domingo, 17 de julho de 2011

Maringá: Tarifa menor e Licitação exemplar

Quem usar os ônibus municipais de Maringá, no Paraná, fora dos horários de pico vai ter desconto nas tarifas.

A medida faz parte de uma série de mudanças nos transportes da cidade depois da licitação que teve como vencedora a empresa Transporte Coletivo Cidade Canção.

Quem portar o Cartão Passe Fácil vai pagar R$ 1,87 se fazer uso do ônibus das 8h30 às 11h00 e das 13h30 às 16h00.

Apesar de o valor ser menor que a tarifa convencional, a empresa não perde, pois a tendência é de mais passageiros usem o sistema e num horário que antes era pouco atrativo. Assim, a empresa não ganha na unidade, mas ganha no total final de passageiros.

A lotação no horário de pico também deve diminuir. O princípio é que haja uma melhor distribuição da demanda.
A empresa vai colocar 72 veículos novos em operação.

No total, Maringá possui 267 veículos. Com os ônibus novos, a idade média caiu para cerca de 2 anos. Todos serão monitorados por GPS, que vão controlar não apenas o posicionamento dos veículos, mas os horários, falhas do motorista, desvios de trajeto, emergências e excesso de velocidade.

O sistema será acompanhado pela Setran – Secretaria de Transportes.

Com o GPS será possível também criar um banco de dados que deve servir para o planejamento operacional diante das mudanças pela constatação de demanda em pontos específicos cujo número de passageiros pode aumentar com as transformações urbanas de Maringá.

O GPS vai fornecer informações reais do sistema o que pode auxiliar em mudanças de linhas, itinerários e quantidade de ônibus de acordo com as necessidades por horário e região.

O gerente de transporte coletivo da Setran, Mauro Menegazzo, afirmou que com o aperfeiçoamento do sistema, os intervalos máximos entre os ônibus não deve ultrapassar 20 minutos em horários de pico e 30 minutos dos horários de menor movimento, sendo que este intervalo deve ser o máximo, há linhas cujo tempo entre um veículo e outro vai ser bem menor.

A Secretaria também informou que entre 60 e 90 dias devem ser criados 100 novos pontos de venda do Cartão Passe Fácil e dos créditos para os passageiros.

Atualmente são apenas 06 pontos de venda na cidade de Maringá.

As mudanças são provas de que uma licitação de transportes bem sucedida traz benefícios aos passageiros e às empresas. Benefícios que não precisam se contrapor. As exigências de uma licitação podem ser maiores, mas com um sistema mais organizado, sem sobreposições com linhas menores nos bairros e menos ônibus indo para o centro, com uma base de dados confiável, como a informatizada pelo GPS, as empresas acabam administrando melhor os seus negócios e o passageiro ganha em qualidade.

Infelizmente, muitos empresários ainda têm suas mentes na época das permissões precárias e acham que só tarifas caras trazem lucros ao sistema.

Muitas vezes, um desconto tarifário pode ser mais vantajoso ao atrair mais pessoas, principalmente as que fazem longos trajetos a pé, ou mesmo fazendo com que o transporte coletivo seja mais barato que muitos deslocamentos de carro.

Hoje, em algumas cidades, andar de carro é mais barato que ônibus. Principalmente para as pessoas que precisam de mais de um ônibus em cidades onde não há integrações.


Fonte: Blog ponto de ônibus (Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.)

Nenhum comentário: