibição do ônibus articulado. 

Criado em Curitiba mas exportado para diversas cidades, tais como Bogotá, Pequim e Johanesburgo, o BRT consiste num sistema de transporte público com ônibus articulados que circulam em vias segregadas e por isso operam em velocidade maior do que uma linha de ônibus comum. O embarque de passageiros se dá em estações com plataformas compatíveis com o piso dos veículos, reduzindo o tempo de embarque e os bilhetes são vendidos antecipadamente, como acontece no transporte sobre trilhos. Por operar de forma troncal, os BRTs contribuem decisivamente para o reordenamento do sistema de transporte de uma cidade. 

A apresentação do modelo do ônibus articulado foi feita no local onde ocorre abertura do Túnel da Grota Funda - uma das etapas mais importantes da implantação da TransOeste. As obras desse corredor de BRT que vai ter 56 km de extensão e ligar a Barra da Tijuca a Campo Grande, orçadas em R$ 800 milhões, começaram há mais de dois meses e fazem parte do pacote viário que vai preparar a cidade para a Copa de 2014 e Jogos Olímpicos de 2016. 

A opção pelo transporte público é importante não só para melhorar os níveis de mobilidade urbana como a sustentabilidade dos grandes conglomerados urbanos. Uma pessoa sendo transportada por um automóvel, por exemplo, emite 17 vezes mais gases poluentes totais do que uma pessoa realizando a mesma viagem em um ônibus convencional. Quando comparamos com um ônibus articulado a relação é ainda maior. Uma pessoa realizando uma viagem dentro de um ônibus articulado emite o equivalente a 97% menos poluição do que uma pessoa que viaja de automóvel. Uma pessoa realizando uma viagem de motocicleta possui uma emissão 65 vezes maior do que a mesma pessoa que se desloca por um ônibus articulado. 

O consumo de energia relativo por passageiro que se desloca em uma viagem de ônibus articulado é 92% menor do que o de um passageiro que se desloca por automóvel. É importante frisar que esses dados referem-se aos veículos atualmente comercializados no Brasil. No entanto, a partir de janeiro de 2012, todos os veículos articulados comercializados no país passarão a ter níveis de emissão ainda mais rígidos, quando entrarão em vigor os novos padrões nacionais de emissão de gases poluentes, o Euro V. Atualmente todos os ônibus articulados e ônibus convencionais atendem aos padrões Euro III. A redução dos níveis de emissão de gases com a entrada dos novos padrões Euro V em 2012 para os ônibus articulados será 50% ainda menor. 

Barra da Tijuca – a via vai se estender por mais seis quilômetros do Terminal Alvorada até o Jardim Oceânico, onde vai se ligar à Linha 4 do Metrô. Neste trajeto, os BRTs circularão pelas faixas centrais da Avenida das Américas até o shopping Downtown. Neste ponto, o BRT fará uma grande curva para seguir pela Avenida Luiz Carlos Prestes (Via Parque), de onde atravessará o Canal de Marapendi por uma nova ponte que será construída, desembarcando atrás do Condado dos Cascais. Está prevista, ainda, uma passagem subterrânea para pedestres com cerca de 150 metros, que ligará o desembarque/embarque do BRT neste terminal até a estação do metrô – que está sendo construída no subsolo da Avenida Armando Lombardi, em frente ao shopping BarraPoint. 

Santa Cruz – antes o BRT terminava na Estrada da Pedra. Com a adequação do projeto, a via se prolonga por mais sete quilômetros pela Rua Felipe Cardoso, até a estação de trem de Santa Cruz. 

Campo Grande – uma via de 11 quilômetros será construída na Avenida Cesário de Mello até a estação de Campo Grande. 

Com informações da Prefeitura do Rio de Janeiro
FOTO: LEANDRO DE SOUZA - ESPAÇO DO TRANSPORTE - DIVULGAÇÃO

Em 2011, tarifa de ônibus de Curitiba devem ficar mais cara

0 comentários
As recentes mudanças nas regras do sistema de transporte público de Curitiba, em que as empresas passaram por uma licitação e devem cumprir determinadas regras para continuar a explorar as linhas de ônibus que operam na cidade, abrem a possibilidade de aumento da tarifa dos ônibus, deixando os usuários preocupados. O preço da passagem hoje é de R$ 2,20 e o último reajuste aconteceu em janeiro de 2009, quando o valor era de R$ 1,90.

Em entrevistas para uma rádio da capital, ontem, o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, e o presidente da Urbanização de Curitiba S/A, Marcos Isfer, deixaram escapar que pode haver esse reajuste. 


O prefeito disse que “haverá uma análise em todas as planilhas para verificar se existe a possibilidade de aumento”. Isfer reforça esta probabilidade de subir o preço porque “em fevereiro é o mês de reajuste do salário dos motoristas e cobradores e isso pode contribuir para a alta na tarifa”.

Com informações do Paraná On Line e Agências
Fonte: Revista do Ônibus

Caio Solar Foz chega ao Rio para a 8ª FetransRio

0 comentários
Foto: Matheus C. Barbosa -  DivulgaçãoA Caio Induscar participa da 8ª FetransRio - Feira Rio Transportes, na Marina da Glória, Rio de Janeiro, nos dias 10, 11 e 12 de novembro.

No evento, a encarroçadora de ônibus expõe seu último lançamento, a carroceria Solar, desenvolvida para fretamento e transportes de curtas e médias distâncias. Também leva a o urbano Apache Vip, um Mondego articulado, o midi Foz Super e um Millennium 15 metros.

A carroceria Solar tem a maior largura da categoria, 2.600 mm, proporcionando maior conforto para os passageiros: mais espaço para movimentação no interior do veículo, diversas configurações e espaçamento, de acordo com a distribuição de poltronas. A largura do corredor supera o que é exigido por normas vigentes. 

O urbano Apache Vip é líder de vendas da encarroçadora por oferecer facilidade de manutenção, resistência, conforto e ergonomia, economia e maior visibilidade para o motorista.

Já o midi Foz Super, é um veículo versátil, possui peças internas em plástico, com excelente acabamento e fácil manutenção.

O articulado Mondego, ideal para sistemas BRT's (Bus Rapid Transit) e grandes corredores urbanos, e Millennium de 15 metros, entre outros diferenciais, têm menor custo por passageiro transportado e atendimento da demanda de forma mais equilibrada. 

A feira contará com cerca de 100 estandes e 70 ônibus, em seus 15 mil metros quadrados. Durante a programação, acontece o 14º Congresso sobre Transporte de Passageiros - Etransport, que aborda, em fóruns e painéis, assuntos relativos ao desenvolvimento sustentável para a mobilidade de pessoas, funcionamento racional das cidades e uso adequado das tecnologias disponíveis.

Para a Caio Induscar, é muito importante participar de eventos que contribuem com o desenvolvimento do transporte, facilitando a mobilidade de milhares de pessoas. 

Com informações da Caio Induscar
FOTO: CLÁUDIO PAZ - DIVULGAÇÃO 

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Novo BRT da Neobus com chassi Volvo chega ao Rio de Janeiro

0 comentários
Ele é assim moderno e bastante atraente, foi como definimos o mais novo modelo de ônibus urbano da Neobus.

O BRT Volvo do fabricante gaúcho, foi flagrado na Rodovia Presidente Dutra em Aparecida recentemente seguindo no sentido Rio de Janeiro, onde ficará exposto durante a 8ª FetransRio que começa no próximo dia 10 na Marina da Glória no Rio de Janeiro.

A Volvo e a Neobus ainda não divulgaram oficialmente o modelo, o que gera grande espectativa para o mercado de transporte carioca, que deverá nos próximos anos adquirir modelos articulados e bi-articulados para o transporte de passageiros durante os jogos da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016.

A partir desta quarta-feira, nossa equipe estará trazendo as principais informações do evento. 

Fonte: Revista do Ônibus