segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Jotur e Paulotur concorrem para assumir novo transporte coletivo no Sul de Palhoça

O Prefeito Ronério Heiderscheidt (PMDB) assinou na tarde da última quinta-feira, 25, o decreto nº 1.210, que altera o itinerário, o quadro de horários e a oferta de serviço das linhas do Sul do Município.

No Sistema de Transporte de Palhoça, a linha 1, que liga a Pinheira a Ponte do Imaruim, vai disponibilizar para os usuários um total de 40 novos horários, com tarifa que vão de R4 2 a R$ 5.
Na linha 2, que liga a Enseada de Brito a Ponte do Imaruim, via BR 101, também terá um total de 40 novos horários, com valor da tarifa a R$ 2,25.

A novidade é a instauração das linhas circulares. Na linha 3, que liga o Sertão do Campo até a Passagem do Maciambu, passando pelas localidades de Morretes, Guarda do Embaú, Pinheira, Ponta do Papagaio, Praia do Sonho, foi criado o Sistema Integrado do Transporte Coletivo Municipal da região Sul. A tarifa estabelecida é de R$ 2.

O passageiro, que, por exemplo, utilizar o sistema circular (linha 3) poderá utilizar a linha 1 pagando apenas a diferença, no caso, R$ 3. Ainda ficou determinada no decreto a notificação das atuais concessionárias para que manifestem no prazo de 24 horas, a contar do recebimento da referida notificação, a possibilidade ou não, do cumprimento das condições impostas pela Administração.
"A nossa preocupação é melhorar o transporte coletivo de Palhoça. Queremos mais ônibus, tarifa menores, ônibus novos, adaptados, enfim, queremos oferecer um serviço de qualidade e de menor preço para os usuários", enfatiza o Prefeito.

Entre as exigências determinadas para a concessionária está o fornecimento de frota de veículos novos ou seminovos, com no máximo de dois anos de uso, adaptação para atender deficientes físicos, assento preferencial para idosos e câmeras de segurança.
Caso a empresa não possua as condições acima, deverá providenciar a comprovação documental da aquisição no prazo de 30 dias, com a respectiva incorporação à frota, no prazo máximo de 120 dias, ambos, contados da publicação do decreto.

Tanto a Paulotur como a Jotur, empresas que exploram o transporte coletivo no Município, responderam ao decreto lançado pela Prefeitura manifestando o interesse em continuar operando na Cidade.

A Paulotur, segundo o Diretor Juarez Nienköter, no entanto, não aceita as determinações do decreto e diz que vai pedir a revogação da medida na Justiça. Se isso acontecer, o novo sistema corre o risco de vir a ser instalado somente no ano que vem.
Segundo Juarez, as determinações são pontuais exatamente naquilo que a empresa Jotur pode atender. "Está existindo um favorecimento da Prefeitura à empresa Jotur. Querem com isso inviabilizar a nossa empresa", critica ele.

Nenhum comentário: