terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Horário irregular e parada fora do ponto são maiores queixas

Rio - Irregularidade no horário dos ônibus foi a queixa mais recebida pelo Departamento de Transportes Rodoviários (Dentro) em 2010, com 817 registros. Ontem, primeiro dia útil após o aumento da tarifa dos ônibus intermunicipais, iniciado no domingo, o órgão divulgou seu balanço sobre as reclamações recebidas dos usuários. 

Parar fora do ponto ficou em segundo lugar, com 796 ocorrências. E falta de carros com duas portas ficou em terceiro, com 652 reclamações. Segundo o órgão, essa queixa está ligada ao descumprimento do direito à gratuidade, já que a maior parte das linhas intermunicipais o restringe aos ônibus convencionais. Mais de 5 mil e-mails e ligações foram recebidos pela ouvidoria do órgão.

As empresas intermunicipais de quem as pessoas mais reclamaram foram Rio Ita (508), Fagundes (394), Viação União (332), Viação 1001 (302) e Nossa Senhora do Amparo (288). Durante o ano, todas as queixas foram encaminhadas às empresas, que tiveram até 10 dias após o recebimento para responder ao Detro. Caso contrário, pagariam multa de R$ 1.786,82. 

As reclamações são utilizadas pelo Detro para nortear as ações de fiscalização. Baseado nelas, o órgão criou o operação ‘Legal tem que ser legal’, que fiscaliza o transporte intermunicipal regular e averigua o estado dos ônibus em tráfego pelas empresas que prestam o serviço. No domingo, a tarifa dos ônibus intermunicipais subiu de R$2,35 para R$2,50. 

BILHETE ÚNICO NÃO MUDA

O reajuste de 5,63% foi autorizado pelo Detro e é menor que o reinvididicado pela Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Rio de Janeiro (Fetranspor), que pedia 9,42%. Apesar do aumento, quem utilizar o Bilhete Único intermunicipal continua a pagar R$ 4,40 para pegar duas conduções.

Fonte: O Dia Online

Nenhum comentário: